quinta-feira, março 30, 2006

Mel e Merda, PUM

O melado Duarte Lima, elogiou hoje na rúbrica da TSF "Mel com Fel" a Ex-ministra da Saúde Leonor Beleza, a propósito do seu trabalho na Fundação Champalimon.

Recordemos o elogio que uma cidadã anónima dirigiu à Leonor Beleza acusada de ter propagado a doença contagiosa através de plasma contaminado com Sida em doentes hemofílicos.


Dra. Leonor Beleza,

Sou uma cidadã anónima e comum. Mas mesmo assim única e insubstituível, como o são todos os seres humanos. É por este motivo que a perda de uma vida é sempre de uma extrema crueldade, sobretudo para aqueles que privaram de perto e amaram o ente que partiu.Há muito que me desinteressei da política e dos políticos, ciente de que, salvo raríssimas excepções, nenhum deles se preocupa minimamente com o bem estar do povo que diz representar e cujos interesses proclamam defender. É esta aliás a convicção da maioria dos membros deste país, mesmo daqueles menos instruídos. As pessoas já não são ingénuas e crédulas, como antigamente, e já não se deixam enganar facilmente. Apesar do meu desinteresse pela política, vou-me mantendo informada do que se passa no meu país. E nem preciso de perder muito tempo com isso, pois os erros e as omissões vão-se repetindo e a minha desilusão com altas esferas deste país vão aumentando proporcionalmente. A minha e a da maioria do povo, seja ele mais ou menos instruído. É com profundo agrado que oiço os protestos e os gritos de revolta de muita gente que fala nos meios de comunicação social, que sabe bem o que quer e já levanta bem alto a sua voz, quando se sente injustiçada.Tenho seguido atentamente o processo dos hemofílicos, infectados com o vírus da sida, por alegada incúria e negligência da sua parte, da sua mãe e de mais alguns responsáveis, na altura em que a senhora era ministra da saúde deste país. A senhora começou bem a sua actividade no referido ministério, tentando meter na ordem os médicos deste país, classe que reputo de odiosamente carregada de privilégios e que se vale do facto de ser tão necessária a toda a gente, para alegremente seguir cantando e rindo, e se livrar com a maior das facilidades dos inúmeros casos de negligência de que é muito justamente acusada.Sempre com a protecção dessa poderosíssima e intocável Ordem dos Médicos.Por essa altura, estive por acaso um dia, ao seu lado, numa missa realizada na capela do Colégio Pio XII. Pelo que deduzi que seria católica praticante.Pelos motivos atrás referidos, fiquei com uma ideia positiva a seu respeito e com a esperança que a senhora fosse uma das honrosas excepções, que atrás mencionei.Quando rebentou o escândalo dos hemofílicos, fiquei, como toda a gente decente deste país, profundamente chocada e revoltada. E a minha indignação foi crescendo, à medida que o processo se ia desenrolando. Tenho ouvido os últimos desenvolvimentos do caso, através dos noticiários da televisão e soube assim que a senhora nunca irá a tribunal, responder pelos seus gravíssimos actos de omissão e negligência, por mais um dos recursos do seu advogado, ter finalmente conseguido que o mesmo prescrevesse definitivamente. Ouvi também a entrevista com a Vice-Presidente dos Hemofílicos portugueses, extremamente esclarecedora e que me deixou perfeitamente elucidada sobre a sua culpa neste inominável e repito gravíssimo caso. A indignação da referida senhora era tanto maior quanto a Dra. Leonor Beleza ocupa, neste momento, um cargo político importante. E teve ainda a desfaçatez de, há dias, subscrever, um documento, em que se pede a alteração para melhor da Justiça deste país.Dra. Leonor Beleza, já ouviu por acaso falar de consciência? Em remorso? Em coerência? Ou será que o seu dicionário só conhece conceitos como total ausência de vergonha, insensibilidade, incoerência, a tal que a faz ir à igreja e proceder de um modo que faria Cristo expulsá-la do templo, sem dó nem piedade? Já alguma vez ouviu falar de ética? Tendo formação jurídica, sabe o que é um crime, seja ele por omissão, por negligência, ou pela total falta de respeito e atenção para com esse bem inestimável chamado vida? Será que a senhora está mesmo viva? Ou será que já vendeu a sua alma ao diabo? E o que resta de si é um simulacro de mulher, miseravelmente cobarde e sem um pingo de dignidade, unicamente interessada nas efémeras vaidades deste mundo? E em salvar a pele a todo o custo, deitando para trás das costas todos os valores éticos que penso lhe terão sido incutidos pela sua educação cívica e religiosa? Será que não se sente perseguida pela memória dos que já morreram, por causa dos produtos infectados que lhes foram administrados? Será que consegue dormir descansada? Será que não tem pesadelos terríveis, em que é perseguida por aqueles cuja morte é, eventualmente responsável?Tem a noção de que já perdeu completamente a credibilidade e o respeito de todos os portugueses, dignos desse nome? Sabe que, por muitos anos que ainda ande por este mundo, nunca mais terá autoridade moral para falar de valores morais seja a quem for, incluindo os seus filhos? Desconhece que a memória dos cidadãos infectados pelo vírus da sida e dos seus familiares nunca mais deixará de a perseguir, de um modo que eu espero se torne perfeitamente insuportável para si?É de pessoas assim que o mundo não precisa. São as pessoas assim que me fazem corar de vergonha, de indignação e de revolta. São os casos como o seu que a Justiça deste país tem de ter a ombriedade e a coragem de julgar. E sinto-me hoje enojada por ter estado, um dia, perto de si, numa missa de domingo. Não tenho mais nada para lhe dizer e a senhora não merecia nem um segundo do meu tempo. Só lhe estou a escrever, porque sei que todos os portugueses minimamente decentes e sensíveis pensam como eu e estou aqui, unicamente, para lhe dar voz. (in Associação Portuguesa dos Hemofílicos, 10 - 10 - 2003)

5 comentários:

  1. atente-se ao branqueamento da figura de Beleza conduzida a partir de alguns lobbies financeiros e mediáticos... De queimadíssima, passam agora a imagem de eficiência e competência... Preparam altos vôos para a senhora? Uma alternativa cavaquista ao "liberal" Borges?...

    Toda esta movimentação "belezista" não é certamente inocente...

    ResponderEliminar
  2. Rui: Penso que não. Ela acabou por herdar toda a fortuna do Champoulimão (sem pagar imposto sucessóario) em nome de uma fundação. vai estar muito ocupada a gastar uma enorme fortuna para ter tempo de se aborrecer com a politica

    ResponderEliminar
  3. A megera até se deu ares de grande benemérita ao instituir um prémio científico internacional para investigação médica, apesar de ter as mãos tintas de sangue (sic e sem ironia). Teve aos pés o inenarrável Durão e mais um peso pesado eurocrata e ainda sorriu mansamente para as televisões (calculo que por precaução, a crimónia não foi pública).
    Que a terra a trague e lhe seja pesada!

    ResponderEliminar
  4. Leonesa Bolor:
    puta que te pariu
    arde longos anos no Inferno

    ResponderEliminar
  5. Foi e é, uma grande MERDA!
    Fico triste pelos contaminados e por mim, por não ter confiança nos bancos de sangue dos hospitais.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo