sexta-feira, novembro 23, 2007

As Novelas do Procurador

Pinto Correia show

Primeiro foram as escutas e agora esta treta de os Juízes não quererem ser Funcionários Públicos. O Procurador já percebeu que a melhor forma de conseguir aquilo que quer é dar grandes entrevistas, dizer aquilo que depois vem dizer que os outros interpretaram mal. Todos sabemos que para se resolver qualquer problema neste país só com recurso às televisões. Seja uma reforma antecipada, um buraco numa rua ou a construção de um aeroporto, não adianta ir de serviço em serviço a apresentar papelada e reclamações. Conseguir-se um minuto de telejornal resolve tudo muito mais rapidamente. Quem já deve começar a estar farto deste procurador é o Engenheiro, afinal acaba por criar mais problemas ao governo que a própria oposição.
Quanto aos juízes e aos procuradores compreendo que não queiram ser funcionários públicos. Quem quer, sabendo nós a maneira como têm sido tratados, com a perda de poder de compra e de direitos, nos últimos anos e por todos os governos. Ainda mais os Senhores Juízes, tão habituados á sua corporaçãozinha e com tantos benefícios e mordomias. Quando é que alguém me vai explicar porque a uns se consideram direitos como regalias e a outros, regalias como direitos?

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

18 comentários:

  1. Caro Kaos
    Se os magistrados do ministério público forem transformados em funcionários públicos, lá se vai o pouco que resta da isenção e independência da justiça pública que ainda remanesce cá pelo jardim; a manipulação política seria completa.

    Venho também propor-lhe um desafio, a propósito da campanha "no dia 23, linka pró Pacheco":

    http://umjardimnodeserto.nireblog.com/post/2007/11/23/acontece-mas-sa-ao-pacheco-passatempo-com-pramio

    Arrisque uma resposta, mesmo surrealista...

    ResponderEliminar
  2. Funcionários públicos não são
    julgo todos nós sabermos
    mas fazem parte da administração
    nas sentenças que nós não vemos

    ResponderEliminar
  3. sarcástico23/11/07 16:46

    Este senhor, ao menos ,vai animando o marasmo cinzento em que o país se tornou. É que sem estes «faits divers» o bocejo ainda era maioooor...

    ResponderEliminar
  4. ecosdablogosfera23/11/07 18:02

    ----> António Balbino Caldeira, escreveu: "A pena, dupla porque de pelo e grade, a voz, a ilustração, são as novas gadanhas: os blogues"

    ----> Tiago Carneiro, escreveu: "temos que juntar o pessoal dos blogues"
    {Do Portugal Profundo}

    ----> Pedro Namora, escreveu: «unirmo-nos em torno do essencial: trabalhar para alargar a base de apoio que sistematicamente lembre aos canalhas que estamos cá»

    ----> commonsense, escreveu: «uma campanha, que vai ser sistemática e permanente, duradoura e incómoda»

    E que tal, numa acção concertada, o maior número possível de blogues,
    no mesmo dia (p.ex.25 de Dezembro)
    editarem páginas iguais/semelhantes, tipo:
    SR PRESIDENTE DA REPÚBLICA PORTUGUESA
    PROF DR ANÍBAL CAVACO SILVA
    ----- AS CRIANÇAS À GUARDA DO ESTADO RECLAMAM OS DIREITOS QUE O ESTADO LHES RECONHECE MAS LHES TEM NEGADO -----

    ResponderEliminar
  5. Disseram-me que Sócrates seguiu a ideia de Ferreira Leite: tornar a função pública tão pouco atractiva de modo que ninguém quisesse ser funcionário público!
    Funcionário Público eu?! O senhor está-me a ofender, eu não cometi crime nenhum!

    ResponderEliminar
  6. Então este não é o país das novelas?...

    ResponderEliminar
  7. E a taxa de fertilidade das mulheres portuguesas já vai em 1,3 (desceu de 1,4 num par de anos). O Engenheiro descarta-se do fardo das funções sociais do Estado, enquanto protege as fontes de rendimento dos boys.

    ResponderEliminar
  8. O que é que o meu extraordinário berço de nascimento está a fazer neste postal. pergunto.

    ResponderEliminar
  9. zeportugal:
    De uma forma ou de outra quem lhes poaga é sempre o estado. É só uma questão de direito (ou regalias) da carreira
    abraço

    ResponderEliminar
  10. contradições:
    Mais cinco estrelas para ti
    abraço

    ResponderEliminar
  11. sarcástico:
    Dispensava este tipo de animação que em nada melhora as nossas vidas
    abraço

    ResponderEliminar
  12. ecosdablogosfera:
    Concordo plenamente que se juntem esforços para limpar esta terra desta gente. Contem comigo
    abraço

    ResponderEliminar
  13. pata negra:
    Nos tempos do meu pai os FP eram a classe mais mal paga, mas atraiam gente para lá trabalhar por algumas regalias e segurança no emprego. De tudo isso só resta o serem mal pagos
    abraço

    ResponderEliminar
  14. anonimo:
    É, mas nós não temos de ser os seus actores.
    abraço

    ResponderEliminar
  15. joaopft:
    O Estado quer livrar-se de todas as responsabilidades oferecendo negócios aos privados e às suas clientelas
    abraço

    ResponderEliminar
  16. ana cristina :
    Neste postal pode encontrar-se de tudo
    bjs

    ResponderEliminar
  17. Pois olha, eu pagava a alguém para que me contratasse para a fnção pública - é a diferença (os que nem mortos e os que nem que se matem)!

    ResponderEliminar
  18. POR MIM ACABAVA COM TODA A FUNÇÃO PÚBLICA COM UM SIMPLES DECRETO. PASSARIA A EXISTIR UM UNICO SECTOR - O BALDA GENERALIZADA !

    ResponderEliminar