quinta-feira, abril 26, 2007

O discuros Cavaquista do 25 de Abril

No seu discurso do 25 de Abril, Cavaco Silva afirmou:“De tão repetidas nos mesmos moldes, o que resta verdadeiramente da comemoração do 25 de Abril? Continuará a fazer sentido manter esta forma de festejarmos o Dia da Liberdade ou será tempo de inovar?”. “Preocupo-me sobretudo com o sentido que este dia da Liberdade possui para os mais jovens, aqueles que nasceram depois de 1974. É deles o futuro de Portugal. O que dirá este cerimonial às gerações mais novas?”

Depois de vermos desaparecer o Cravo da lapela do Presidente da Republica, símbolo do dia da liberdade, vem agora o Sr. Silva lançar mais umas farpas sobre o 25 de Abril. Efectivamente não sei se esta é a melhor forma de comemorar este dia, mas para quem desceu a Avenida da Liberdade e viu o número de pessoas que ai se deslocou para o festejar, não pode deixar de acreditar que ele ainda está bem vivo e que a esperança ainda resiste. Procurar retirar-lhe os símbolos e o sentido, transformando-o em mais um 10 de Junho não me parece ser a melhor forma de o defender. Bom seria que os nossos políticos retirassem aquelas gravatas que lhes apertam as gargantas e viessem para a rua, para junto do povo que os elegeu, gritar e agradecer a quem lhes permitiu estarem onde estão e serem aquilo que são hoje, em vez de fazerem estes discursos de ocasião, vazios de sentido e sobretudo de sentimento. A melhor forma de comemorar o dia da liberdade é vivendo-a, indo para a rua onde ela foi conquistada e mostrando que nunca mais aceitaremos mais mordaças.
Mas, como o Sr. Silva não parece pensar assim e não nos disse que formato defende para estas comemorações, aqui publicarei algumas sugestões que poderão ser do seu agrado. Esta é a primeira, muito voltada para a juventude. Talvez retomar a velha tradição de encher o Estádio Nacional com a Mocidade portuguesa a exibir-se para gáudio dos Senhores sentados em tribunas de honra. Claro que tudo isto sem cravo ao peito.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

10 comentários:

  1. Inglês Técnico26/4/07 13:13

    Vejam o cravo do "exemplar"
    em

    http://action-liber.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Inglês Técnico:
    Já lá fui ver. Pelos vistos ele também tirou um curso de jardineiro na UNI.
    abraço

    ResponderEliminar
  3. o silva é um espertalhaço manhoso e quer banir o espírito de abril...
    pela minha parte, não o vai conseguir!
    abraço

    ResponderEliminar
  4. visitante27/4/07 01:56

    E não é que a farda lhe assenta que nem uma luva!
    Fica como um verdadeiro parvo vestido de menino.

    ResponderEliminar
  5. devagarinho se vai longe, dizem eles e... praticam-no.
    Muito boa, kaos! tanto a imagem como o texto.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Inês Tavares27/4/07 13:20

    AHAHAHAHAHAHAH !
    Rio para não chorar, realmente a letra do fado «ó tempo volta para trás» é o coro, que se canta mais por aí. Um cantam com cravo, outros sem, mas todos afinadinhos...

    Mais uma vez, boa imagem. E real...

    ResponderEliminar
  7. luikki:
    Felizmente ainda há gente como tu que vai gritar liberdade por mais que eles nos queiram calar.
    abraço

    ResponderEliminar
  8. Visitante:
    Este fica sempre um parvo vestido da roupa que lhe vestirem
    abraço

    ResponderEliminar
  9. tb:
    Obrigado TB. Temos de continuar a falar e pelos visto vai ter de ser mais alto porque eles só querem o silencio de outros tempos.
    bjs

    ResponderEliminar
  10. Inês Tavares:
    Se eles cantam o nosso fado temos então nós de cantar a festa para que o tempo não volte ao cinzento em que já vivemos.
    bjs

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo