sábado, setembro 21, 2013

Porquinhos mealheiros


António Mexia considera que o Tribunal Constitucional tomou algumas decisões “desenquadradas” e que “não têm em consideração o contexto” do país. Pensa ainda que Portugal irá conseguir acesso aos mercados” e que “para isso é decisivo que não se haja decisões” como as que já foram tomadas, como os chumbos do Tribunal Constitucional. “Acho que foram decisões relativamente complicadas, que não têm em consideração o contexto. Temos de ter a noção que temos de ter acesso ao  mercado e os direitos são também em função daquilo que é a capacidade que a economia tem em se financiar.”

Eu quando olho para esta personagem que ganha mais num ano que muitos de nós todos juntos durante toda uma vida, vejo um porquinho mealheiro e uma personagem ascorosa.Mas isso sou eu e depois de ler as suas declarações até me apetece concordar com ele. O principio é, as leis são para ser cumpridas ou não dependendo do contexto em que nos encontramos. Como o país está em crise suspende-se a constituição. Então pela mesma lógica qualquer cidadão que se considere em crise tem também o direito de não cumprir com as leis, ou seja pode deixar de pagar impostos, ir a lojas e simplesmente servir-se do que precisar, andar de transportes e não pagar, entrar num banco e simplesmente pegar em dinheiro e sair e se perder a casa entrar pela do Mexia a dentro e passar a viver lá. A lei só se aplica em tempos de vacas gordas porque quando são só os porcos a engordar podem-se suspender. Afinal estes que pensávamos serem os grandes capitalistas acabam por se demonstrar mais avançados que qualquer anarquista e defendem uma sociedade sem leis. O importante é que a crise se mantenha para que tudo se possa fazer e a Constituição possa ser colocada na gaveta, talvez a mesma onde um dia o Mário Soares colocou o Socialismo e que nunca mais foi encontrada.  

6 comentários:

  1. Olhando o contexto dever-se-ia rasgar a constituição suspender a democracia fechar as escolas instaurar uma ditadura não encapotada como agora fornecer chicotes ao patronato para dar nos trabalhadores instaurar uma monarquia republicana................

    ResponderEliminar
  2. fogo!, gajo mais porko !
    que diz ele o tribunal constitucional deve ver as circunstâncias do País,
    como eu vejo e por tal decidi abdicar de metade do meu vencimento desonesto, digno de um mafioso .

    ResponderEliminar
  3. Anónino 9922/9/13 09:59

    Eu eu tive um porquinho mealheiro, que ia enchendo com as moedinhas que me davam. Quando o porquinho encheu, dei-lhe com um martelo e recuperei o meu dinheirinho, que me custou tanto a amealhar.
    Já não tenho mealheiro, só vejo porcos por todo o lado, mas ainda tenho o martelo!!

    ResponderEliminar
  4. A ver quem vai ser capaz de convencer de que a culpa é tua e só tua se o teu salário perde valor todos os dias, ou de te convencer de que a culpa é só tua se o teu poder de compra é como o rio de S. Pedro de Moel que se some nas areias em plena praia, ali a 10 metros do mar em maré cheia e nunca consegue desaguar de maneira que se possa dizer: porra, finalmente o rio desaguou! Hão te convencer de que a culpa é tua e tu sem culpa nenhuma, tens tu a ver, tens tu a ver com isso, não é filho? Cada um que se vá safando como puder, é mesmo assim, não é? Tu fazes como os outros, fazes o que tens a fazer, votas à esquerda moderada nas sindicais, votas no centro moderado nas deputais, e votas na direita moderada nas presidenciais! Que mais querem eles, que lhe ofereças a Europa no natal?! Era o que faltava! É assim mesmo, julgam que te levam de mercedes, ora toma, para safado, safado e meio, né filho? Nem para a frente nem para trás e eles que tratem do resto, os gatunos, que são pagos para isso, né?

    ResponderEliminar
  5. tem mesmo olhinhos de bácoro...

    ResponderEliminar
  6. Vejam aqui onde poderia estar esse bacorinho a comer directamente da fonte que lhe enche a rica conta bancária

    http://www.youtube.com/watch?v=JOQre5uzbY4

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo