terça-feira, outubro 28, 2008

A Luta dos professores

O medo

Num post no wehavekaosinthegarden do blogspot estava este comentário que aqui trago para a "face" do blog
Blogger Luta Social disse...
ESCOLA PÚBLICA: O QUE ESTÁ EM CAUSA

O QUE ESTÁ EM CAUSA É SABERMOS LUTAR E NÃO REPRESENTAR QUE SE LUTA.
O FOLCLORE DAS MANIFS ASSENTA COMO UMA LUVA, QUER A AUTORITÁRIOS DOS SINDICATOS, QUER A AUTORITÁRIOS DOS MOVIMENTOS QUE QUEREM CAVALGAR AS MASSAS... Nós não devemos deixar que eles se apoderem da iniciativa, são ambos ruins para a nossa luta, como está a ser precisamente demonstrado por eles próprios (vejam o comportamento de uns e de outros e digam se não é gato escondido com rabo de fora!) POR ISSO, A MINHA PROPOSTA DE REALIZAR COMISSÕES DE LUTA EM TODO O SÍTIO PARA CRIAR A DINÂMICA LOCAL QUE PERMITA PÔR EM CHEQUE A POLÍTICA LIQUIDADORA DA ESCOLA PÚBLICA, SURGE CADA VEZ COM MAIOR PERTINÊNCIA. ESPERO QUE AS PESSOAS TENHAM O BOM SENSO DE FAZER AQUILO QUE VERDADEIRAMENTE PODE CAUSAR DORES DE CABEÇA AO PODER. UMA MANIF, MESMO COM 1 MILHÃO DE PESSOAS, NÃO SERÁ SUFICIENTE PARA FAZER RECUAR O GOVERNO.MAS UM MILHAR DE COMISSÕES DE LUTA A FAZEREM PLENÁRIOS NUM MILHAR DE ESCOLAS, IMPONDO QUE OS ÓRGÃOS DESSAS ESCOLAS RASGUEM O DECRETO DEMENCIAL DA ADD, ISSO É QUE ERA!!!
Manuel Baptista
Não posso deixar de estar de acordo com o Manuel e é realmente na organização dos professores em cada escola, que está a melhor arma que possuem, mas isso não invalida que mostrem esse descontentamento também ao país. Se 100 mil desfilarem de novo em Lisboa, se mostrarem o seu desacordo com o memorando de entendimento, se, com a sua presença, inavlidarem aquelas assinaturas por nelas não se sentirem representados, estarão a dar um grande passo. Esta luta é dificil e a besta poderosa, mas se por dentro, nas escolas se unirem e lhe minarem as entrenhas e nas ruas lhe atacarem a cabeça, pode ser ganha.
Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

9 comentários:

  1. De acordo contigo amigo Kaos: manifestação + as formas de luta/resistência enunciadas pelo Manuel.

    Bjos,
    M.

    ResponderEliminar
  2. A minha concordância discordante:

    . a resistência tem de ser multiplicada;

    . considero injusto meter os movimentos no mesmo saco dos sindicatos. Estes são parasitas; os movimentos são, afinal, constituídos por colegas dinâmicos que certamente não têm ordenado pelo trabalho que desenvolvem. Têm sido eles a dinamizar a luta. Sem eles (e outros celegas) o marasmo desta classe seria total;

    . pensar apenas em termos de "anarquismo" é que não leva a lado nenhum, na medida em que a maioria dos professores é medricas.

    Aqui fica o meu reconhecimento pelo trabalho abnegado dos colegas que têm mantido viva a chama.

    Manel

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente que os pais deveriam ser mobilizados pelos professores, nomeadamente no que toca à luta contra o galopar do bullying e da violência que está escondida por motivos aparentemente estatísticos e eleitoralistas. A escola diz respeito a todos nós e ao nosso futuro e estamos a viver a maior farsa de que há memória.

    ResponderEliminar
  4. Zé Leitão28/10/08 21:52

    Exactamente a maior farsa ou, a continuação da farsa que se iniciou há já mais de 2 décadas e durante as quais sucessivos governos irresponsavelmente hipotecaram o futuro do nosso país para os próximos 25 anos, arrisco eu.
    P.S. ver um bom artigo de Helena Garrido no jornal Público de hoje, sobre o ensino em Portugal.

    ResponderEliminar
  5. Zé Leitão28/10/08 21:55

    No que rspeita à luta. Bem, eu já comentei várias vezes que a luta mais eficaz é no nosso raio de acção. Porque é onde qualquer um pode actuar/lutar TODOS os dias...

    ResponderEliminar
  6. A sugestão do Manuel faz-me lembrar a politica de não-violência e de desobediência civil que Mahatma Ghandi tão sabiamente propôs e que tão bons resultados deu para o seu povo. Creio ser algo que pode ser muito eficaz se for proposto a colegas não com laivos ou pendores partidários mas sim como algo que apele ao (bom) senso comum.

    ResponderEliminar
  7. http://escolapublica2.blogspot.com/2008/10/moo-aprovada-por-unanimidade-na-reunio.html

    ResponderEliminar
  8. amigo .... copy paste:


    LuisM Diz:
    Outubro 29, 2008 at 2:15 am

    Se queremos, com a manifestação, obter resultados diferentes daqueles que se têm visto, também temos de agir diferente! Manifestações iguais trarão resultados iguais! O eco da Manifestação do dia 8 de Março ficou a dever-se, apesar do aproveitamento que, já nessa altura, deixámos fazer aos sindicatos, à união contra a actual Política Educativa! Que resultados tivemos?! As nossas reivindicações continuam as mesmas! Os nossos objectivos são os mesmos! A nossa luta é a mesma! Para conseguirmos diferente, temos de mostrar que pensamos e agimos de forma diferente! Que agimos, unidos, contra MLR, mas sem a subserviência habitual ao poder sindical! A 5 de Outubro está preocupada! O Presidente da República também! Não foi por mero acaso que veio defender os Sindicatos! Implicitamente, senti, nas suas palavras um recado para mim, para nós, que não estávamos disponíveis para, desta vez, os seguir! Precisamos de agir como temos feito nas escolas! Tomando posições! Bloqueando sempre que é correcto fazê-lo! Contestando! Procurando o apoio dos sindicatos, mas indo na frente deles! A manifestação do dia 8 não servirá para NADA, a não ser para as diferentes Instituições do País ficarem mais tranquilas! É preciso, é urgente, ultrapassar a força sindical! Fintar o poder político! Fazer algo de novo! E o novo não é a nossa união! O novo é a nossa capacidade de o conseguir demonstrar! O novo é não nos deixarmos enganar! O novo é agirmos de acordo com aquilo que de facto pensamos! Não podem ser cerca de 50 Euros (mais…menos?!) de um bilhete de autocarro ou comboio que fazem os Professores ir para um lado, apesar de quererem ir para o outro! A liberdade de pensar e agir não tem preço! E, muito menos, o preço de uma viagem a Lisboa! A vitória não é fácil! É preciso conquistá-la! Merecê-la! Arriscar! Enfrentar, de forma consciente, o perigo da libertação sindical! Temos de deixar de ficar em alerta laranja ao menor sinal de vento! Principalmente, quando estamos no Inverno! Como se conseguirá obter algum resultado se estivermos presentes pela metade? A força que demonstraremos será, também ela, pela metade! Não consigo fazê-lo! Onde estiver, estarei inteiro e certo de que é a melhor opção! É preciso ousar! Ter coragem para enfrentar o desconhecido porque pode ser lá que está a solução! O conhecido já é demasiadamente conhecido e sabemos todos os resultados que tem trazido! O desconhecido pode ser a diferença! Nada temos a perder! O que perdes se optares por ir a 15 de Novembro? Nada! Os sindicatos nunca darão voz aos Movimentos de Professores! Nunca! Isso seria assumir a ineficácia do trabalho desenvolvido! Seria assumir que os Movimentos mais não são do que o eco de revolta de Professores que se têm sentido sozinhos, isolados e traídos! Como alguém disse, não podemos voltar atrás e fazer um novo começo, mas podemos começar agora e fazer um novo fim”! O fim da destruição da Educação em Portugal!

    ResponderEliminar
  9. E nestas escolas há... alunos??!!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo