quinta-feira, janeiro 26, 2006

E agora?


Hamas reclama triunfo, Fatah admite derrota
O Hamas reclamou a vitória nas eleições legislativas palestinas, considerando que terá conquistado mais de 70 dos 132 lugares do Conselho Legislativo. Fontes da Fatah, de Mahmud Abbas, já admitiram a derrota.

Primeiro em nome da liberdade e dos direitos humanos e actualmente da globalização, há muito que o ocidente, liderado pelos EUA tenta disseminar o seu modelo de democracia por todo o mundo. Convencidos de que não há povo neste mundo que não deseje a liberdade de beber uma Coca-Cola enquanto come um hambúrguer num qualquer Mcdonald aplicam o modelo ocidental sem olhar à cultura e tradições locais. Esquecem-se, no entanto, que nem sempre as populações desejam o mesmo que eles, e assim vê-se o ocidente confrontado com resultados eleitorais que são o posto dos seus desejos. Aconteceu assim na Argélia quando os fundamentalistas islâmicos ganharam as eleições, deixando o ocidente à beira de um ataque de nervos. Estalou o verniz e anularam-se as votações dizendo que assim não valia. Aconteceu agora na Palestina e desta forma ganhou o ocidente mais uma bota para descalçar. É o que dá confiar no ovo no cu da galinha. Esqueceram-se que um povo tão martirizado, em que não deve existir ninguém que não tenha tido familiares mortos em bombardeamentos e ataques israelitas, poderia votar no olho por olho dente por dente. Legitimamente eleito para o governo está agora uma organização que defende a luta armada contra Israel. Lá se vai o processo de paz e incendiou-se um novo rastilho no médio oriente com implicações ainda difíceis de definir. Só o aumento do preço de petróleo e mais uns milhares de mortos são garantidos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo