terça-feira, setembro 30, 2008

O Charlatão

Charlatão

Numa rua de má fama
faz negócio um charlatão
Vende perfumes de lama
anéis de ouro a um tostão
enriquece o charlatão
………………………
Entre a rua e o país
vai o passo de um anão
vai o rei que ninguém quis
vai o tiro de um canhão
e o trono é do charlatão

Excertos do Poema “O Charlatão” de Sérgio Godinho

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

11 comentários:

  1. E o homem dos 7 instrumentos.
    Velhos tempos!

    ResponderEliminar
  2. Kaos, infelizmente não sou o autor do blog "anterozoide". Apenas o referi para comentar o post anterior pois vinha a talhe de foice.

    Mas registo com agrado o abraço.

    ResponderEliminar
  3. Apesar do ar snob,insosso e robótico no fundo ele não passa de um chico esperto tuga. Belo cartaz!

    ResponderEliminar
  4. -O poema parece que foi feito à medida pró charlatão da esquerda modernaça.
    a.ferreira

    ResponderEliminar
  5. Kaos, desta vez, meu querido amigo, transcendeste-te!!! É do melhor!!! Vale a pena ter um processo por uma imagem e votos de solidariedade (eu) por causa desta beleza!

    UAU! Eh eh eh

    bjos,
    M.

    ResponderEliminar
  6. E por que não, aproveitar para ouvir a canção:
    http://www.youtube.com/watch?v=YH2m7eQOunE

    Abraço. OLima (ondas3.blogs.sapo.pt)

    ResponderEliminar
  7. Caro Kaos,

    Não estarás enganado? olha que o nosso primeiro, até agora ainda não enganou ninguem!!! só têm dito verdades e cumprido as promessas eleitorais´......lool

    Este cartaz quase que é um insulto para os charlatões

    ResponderEliminar
  8. criatividade QB
    parabéns Kaos.

    O garoto tirou o canudo de charlatão
    por Fax(?!)

    ahahahah

    abraço

    ResponderEliminar
  9. Kaos,
    Não resisti e... coloquei no meu blogue.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo