quinta-feira, setembro 27, 2007

A Birmania no centro do mundo


Hoje estou naqueles dias em que não ando com paciência nenhuma para aturar esta gente que nos desgoverna e a todos os que se deixam roubar e enganar com um sorriso nos lábios. Quando olho lá para longe e vejo um povo ser amordaçado por uma Junta Militar só posso sentir-me solidário com ele. O povo da Birmânia tem direito à liberdade como o têm todos os povos do mundo. No entanto não posso deixar de estranhar, que numa altura em que há uma Reunião de Chefes de Estado deste mundo nas Nações Unidas, esse seja o assunto fundamental e todos, da França aos Estados Unidos, se mostrem tão empenhados na liberdade daquele povo e na aplicação de sanções. Estranho porque não vejo a mesma atitude para com outros países em que a ditadura é uma realidade e a liberdade um sonho; China, Rússia, Coreia, podia dar aqui uma enorme lista, mas para estes só resta o silêncio e a aceitação envergonhada deste mundo livre. Tão preocupados que estamos com os monges birmaneses e nem temos dirigentes com coragem para receber o Dalai Lama para não irritar os Chineses que os oprimem. Estou farto desta hipocrisia e deste ruído que criam para branquear o genocídio Iraquiano e tapar a discussão dos verdadeiros problemas do mundo. Estou farto das Madies, dos Mourinhos e de todas estas novelas com que nos querem entreter. Estou farto desta merda toda e de não ver, nem vontade nem intenção de ninguém para mudar o rumo. Espero honestamente que os Birmaneses consigam a sua liberdade e que entendam que aqueles senhores que hoje falam em seu nome se estão bem nas tintas para eles. Só os usam porque hoje eles lhes são úteis e abandoná-los-ão amanhã quando já tiverem atingido os seus objectivos. Mundo de merda este onde vivemos.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

5 comentários:

  1. Estou quase a dar-lhe as boas vindas ao meu club.
    Dá vontade de fazer como Howard Beale (Peter Finch) no filme Network de Sidney Lumet e começar a berrar "I'm as mad as Hell and I'm not going to take it anymore!"


    Um abraço e as melhoras :)

    ResponderEliminar
  2. SANÇOES ECONOMICAS, BLOQUEIOS AJUDAM IMENSO O POVO BIRMANÊS, ENTAO NAO AJUDAM? E O GOVERNO ( a JUNTA) MARIMBA-SE. TEM O APOIO DA CHINA . A HIPROCISIA EM MMAIS UM DOS SEUS MELHORES. ALEM DISTO HA QUE TEMPOS QUE EM mYANMAR SE VIVE MUITO MAL E EXISTE IMENSA REPRESSAO. ESTIVE LÁ E VI, NAO FALO DE COR

    ResponderEliminar
  3. Na China aprovaram uma nova lei há pouco tempo que proibe os jornalistas de darem noticias más, desde terramotos a acidentes tudo é proibido de ser transmitido nos média. Uns jornalistas que informaram o desastre de um comboio(salvo erro) no sul do país foram presos por terem dado essa noticia. Isto tudo para bem dos jogos olimpicos.

    ResponderEliminar
  4. sarcástico27/9/07 17:40

    Uma coisa é a nossa solidariedade pessoal para com povos que têm direito à auto-determinação, outra é, uma vez mais, a triste manipulação da opinião pública.
    Como o da anedota- «podemos ser malucos, mas não somos estúpidos»!

    ResponderEliminar
  5. A CADA UM OS SEUS TOMATES.É POR DEMAIS EVIDENTE QUE NÃO SÃO TODOS IGUAIS ...
    ZENDO_55

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo