quinta-feira, abril 26, 2007

Oposição claustrofóbica

Pelos vistos a oposição sente-se claustrofóbica com a actuação do governo dos Sócretinos. Que sejamos todos nós a sentir-nos cada dia mais apertados, por impostos que não param de surgir e aumentar, por uma classe politica que cada vez mais distribui administrações e empregos aos amigos, enquanto para os outros o desemprego alastra e por uns meses que cada vez parecem maiores para salário que ganhamos, é compreensível, mas preocupante é que seja agora a oposição, perante uma situação paupérrima do pais, não encontre espaço de manobra para confrontar o governo. Isto só quer dizer que, este governo está a conseguir ocupar todo o espaço político do PSD, ao fazer a politica que ele próprio sempre desejou fazer e não foi capaz.
É preocupante porque esta politica está a arruinar o país, a disseminar a corrupção e a criar cada dia mais miséria.
É preocupante porque o maior partido da oposição se sente incapaz de fazer frente a isto por ser isto que também ele defende.
É preocupante porque a cada dia que passa aumentam as dificuldades e cresce a pobreza para os cidadãos.
É preocupante porque esta democracia só nos dá como alternativa mais do mesmo e, esse mesmo, não resolve os nossos problemas.
É preocupante porque vivemos numa Europa para a qual temos obrigações, mas que a cada dia está mais longe de nós.
É muito preocupante porque este caminha não parece levar a lado nenhum.
É muito, muito preocupante porque até o acto de votar se está a tornar cada dia mais claustrofóbico assim como a oposição que temos.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

12 comentários:

  1. tudo o que dizes é verdade mas, o discurso do psd (e convém não esquecer os discursos do pc, dos verdes e do bloco que são normalmente desprezados) foi arrasador...
    por isso mesmo é que nas edições da noite das notícias o bruá que se gerou na sala foi apagado....
    abraço

    ResponderEliminar
  2. É bem verdade, amim também o discurso do PSD não me convence, porque como tenho dito, o que se diz na oposição não se cumpre quando chegam ao poder. Isto aplica-se igualmente aos dois partidos que têm partilhado alternadamente o poder.
    Ou mudam os protagonistas ou continuarei a ter que votar em branco.
    Tcaui

    ResponderEliminar
  3. O caos deste país
    não se deve só ao PS
    porque muita gente quis
    nele partilha-se o PSD

    ResponderEliminar
  4. Contribuinte27/4/07 00:18

    kaos
    a propósito de mais uma magnífica montagem anexo um desabafo.
    Ao estado a que esta porcaria chegou há quatro problemas que é desesperante resolver:
    1. admissão na função pública exclusivamente por concurso público. Urgências só (a) nos hospitais, (b) com bombeiros (c) e em guerra. Não é de todo compreensível que o Estado esteja permanentemente «à rasca» a admitir gente, quase só, por «urgente conveniência de serviço»;
    2. limitação imediata do número de mandatos políticos de nomeação directa (por via de eleições) ou indirecta (vulgo os jobs dos boys) para 2 no máximo. Permite o regresso à política das convicções, em substituição do desespero nauseabundo da luta pelo tacho. A política é uma actividade que exige criatividade. Salvo honrosas excepções os músicos, os escritores, os físicos, os matemáticos, os pintores, …. não são criativos durante toda a sua vida. Porque raio de carga de água admitimos que os políticos não são assim, e permitimos que nos arrastem para o abismo com eles?
    3. indicação do número de jobs para os boys que a Presidência da República, a Assembleia da República, o Governo, cada Autarquia podem cativar, e com explicações detalhadas das razões que justificam cada job. Admitamos respectivamente: 20, 2*n.º de deputados, 10*n.º de ministros, 3*n.º de autarcas, por exemplo. O resto faz a Função Pública, é para isso que ela existe;
    4. subordinação inequívoca do poder económico ao poder político.
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. e já não há mais nada a dizer sobre o assunto. Deves ter lido/ouvido a debandada dos médicos/cabeças de cartaz para o privado...enfim, ando farta disto!
    jinhos

    ResponderEliminar
  6. Eu não diria melhor!

    Mas atenção, quanto maior a 'bandalheira' maior a ditadura (seguinte).

    Aprendam com a história, rapazes! Senão, não... como disse o conselheiro ao rei Afonso V.

    ResponderEliminar
  7. luikki:
    Até o que o PSD disse era verdade, pena é que mesmo assim se deixem levar nesta madorna e não se levantem também eles em defesa da liverdade. Aceitam a mordaça sem revolta .
    abraço

    ResponderEliminar
  8. Guardião:
    Será esse o nosso destino por muito tempo?
    abraço

    ResponderEliminar
  9. Contradições:
    Ambos os partidos do poder são os culpados pelo estado em que estamos. Ambos usam do compadrio como politica e o país como mesa onde se servem.
    abraço

    ResponderEliminar
  10. Contribuinte:
    As tuas 4 propostas são clarissimas e deviam já ser aplicadas há muito tempo. O pior é que quem faz as leis são sempre os partidos que estão no poder e por isso sempre os que t~em menos vontade de as aplicar. Basta ver o que fizeram com as leis anti-corrupção do Cravinho.
    abraço

    ResponderEliminar
  11. tb:
    Já falei sobre isso lá mais para baixo. Estão a matar o publico para oferecer ao privado para depois lhes pagarem os serviços que antes forneciam.
    bjs

    ResponderEliminar
  12. anonimo:
    Esse é realmente o ciclo normal dos regimes em Portugal, mas cabe-nos a nós tentar impedir a sua repetição. Temos de exigir um poder judicial isento e justo e o povo tem de saber castigar quem mostra não merecer estar sentado na cadeira do poder. Iremos a tempo?
    abraço

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo