terça-feira, outubro 21, 2008

Manifestação Professores 15 Novembro

 manifestação 15 nov

Basta que os professores o desejem e invadam Lisboa no dia 15 Novembro. Está tudo nas vossas mãos.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

22 comentários:

  1. Zé Leitão21/10/08 16:35

    Têm que invadir 2 vezes,a 8 e a 15.
    Basta que uma delas seja um fiasco para a força se esvaziar.
    Quem deve estar as esfregar as mãos de contente é a sinistra e seus acólitos.
    Penso que não haverá grandes dúvidas de que a maioria dos associados da fenprof não está nada confortável com a decisão tomada pelos seus dirigentes.Mas neste momento pouco há a fazer no que respeita às 2 convocatórias. No entanto há muito a fazer nas escolas. Os delegados sindicais vão ter muitos profs á perna. E é nas escolas ou assembleias de professores que todo este assunto deve ser colocado e discutido, sob pena de a divisão se tornar incontornável. Quem é que gamha com isso, quem é?
    Toda a gente TÊM que aumentar o tamanho do seu estomago para os acepipes que aí vêm.
    É perfeitamente secundário nesta altura estar a acusar meio mundo das responsabilidades desta caricata situação das 2 manifs. Aparentemente só uma participação maçiça nas 2 manifs poderá manter acesa a luta com toda a sua força.

    ResponderEliminar
  2. O zé tem razão. Ou numa ou noutra, estarei concerteza.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Pensando bem, porquê dia 15?
    Os sindicatos estão a apontar para dia 8.
    Quem organiza no dia 15?
    Isso não é dividir o que neste momento não deverá ser dividido?
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Lá estarei! Belo cartaz!
    Bjs,
    M.

    ResponderEliminar
  5. Zé Leitão21/10/08 18:53

    antónia, a manif de 15 foi convocada primeiro....pelos movimentos de profs fora dos sindicatos.depois a fenprof, numa atitude que não é recomendável, convocou outra para a semana anterior... :-(

    ResponderEliminar
  6. É coisa esperta, esta das duas manifs...

    Kaos, já agora, houve aquele caso dos sindicatos comissionistas, e não vi um boneco acerca disso. Será verdade aquilo que se diz aí pelas ruas? Se for, penso que merecia o boneco, não?

    ResponderEliminar
  7. Zé Leitão:
    Todos sabemos que é impossivel que os professores se desloquem a Lisboa duas vezes a 8 e 15 de Nov. Assim sendo parece-me que é dia 15 que os assuntos defendidos melhor servem os interesses dos professores. Aqui não se trata só de uma luta contra a avaliação mas sobretudo para revogar o estatuto da carreira docente. Essa é a averdadeira luta.
    abraço

    ResponderEliminar
  8. cirrus:
    Não ouvi essa noticia nem a consegui encontrar até agora.

    ResponderEliminar
  9. "Sindicatos à comissão

    Por Manuel A. Magalhães

    Um sindicato do sector têxtil afecto à CGTP cobrou 8% da indemnização obtida por uma trabalhadora que defendera num caso de falência. O esquema parece ser ilegal, caindo na definição de 'quota litis'.

    Este esquema, asseguram fontes sindicais, é praticado por vários sindicatos, como compensação pelas despesas com a representação judicial de trabalhadores que não estavam sindicalizados. Mas parece ser ilegal, caindo na definição de quota litis.

    O Estatuto da Ordem dos Advogados estipula que quem fixe honorários em função do resultado final pode ser suspenso da actividade. Não parece existir uma excepção para os sindicatos – que praticam actos próprios de advogados.

    A federação que integra o Sindicato dos Trabalhadores do Vestuário, Confecção e Têxtil (STVT), visado nesta história, reagiu em comunicado. E garante que filiados nos seus sindicatos «não pagam qualquer importância no apoio jurídico que lhes é prestado»."

    Notícia no SOL:

    http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=113496

    A ser verdade, afinal, andam todos ao mesmo...

    Pelo que pude apurar, estas movimentações de certos sindicatos levam, invariavelmente, ao fecho das empresas, exigido pelos trabalhadores.

    Espero que isto não seja regra geral, se bem que, num caso que aconteceu aqui perto, parece ter sido o caso. É extremamente grave se aqueles que deviam proteger os trabalhadores trabalhem para uma reles comissão de 8% ou 10%, como já ouvi a um familiar que está actualmente no desemprego, a quem exigiram esta comissão das verbas de indemnização, se os trabalhadores exigissem o fecho da empresa, o que acabou por acontecer.

    ResponderEliminar
  10. Apelamos à vossa divulgação da reunião do próximo dia 28 de Outubro (3ª f), às 18 horas. E também à eventual participação, uma vez que se trata de uma reunião aberta

    http://escolapublica2.blogspot.com/2008/10/reunio-28outubro-mudana-do-local-da.html

    ResponderEliminar
  11. Kaos,

    Seria a desgraça total, para professores e alunos, se a Manifestação de dia 15 não se realizasse.

    Abraço
    Ana

    ResponderEliminar
  12. ... Mas vai realizar-se com professores, pais, alunos e democratas deste país.

    ResponderEliminar
  13. Viva a alegria excurcionista !
    Viva a grande balda às aulas e os putos que se f... !
    Vivam as duas excursões à capital do Império !
    Viva o PREC !
    Viva a grande fuga a rebaldaria !

    Vão trabalhar malandros !
    Vão ensinar as ciancinhas !

    Os profs que tenham juízo!

    Se não estão bem - eu acho que estão bem demais - mudem-se para o sector privado !

    ResponderEliminar
  14. ANÓNIMO DA 1:05, VÁ BUGIAR!

    ResponderEliminar
  15. DIVIDIR PARA REINAR! DESCULPEM LÁ; MAS EU VOU NO DIA 8

    ResponderEliminar
  16. A Manif é dia 15 sábado.

    ResponderEliminar
  17. Porque é que os professores não exigem a avaliação dos Deputados? Pode ser feita nos mesmos moldes em que se faz a avaliação dos Professores. Comecemos pela assiduidade, continuamos pelo taxa de sucesso do cumprimento da inflação e por aí fora...

    ResponderEliminar
  18. É evidente que também apelo à unidade no dia 8 de Novembro.
    Não faz sentido, e acho que nunca o fez alinharmos em nacionais porreirismos, que a meu ver têm o intento de descredibilizar os sindicatos, que são os que legitimamente se sentam à mesa das negociações. Eu sou a favor da avaliação, evidentemente, feita noutros moldes. E só é possivel negociar o que quer que seja se existerem modelos de avaliação, alternativos, a apresentar. Os movimentos têm algum modelo a apresentar? Têm legitimidade para o fazer? Representam quem? A mim não me representam, concerteza.
    Não está só em causa o modelo impraticável desta avaliação, está em causa e acima de tudo o Estatuto que a todos nos rege.
    é por essas e por outras que dia 8 lá estarei. A mim não me preocupa o dia 8 ou o dia 15, preocupa-me o dia 9 e o dia 16. Não é hora de dar pontos a quem a meu ver tem a pretensão de mais qualquer coisa do que apenas e simplesmente liderar movimentos.
    É Sabido que os movimentos avançaram em primeira linha com uma data. E porque não reuniram os movimentos com a plantaforma sindical?
    Quais são as vozes dos movimentos que terão a legitimidade de me poder defender?
    Pensem bem caros colegas e usem a razão e não a emoção.
    Todos dia 8 abalermos, mas não sejam demagogos ao ponto de pensar que uma manifestação resolverá toda a situação. Isso ficou mais do que visto na manifestação dos 100 000. O pós preocupa-me e é no pós que os Movimentos não têm credibilidade alguma.
    Bem hajam.
    Lurdes
    Vila Real

    ResponderEliminar
  19. Às duas não vou! Depois de analisar bem acho que a de 15 é a mais pura! Mais uma vez os nossos sindicatos a meterem o pé na poça...

    Estamos a precisar de uma Ordem.

    Estes sindicatos parecem que para além de defenderem os profs tb defendem sei lá bem o quê.

    Até 15 pq em 8 fico em casa...

    ResponderEliminar
  20. Desculpa lá, mas afinal quem organiza esta manifestação?

    Tenho uma amiga que é professora numa escola secundária. Dirigente sindical, activa, boa profisional. Está em todas as manifestações.

    Há uns dias vieram-lhe dizer para ir à manif de dia 15. Ela disse: "Claro que vou! Arranjem-me o autocarro que no dia entro para lá e vou."

    Então disseram "Fantástico! Tratas tu dos autocarros?"

    E ela disse que obviamente não. Afinal, elegem-na para dirigente sindical, estrutura a que está incumbida a tarefa de representar os professores, e de repente ainda tem de organizar uma manifestação que não tem entidades promotoras nem organização?

    É que para reunir 100.000 professores em Lisboa não basta querer, é preciso dinheiro, organização e um grande trabalho de informação. Tem de ter organizadores. Como vão os professores que não vivem el Lisboa para uma manifestação na capital? No seu carro? Para que estão num sindicato então?

    Dividir para reinar.

    ResponderEliminar
  21. Assina omanifesto eleitoral dos professores portugueses em:

    http://www.petitiononline.com/mod_perl/signed.cgi?melprofp

    ResponderEliminar
  22. Que a "manifestação do dia 15 vai ser um desastre,é mais do que evidente!

    Mas enfim, pode ser que sirva de lição...a aprendizes de sindicalistas.

    ResponderEliminar