quarta-feira, outubro 18, 2006

Eu culpado os mando à merda

" A culpa do aumento de 15,7% da electricidade para os consumidores domésticos em 2007 é do consumidor, porque esteve vários anos a pagar menos do que devia."São os consumidores que devem este dinheiro. Não é mais ninguém."Foi o Consumidor Doméstico, quem mais consumiu tarifas no passado e isso gerou défice."Este défice tem de ser pago por quem o gerou."
Secretário de Estado da Indústria, António Castro Guerra
.
Tenho tentado ser paciente e evitar utilizar o vernáculo neste blog, mas não sei até quando isso será possível. Esta personagem, vinda de um obscuro gabinete ministerial, quase me fez perder a cabeça. Com que então a culpa do preço da electricidade mais cara da Europa, ir aumentar em quase 16%, é do consumidor. Será que fomos nós, consumidores, quem fixou os preços no passado?
Se existe esse tal défice (estou farto das mentiras escondidas por detrás desta palavra), então como é possível que a EDP tenha no ano passado tido os seus maiores lucros de sempre?
Quem teve a ideia de privatizar o sector para agora vermos as nossas facturas a disparar por ai acima?
Quem teve a ideia de liberalizar o sistema, com a promessa de que com a concorrência os preços iriam descer, para agora vermos que tudo isso não passavam de balelas?
Que obrigação tenho eu de pagar, antecipadamente, os investimentos de privados em energias renováveis, para lhes aumentar ainda mais os lucros?
Que nos andem a adormecer com conversas fiadas sobre o défice do estado, a crise, o pacto de estabilidade e que andem economistas da treta a contar histórias da carochinha, nas televisões, rádios e jornais, nós ainda vamos comendo e calando. Agora, que nos venham chamar de burros, de mentecaptos e de atrasados mentais apontando-nos o dedo como sendo os culpados das suas burrices e desonestidades, já é demais. O Sr. Secretário de estado, e toda a corja existente no meio onde paira, que vão à merda. Estou fartinho de vocês e acreditem que o desprezo que lhes voto, nunca, mas mesmo nunca, será expresso num voto em vocês. Não prestam, são lixo, são aldrabões, são desonestos. Não sei até quando os portugueses estão dispostos a aceitar calados este estado de coisas, mas no dia em que o povo resolver tomar nas suas mãos a limpeza de todo este esterco, eu estarei na primeira fila dos que os vão correr a pontapé.
.
Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

19 comentários:

  1. Está visto que nós consumidores somos todos uma cambada de ladrões. Então não é que ao pagarmos tão pouco estamos a causar défice à EDP. É estranho que uma empresa com o monopólio completo da energia eléctrica e que revela lucros astronómicos(fora o que fica escondido através de engenharia financeira) esteja a perder dinheiro. Ou eu sou muito burro ou há aqui qualquer coisa que cheira mal. Ah, já sei o que cheira mal, é a verborreia merdosa que saiu da boca do Sr. secretário de Estado. Sr. Secretário de Estado, para a sua pessoa ficar em consonância com o seu hálito eu digo-lhe: Vá bardamerda!!!
    Um Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Se eu fosse religiosa, dizia:que deus te ouça. Cmo não sou, espero só que o povo desespere a sério, compre daquelas botas com reforço de metal na frente ou com ponta afiada e q pregue um valente pontapé no cu de toda essa escumalha e da que os antecederam.

    Mas, Kaos, nós somos líricos.

    As gentes não querem saber, estão floribelizadas, moranguizadas, preçocertizadas, euromilhõezadas. Este povo é mais do tipo de,em estando farto, se pôr a andar (vide descobrimentos e emigração no salazarismo). Nem as merdas das greves fazem. Eu estou farta de ouvir gente dizer "eu fazia se fizéssemos todos..." e às vezes até o dizem indignadamente,como se a culpa de eles não fazerem greves por motivos que lhes parecem justos fosse dos outros. Este é um excelente exemplo do modo de funcionamento desta gentalha funciona.
    E as manifes? Quando vivia no Porto e ia a manifes (aqui em Aveiro nem manifes há, tá toda a gente contentinha ca merda em q chafurda) encontrava quase sempre os mesmos, apesar de muitos mais se queixarem e ainda ouvia bocas foleiras de quem não tinha ido.

    Portanto, o mais certo é isto ficar entregue aos ratos, porque quem está farto põe-se a andar.
    (desculpa lá o vernáculo e a falta de paciência, amanhã volta-me a dar o ataque de idealismo que custa alternar com o de desânimo...)
    bjs

    ResponderEliminar
  3. apoio incondicionalmente!
    é necessário passar à acção!
    e correr com a canalha antes que seja tarde demais!

    ResponderEliminar
  4. Se isto tivesse som ouvirias as minhas palmas ao que disseste!

    E esse tal e coiso também não é consumidor? Gostava de ver a sua factura mensal! Ele e a seita dele têm muito dinheiro para pagar os aumentos, ao contrário da maioria dos portugueses! Que pague ele e a seita de sangessugas que vivem á custa dos portugueses!

    Estivemos a pagar menos do que devíamos? E a merda dos contadores que temos de pagar uma vida inteira? Para onde vai esse dinheiro?

    E isto foi dito em 2004: "Os ministros da Economia de Portugal e Espanha, Carlos Tavares e Rodrigo Rato, assinaram ontem, na presença dos respectivos chefes de Governo, o acordo internacional para a criação do mercado ibérico da electricidade (Mibel), mas a grande pergunta que o envolve só terá resposta dentro de alguns meses."

    "Há vários estudos que apontam para uma redução significativa de preços."





    Epá, que seja ao pontapé, à espadeirada, à chapada, ao tiro... Mas que seja!

    ResponderEliminar
  5. Talvez que, à custa do consumidor doméstico, alguém esteja a acenar ali para os lados de Espanha, com lucros que lá são perfeitamente impensáveis, numa nova tentativa de atrair para aqui as empresas espanholas!
    Digo eu!

    Um Xi da Porca

    ResponderEliminar
  6. Zé Leitão18/10/06 23:35

    Este aumento da electricidade é uma coisa meio surrealista. Mais surreal, é a explicação do analfabeto do sec. de estado.Vai correr sangue.Temo é que seja um aumento sempre acima dos 10%. Ora continua a ser um roubo.
    Eu faço um apelo: alguém com jeito invente uma ideia que faça um chinfrim, um chavascal, uma rescumenga, um alarido de alcance, uma festa, uma confusão, uma vigilia, uma ocupação, uma coisa qualquer que obtenha um eco nunca visto. Muito importante a TV ser apanhada de surpresa.
    Esta proposta de aumento da electricidade é a prova de que os nossos governantes se passaram dos carretos em definitivo. Não fazem a minima ideia do que estão a fazer. Não merecem governar.

    ResponderEliminar
  7. Foi o consumidor mauzão que andou a consumir electricidade à maluca. Os portugueses são uns doidos, fartam-se de consumir electricidade e depois queixam-se! Coitadinha da EDP... (suspiro)

    ResponderEliminar
  8. Metem um dedo, metem a mão, metem as duas mãos... e agora ainda querem bater palmas. Se fosse no tempo do Eça esses senhores todos já tinham apanhado umas boas bengaladas cada vez que saissem à rua. Acho melhor o Ministério da Defesa começar a comprar uns carros velhos do Papa, daqueles blindados, tipo aquário, mas mesmo assim não se livravam de uns tomates podres nas trombas das vidraças. Vou estar contigo na primeira fileira, ó Kaos. Bjs

    ResponderEliminar
  9. Kaos,
    podes ter a certeza que "no dia em que o povo resolver tomar nas suas mãos a limpeza de todo este esterco" tu estarás na primeira fila comigo ao teu lado. Estou a chegar ao limite da paciencia com estes gajos. Hoje, quando li o que se prepara com o orçamento de estado para 2007 só me apeteceu esmurrar alguém (controlei-me a tempo - o pobre que estava à minha frente no comboio tinha tanta culpa quanto eu). Por isso assino e subscrevo: VÃO À MERDA (também não aprecio o vernáculo mas estou farto).

    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Outsider:
    Só posso fazer coro contigo no badamerda. Não se entende nem é aceitavel.
    abraço

    ResponderEliminar
  11. Esteva:
    Eu sei que posso estar a ser lirico. Mas também sei que, muitas vezes, basta uma faulha para incendiar os animos. O povo tem provado em tempos passados da nossa história que há momentos em que assume nas suas mãos a necessidade de mudança. Se assim não fosse hoje ainda seriamos espanhois ou viviamos sob uma ditadura militar. Há que acreditar que pode acontecer.
    bjs

    ResponderEliminar
  12. luikki:
    O que há a fazer agora é começar a ter ideias. Eu proponho a velha solução do tempo do PREC. Cercar a AR e não sai de lá ninguém enquanto não substituirem as leis deles por outras mais justas. Se demorarem muito, vamos lá tirá-los e colocamos lá outros melhores.
    abraço

    ResponderEliminar
  13. Sá Morais:
    Eu não acredito nesse mercado Iberico. Virão sempre vender mais caro do que vendem em Espanha. Basta ver que a Galp vende a gasolina mais barata lá do que cá.
    abraço

    ResponderEliminar
  14. Porca:
    Os de lá já cá estão com grandes fatias das empresas que nos andam a chular. Estão bem assim.

    ResponderEliminar
  15. Zé leitão:
    Têm de sair, o pior são as alternativas. E pelo que me apercebi este aumento vai-se repetir nos próximos dois anos (posso estar enganado, mas penso que não).
    abraço

    ResponderEliminar
  16. kaotica:
    Que têm os seus cães de guarda prontos para largar sobre quem refile não tenho duvidas. Mas contra um povo não há força que resista e há sempre a possibilidade de eles também se lembrarem que tambem eles são povo e mudem de barricada.
    bjs

    ResponderEliminar
  17. pseven:
    Os comentários que aqui têm sido escritos mostram que estamos todos fartos. Falta agora promover a oportunidade para manifestarmos publicamente a nossa revolta. Venham ideias
    abraço

    ResponderEliminar
  18. willow Tree:
    Só tiveram um lucro record em 2005 e ainda se está para ver como vai ser em 2006. Realmente a EDP é digna de mauita pena.

    ResponderEliminar
  19. Nem eu amigo, Kaos! Era só para mostrar o rol de mentiras que parece uma manta infindável...

    abraço

    ResponderEliminar