segunda-feira, abril 08, 2013

Um louco e um aparvalhado


Este homem enlouqueceu o que é grave já que é o Primeiro-ministro deste país.Perdeu todo o sentido da realidade e fica zangado porque ela não se adapta às suas vontades. Vive no seu País das Maravilhas completamente alheado da vida e das consequências dos seus actos. Nem as leis, nem a lógica, nem razão nem o desemprego, nem a miséria, nada o demove da sua loucura. Confunde maioria absoluta com poder absoluto, crise com estado de sitio e cumprimento da lei com bloqueios. O homem não está bom da cabeça, passou-se dos carretos e é Primeiro-ministro de um país que tem como Presidente um abananado que vive entre a ilusão de ser uma sumidade e o estado catatónico de uma múmia. Não vele por isso a pena esperarmos grande coisa de nenhum deles, já que um, na sua loucura de poder não se vai demitir e o outro na sua incapacidade de aparvalhado não o demitirá. Mas, como não é possível que nos demitamos nós das nossas vidas só nos resta a inevitabilidade de corrermos com ele. E já vai tarde.

4 comentários:

  1. Anónimo8/4/13 19:34

    Crazy varrido mas de vez! E ninguém corre com ele!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo8/4/13 23:34

    http://www.youtube.com/watch?v=f8Sm8eWjhmA

    ResponderEliminar
  3. Anónimo9/4/13 12:12

    Estes doidos varridos que nos governam estão lá pq vós deixais...a maior parte do povo está bloqueado,amorfo,parecem zombies...há que reagir,fazer manifs,fazer,baixos assinados,petições... etc.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo9/4/13 22:13

    Tem um irmão deficiente chamado Miguel; com 14 anos aderiu à UEC; tem a mania que sabe cantar ópera e, por isso, ensaia sempre aquela voz de barítono na Assembleia da República; foi medíocre em música e tentou vingar-se na política (faz lembrar um pouco alguém alemão que não sendo bom aguarelista quis tentar o poder); conhecido por bater com o punho na mesa em reuniões de partido; apegado ao poder; paranóico.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo