sexta-feira, julho 25, 2008

Obama Superstar

Superstar

«Centenas de milhares de fãs receberam na quinta-feira Barack Obama em Berlim como se ele fosse um astro do rock, com alemães se pendurando em postes para ver o candidato no qual votariam se pudessem. "Ele é um político pop star. A Alemanha não tem nenhum desses", disse o estudante Johannes Ellendorf, que estava entre as mais de 200 mil pessoas que foram ouvi-lo discursar junto à coluna da Vitória, no centro de Berlim.»

Não me perguntem porquê, mas este Obama, faz-me arrepios, algo que não bate certo, algo que faz com que não confie nele. Há qualquer coisa errada e, embora ainda não saiba o que é, sinto-o. Será só paranóia minha ou há mais quem sinta o mesmo?

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

28 comentários:

  1. Também partilho dessa desconfiança, que para mim começou apenas quando ele foi nomeado como o candidato democrata à Casa Branca. Além disso, acho esta visita a Berlim um laivo de arrogância que sempre foi característico dos americanos, como donos do mundo que pensam que são. Os alemães, ingleses ou franceses não votam nele, o que vai lá ele fazer? Irrita-me esta teoria de "sendo o presidente dos E.U.A. sou presidente do mundo". Se assim for, eu quero ter o direito de votar na presidência dos americanos, se eles são assim tão donos do mundo! Se o dinheiro que anda o senhor Obama a esbanjar nas visitas de campanha à Europa fosse gasto noutras coisas bem mais úteis aos americanos ou mesmo ao mundo, fazia realmente algo de bom. O facto de ele ser de raça negra ou dela descendente (desculpem lá, mas é "raça", chamem-me o que quiserem que me estou a borrifar) não o faz melhor que o John McCain. É verdade, é sinal que a América evoluiu muito desde Luther King (uma das boas afirmações do Bush filhote), mas não faz dele melhor que os de raça caucasiana ou dela descendente. Ele é igual aos outros e pode ser tão aldrabão e doloso como muitos outros (inclusivamente Bush). Desculpem lá o comprimento do desabafo, mas estes laivos de arrogância dos americanos irritam-me, ainda por cima encabeçados pelos que crêem que ele é o "preto da salvação" (ou cabrito ou o raio que ele é).

    ResponderEliminar
  2. Pior é os 200 000 alemães que lá foram ver o senhor Obama, num estado de transe e admiração, quase fanatismo, que me faz lembrar a pancada nacionalista que levou o Partido Nazi ao poder nos anos de 1930.

    ResponderEliminar
  3. Ler o texto publicado no blog

    http://franciscotrindade.blogspot.
    com intitulado "Na melhor tradição, Obama é um falcão" e que se pode encontrar aqui:

    http://franciscotrindade.blogspot.com/2008/06/na-melhor-tradio-obama-um-falco.html

    Francisco Trindade

    ResponderEliminar
  4. não se enganaram na data do concerto,
    ou no astro do rock a contratar?!

    Kaos
    Tal como tu, também afino pelo mesmo diapasão.
    vamos esperar para ver, mas cheira-me a gato escondido com o rabo de fora...

    ResponderEliminar
  5. Concordo com o banzai, o que é que esse senhor anda a fazer pela Europa? JÁ SEI!!! EUREKA!!! Veio para uma reunião pré-Bilderberg.
    Quanto à arrogância de se acharem donos do mundo ainda vão pagar bem caro e talvez o paguem através do Chávez.
    Esse senhor não me convence nem um bocadinho, a começar pelo facto de ter Hussein no nome.

    ResponderEliminar
  6. E no Mc Cain confias? Ainda bem que nao faltam Mavericks iluminados a comentar por aqui. Isso é que é preciso.

    ResponderEliminar
  7. Mario Carvalhal
    No McCain não necessito de confiar pois sei ser mais um Bush, um daqueles que se chegar ao poder vai manter este mundo a ferro e fogo. Tenho é um sentimento de não sei o quê com o Obama.

    ResponderEliminar
  8. O sentimento que diz não saber ou não ter a coragem de dizer o que é digo-lhe claramente que tem um nome: RACISTA !

    ResponderEliminar
  9. Talvez seja só..."demasiado bom para ser verdade".

    ResponderEliminar
  10. anonimo:
    Isso de me camar racista é algo que me ofende grandemente. Não sei que argumentos possas ter para fazer tal acusação. Não sou nem nunca diferenciei ninguém pela cor da sua pele e o Obama até podia ser alto e loiro que não alterava a minha opinião. Não confio no seu discurso e desconfio dos poderes que possa ter a apoia-lo. Talvez seja mais racista quem acusa os outros de o serem só por não gostarem de uma pessoa, que por acaso é de de cor. Estou farto deste discurso do silencio e do medo de ofender. Há gente boa e gente má em todas as raças e sexos. Não lhe admito a si nem a ninguém este tipo de acusações.

    ResponderEliminar
  11. Está provado: na generalidade dos blogues aparece, ciclicamente, um anónimo que não percebe nada do que está em discussão e decide, para mostrar a sua estupidez, dizer uma coisa estúpida. Adiante!
    Eu talvez consiga alinhavar uma razão para a vinda do Obama à Europa e, logo, aos países mais influentes.
    Todos sabemos do fascínio que a Europa exerce sobre os norte-americanos. E o Obama também sabe. Nas sondagens os dois candidatos estão praticamente empatados. Ora, terão concluído os que gerem a imensa máquina funciona que por detrás de cada candidato, uma visita "triunfal" do candidato democrático à Europa poderá fazer pender a balança para o seu lado.
    Talvez esteja a ser ingénuo…

    ResponderEliminar
  12. Obama é tão porreiraço que, sendo politico, dá logo para desconfiar. É quase tão assustador como desconfiar que um politico é competente... ;)

    Vamos a ver... Pode ser que seja diferente.

    Mas como não acredito que sejam os presidentes quem realmente manda nos US...

    ResponderEliminar
  13. Caro Kaos

    Sinto exactamente o mesmo. Parece-me que dava um bom pregador protestante. Mas para Presidente dos EUA tenho dúvidas de que sirva.

    Para, também, não ser chamado de racista, digo que preferia o Rev. Jesse Jackson.

    Parece-me que é exactamente o medo de ser considerado racista que leva muita gente da esquerda a não denunciar o vazio que é Obama.

    Mas se não houver nada de errado na personagem, se formar uma boa equipa pode ser que faça um bom trabalho. Nos EUA o importante num presidente e ser um bom actor e parece que o Obama tem jeito para o teatro.

    ResponderEliminar
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  15. João Areosa25/7/08 23:09

    De facto, o homem é estranho... há ali qualquer coisa de errado!
    oh anónimo, eu também não sou racista, ok?

    ResponderEliminar
  16. Esta discussão está a passar ao lado.
    A pergunta é?
    Mas quem é que acredita que o Presidente dos USA é que manda?

    ResponderEliminar
  17. Não porque me mova nenhuma simpatia em especial por este candidato, mas que gostava que fosse ele o próximo inquilino da Casa Branca, gostava imenso, quanto mais não fosse para que os americanos aprendem-se duma vez por todas a reflectir sobre quem escolhem para presidir os destinos daquela nação e que eles tal como anteriores comentadores afirmam se julgam os senhores do Mundo.

    ResponderEliminar
  18. Efectivamente, o Barack Obama é um político com um discurso muito vago e verifica-se que o seu grande chamariz é a imagem criada pelo seu marketing político.

    Muitas pessoas estão-se a iludir ao julgar que ele é o candidato da mudança, porque na realidade, se for eleito, não irá trazer mudanças significativas á política norte-americana.

    Á excepção da sua posição sobre a retirada das tropas americanas do Iraque, nunca foi suficientemente claro sobre como irá ser a sua política social, económica, ambiental, etc e como irá resolver os respectivos problemas.

    É efectivamente mais um político americano, com uma boa dose de imagem bem trabalhada. Pouco mais se vislumbra.

    O seu estilo de discursar como se já fosse um presidente eleito, é no mínimo rídiculo e revelador da sua arrogância.

    A maior desilusão é sempre a do povo, que continua a ser enganado por políticos, não atendendo verdadeiramente ao conteúdo do seu discurso, mas a questões de boa imagem, de simpatia, de saber falar, etc.

    E no fim, sai sempre a política anti-povo, que fica sempre prejudicado.

    ResponderEliminar
  19. Efectivamente, o Barack Obama é um político com um discurso muito vago e verifica-se que o seu grande chamariz é a imagem criada pelo seu marketing político.

    Muitas pessoas estão-se a iludir ao julgar que ele é o candidato da mudança, porque na realidade, se for eleito, não irá trazer mudanças significativas á política norte-americana.

    Á excepção da sua posição sobre a retirada das tropas americanas do Iraque, nunca foi suficientemente claro sobre como irá ser a sua política social, económica, ambiental, etc e como irá resolver os respectivos problemas.

    É efectivamente mais um político americano, com uma boa dose de imagem bem trabalhada. Pouco mais se vislumbra.

    O seu estilo de discursar como se já fosse um presidente eleito, é no mínimo rídiculo e revelador da sua arrogância.

    A maior desilusão é sempre a do povo, que continua a ser enganado por políticos, não atendendo verdadeiramente ao conteúdo do seu discurso, mas a questões de boa imagem, de simpatia, de saber falar, etc.

    E no fim, sai sempre a política anti-povo, que fica sempre prejudicado.

    ResponderEliminar
  20. Kaos,
    já com alguns anos de bloguices aprendi a ignorar os anónimos. Quem não se identifica não merece a minha atenção e muito menos as minhas palavras.

    ResponderEliminar
  21. Hoje em dia há especialistas para tudo! É a globalização!

    ResponderEliminar
  22. É "amaricano". O próximo "extreminador amaricano". Porque havíamos de gostar dele?

    ResponderEliminar
  23. O que não bate certo nele resulta do facto do discurso dele parecer um slogam de um qualquer anúncio a detergentes. O que não surpreende, já é um guionista de Hollywood quem lhe escreve os discursos. Muito embrulho para uma caixa vazia.

    ResponderEliminar
  24. Este Barrc-abana veio assim muito do nada a mais para o meu gosto e muito rápidamente, cheira-me a marionete

    ResponderEliminar
  25. É uma espécie de Sócrates a modos que mais bronzeado... pior que o Bush não pode ser

    ResponderEliminar
  26. Sejamos coerentes:
    nos dois mandatos que o Bush cumpriu, TODA A GENTE LHE (a ele) atribuiu erros e iniciativas que fizeram do Mundo um local muito mais perigoso do que era dantes. O Bush é, aos olhos du Mundo e da maioria dos analistas o grande responsável pelos actuais males do Mundo, pelas guerras já declaradas e pelas que se adivinham.
    Agora, que há a possibilidade de o próximo presidente dos EUA ser de outro partido leio aqui, nos comentários, que ele nada irá decidir, que apenas cumprirá, qual marionete, as politicas que interessarão aos que, de facto, mandam no mundo. É aqui que surge a dúvida: o Bush limitou-se a cumprir o que os tais poderosos lhe ditavam, ( e a sua responsabilidade é menor)ou foi um fulano com eles no sítio, que decidiu pela sua própria cabeça (e, como é burro e inculto, fez as asneiras que fez)? Atribuir ao ainda presidente da América toda a série de disparastes que ocorreram durante o seu consulado e, ao mesmo tempo afirmar (ou insinuar) que quem decidiu as opções políticas então tomadas foram outros, não é sério.
    (Para que não seja mal interpretado afirmo solenemente que, desde o primeiro dia, o Sr. Bush me pareceu um ser menor)

    ResponderEliminar
  27. Kaos manda esses anónimos de merda à mesma, tenham tomates e identifiquem-se.

    Quanto a mim este tipo é a mesma merda dos outros, o que vai mudar NADA, vejam a diferença de discurso, à um ano o mesmo até tinha algo de inovador (para o padrão americano), falava em justiça social, nem mais um soldado para o Iraque vs Afeganistão, etc., etc., agora já diz o contrário, não sr. a soldadesca ianque é para manter e fortalecer, o Irão (dizia-o na altura é um país em que temos de dialogar, blá, blá) agora já mudou a agulha "o Irão é o satanás, se os tipos não acabam com aquela treta do nuclear, vamos a eles que nem ginjas" blá, bla, blá. Enfim, é um político americano e está tudo dito, destes gajos temos sempre que desconfiar, sejam pretos, amarelos, brancos, azuis, ou o raio que os parta.

    Afinal a fama/forma de fazer política do Sócrates (demagogo, populista, aldrabão, neo-liberal, show-off ás carradas, etc.) está a fazer escola e já chegou ao outro lado do atlântico, sempre temos algo para exportar, valha-nos ao menos isso.

    Mas também digo, antes o Obama que o outro facho.

    Continuação de boas férias

    ResponderEliminar
  28. Não sei porque me tenho de identificar, pois nos participantes não vejo o nº. do BI e a morada e nem a respectiva foto ! Quando o fizerem é com muito agrado que o faço e informo também não tenho medo de contraargumentar ideias contra alguém devidamente identificado.

    Não me interessa nada ofender pessoalmente ninguém, apenas as opiniões que eu possa eventualmente não concordar. Mas o que eu tenho visto no que a mim diz respeito, houve reações de muito baixo nível, ou dito doutro modo de grandes fdp (não foi o caso da resposta do Kaos, pois as suas respostas têm pautado pela correcção e respeito).

    Do Kaos apenas sei que mora em Algés, de cara não conheço.

    Reafirmo, aqui há muitos fdp e que são RACISTAS !

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo