quarta-feira, junho 25, 2008

A Estatistica dos exames

 Exames 2008

Anda por aí toda a gente a reclamar com a facilidade dos exames este ano, acusando a Ministra de estar a tentar melhorar as estatísticas e assim caucionar as suas desastrosas politicas de destruição da escola pública. Enganam-se, as estatísticas dão muito jeito, mas realmente para a estratégia de ensino da Ministra o conhecimento não é muito importante. Todos aqueles alunos são carne para canhão, gente destinada às novas oportunidades, ao ensino profissionalizante que os leve direitinhos para as caixas dos supermercados, ou a manicuras de salão de beleza do bairro. O saber não lhes faz falta para o destino que lhes está destinado.
Estive a ver um exame de matemática e, pronto não posso dizer que era muito difícil, tenho até que reconhecer que tem coisas que até o meu filho que anda no 4º ano sabia responder, mas acredito que foi mais difícil que alguns exames de alguns Engenheiros que andam por aí.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

11 comentários:

  1. Nestas idades, seria desejável que, à semelhança do que se verifica noutros países europeus, o sucesso escolar se aproximasse dos 100%. Quando tal não acontece fala-se, por exemplo em França, onde apesar de tudo as taxas de insucesso são bastante menores, em “genocídio escolar”. Em Portugal, críticos eventualmente desembarcados de Marte ou regressados do Paleolítico clamam contra o excesso de sucesso…
    R.P.S

    ResponderEliminar
  2. Ninguém reclama contra o sucesso. Reclama é que os 'sucesso' que o ministério é statístico, como as classificações dos garotos -é tudo um faz de conta. Hoje vi um exame de 9º ano que tinha um problema de velocidade do som, que eu fazia no 3º ano. Mais, deram-lhe a velocidade -não fosse o puto não saber. Assim eu faço os exames todos com a 4ª classe antiga.´Por exemplo o exame de 12ª de Português seria feito positivamente por qualquer bacano que siba ler, escrever e pensar. A única matéria eraenquadrar a «ilha dos amors» nos Lusíadas.

    ResponderEliminar
  3. Não tarda, os exames vão ser feitos em casa, via Internet... Simplex!

    Xi Grande

    ResponderEliminar
  4. O rigor e a exigência afinal eram um flop. Medíocres a gerar medíocres e a exigir rigorosamente a mediocridade.

    PALAVROSSAVRVS REX

    ResponderEliminar
  5. Quando a percentagem de positivas for superior a cem por cento é que vai ser bonito.

    ResponderEliminar
  6. Maria José25/6/08 20:39

    Mas, o que não sabem é que, apesar de tão fácil, Camões falou do "velho do rossio", "estamos em pleno séc. XI", há pessoa a andar de limbusina", etc, etc, etc...

    ResponderEliminar
  7. o ministério devia seguir uma maravilhosa ideia de um amigo meu, que é prof:
    logo que o aluno se matriculasse, era-lhe passado o diploma ou o certificado do respectivo curso;
    podiam fechar as escolas, deixavam-se apenas as secretarias, despediam-se os profs e os auxiliares, atingia-se 100% de sucesso, poupavam-se milhões que poderiam ser investidos em viagens para locais onde faz falta mão de obra não qualificada.

    ResponderEliminar
  8. Simplex, simplex, simplex e para vós todos um grande simplex, das caldas.
    Zeitgeist, meus amigos, zeitgeist (procurem e pesquisem).
    Acordem.
    Porque senão têm um das caldas lá bem metido.

    ResponderEliminar
  9. Promessas, só promessas. Estou farto de mentirosos. Que horror!
    Leandro
    tlm: 949675123.

    ResponderEliminar
  10. Esta gente veio introduzir no sector da Educação o caos que se vive pelo sector do ensino universitário e politécnico. O ISCTE, de onde vem a gaija, num país minimamente a sério deveria ser imediatamente encerrado e os ditos "tipo sinistros" serem todos colocados na rua.
    É a maior das vergonhas e um dos maiores escândalos nacionais.

    ResponderEliminar
  11. Ora bolas, assim não nos entendemos: se é fácil, o povo estrebucha com a falta de exigência; se é difícil, aqui-d'El Rey que os exames não se adequam à realidade do ensino!!!
    Além disso, esta é a realidade por essa Europa fora: até ao nono ano passa tudo! Sim, sim, até na ditosa Finlândia! Só que, logo a seguir, só os melhores alunos se poderão candidatar às melhores escolas que, por sua vez, são as que mais alunos metem nas universidades e também os melhor preparados!!
    Mais um modelozinho a adoptar???

    ps: ressinto-me desse lugar-comum da 'manicure' e do 'caixa de supermercado'!
    Que tal uma mudança:'detentor-de-cartão-do-partido' e 'jet-setter'? É que para o que estes fazem, o saber também não lhes faz falta nenhuma!!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo