quinta-feira, setembro 05, 2013

Anjo de trombetas ou um diabrete de trombas


O Presidente da República defendeu que os responsáveis políticos devem dar maior importância à luta contra a pobreza e à exclusão social, e sublinhou a necessidade de soluções "flexíveis e inovadoras" para garantir um nível de vida digno.

Imagino que um ser de uma outra dimensão ou vindo dos confins do espaço que desembarcasse em Portugal, que estudasse a nossa religião com os seus anjos e ouvisse o Cavaco falar até pudessem ver nele um anjo que com as suas trompas alertasse para a pobreza e a miséria espalhando a palavra do milagre da multiplicação do pão. Para nós que por cá vivemos sabemos bem que não é assim e que de anjo não tem nada e e o mais parecido com as trompas serão as trombas e só porque rima. Todos conhecemos bem o percurso, as ideias e sobretudo a prática de tal personagem, um homem que não erra e que raramente se engana, um homem para quem ainda está para nascer alguém mais honesto que ele, (se não falarmos do BPN e outras coisas pequenas como essas). Um homem que já avisou sempre há um ano o que ia acontecer hoje e a que nunca ninguém parece dar ouvidos, talvez porque nunca ninguém entenda bem o que diz, um homem que já escreveu ontem já o futuro num qualquer prefácio ou na sua página do facebook,. Um homem que é traiçoeiro, vingativo e sobretudo de uma hipocrisia e palermice sem limites. Um homem que fala de soluções flexíveis e inovadoras para combater a pobreza e a exclusão social. Muito bem, diga lá algumas. Como imagina que isso vai ser feito com um governo que apostou nessa mesma pobreza como solução para os problemas e em que ele apostou. Ou a flexibilidade é a sopa dos pobres e a inovação novas formas de caridadezinha? 
É que este problemas resolvem-se com um Estado Social forte, com uma politica de emprego e de partilha exactamente o contrário daquilo que o neo-liberalismo capitalista do governo que mantêm no poder defende.
Eu já não espero nada de bom vindo desta horrenda personagem mas pelo menos que se cale e nos deixe esquecer que existe, que devia cumprir e fazer cumprir a Constituição, que devia ser o Presidente de todos os portugueses, que devia ser uma pessoa digna e até mesmo ser uma pessoa. Há males que não desaparecem com facilidade.

4 comentários:

  1. Anónimo5/9/13 19:18

    Importância à luta contra a pobreza e à exclusão social???
    E não é que dão?
    Então quem está na frente das associações e bancos de solidariedade não são as mulheres deles? marias barroso maria cavaca etc é que se não houvessem pobres não haveriam uma cambada de bétinhas a pousar para a fotografia como beneméritas e voluntárias mas com a despensa cheia HIPÓCRITAS DE MERDA

    ResponderEliminar
  2. Anónimo5/9/13 19:21

    E os hipermercados vazam as prateleiras e reduzem impostos à conta dos sacos angariados por escuteiros CRIANÇAS postos estratégicamente na porta de entrada há lá crianças nestes eventos que nem ainda sabem escrever e são logo objecto de manipulação para encher o saco e continua a HIPÓCRISIA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo6/9/13 16:59

      Essas campanhas têm de tudo menos de inocentes As empresas através das doações anómimas Arredondas leopoldinas popotas (fora o que arrecadam em gadjets) são beneficiadas fiscalmente esse dinheiro angariado que só é entregue após varios dias apos o final das campanhas diariamente vence juros nas contas bancárias enquanto quem contribui, a olhar para as criancinhas a pedir, nem o benefício da dúvida coloca. Por outro lado um telefonema daqueles para as TV nalguma campanha solidária é taxada de impostos, onde contrariando o estipulado na lei as doações são livres de impostos mas como se trata de mamar num simples cidadão comum que se lixe a taça o povinho nasce mesmo é para ser escravo...

      Eliminar
  3. Anónino 995/9/13 19:33


    "E isto me pesa, senhor, que possuindo V. Merçê todos os atributos dum grande e ilustre, rei só de bravura esteja mal servido, a ponto de sujar as ceroulas mal lhe dizem que foi um camarada seu espingardeado..."

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo