terça-feira, dezembro 23, 2008

Um conto de Fadas para 2009

Portugal 2009

Este Boneco foi publicado no blog "O Libertário" onde colaboro e que recomendo a quem acredita que as utopias se poderão tornar realidade se retirarmos os pressupostos que impedem a sua realização. Poderá um dia a Humanidade atingir um estado tal que a anarquia se torne num sistema possível? Eu gosto de acreditar que sim

PS: Como estou de férias e com algumas restrições de acesso à internet, poderá acontecer que as postagens não mantenham o ritmo normal deste blog. (Tentarei fazer pelo menos um todos os dias).

39 comentários:

  1. OLá:-) Tenciono criar um blog terapêutico, agora nas férias. Conto contigo:-)

    abraço. Os teus bonecos contêm todos os ingredientes mas já era tempo de convidares outros artistas.

    http://Anitanosupermercado.vox.com

    ResponderEliminar
  2. contestatária23/12/08 01:04

    "Poderá um dia a Humanidade atingir um estado tal que a anarquia se torne num sistema possível? Eu gosto de acreditar que sim" e eu também, mas, para isso, deveríamos começar pela Educação que é fundamental para a transmissão e interiorização de Valores. Só quando atingir o estádio da maturidade é que a Humanidade poderá viver a Anarquia.

    ResponderEliminar
  3. João Sem Terra23/12/08 03:06

    Antes de começar com a Educação,talvez não fosse má idéia começar pela limpeza!
    A verdade é que com esta cáfila de corruptos sem vergonha,que a cobardia e a bovina submissão do cidadão vão perpetuando no poder,nunca se poderá tornal Portugal num país a sério.
    Enquanto chusmas de crápulas nos roubam e enganam diáriamente,abusando de um Poder que nunca lhes foi dado com tal amplitude,vamo-nos entretendo com questões menores e laterais permitindo este verdadeiro banquete dos poderosos em contraponto ao cada vez maior empobrecimento do povo.

    A "questão da Educação" como lhe chama a distinta comentadora,é sem dúvida fulcral mas nao nos termos em que tem sido representada perante todos nós.
    O mais importante não é de facto a questão da carreira docente.
    Sabemos bem o preço que pagamos pelo silêncio e mediocridade do sistema de Ensino e dos seus miseráveis resultados.
    Os pontos essenciais a discutir nem sequer são aflorados nestas guerras sindicais e corporativas.

    ResponderEliminar
  4. Boas Festas Kaos
    e a Luta vai continuar!
    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1353950&idCanal=58


    Bjs
    Maria (ex-sulista)

    ResponderEliminar
  5. Meu caro João sem Terra

    Pode não ter terra mas tem dedos para pôr na ferida. Não sei quem nos quer distrair com questões de somenos, mas há quem insista em assuntos com interesse, não duvido, mas ainda assim laterais aos verdadeiros problemas do país.

    ResponderEliminar
  6. "Imagine all the people
    Living life in peace
    You may stay,
    I"m a dreamer
    But I"m not the only one
    I hope some day
    You"ll join us
    And the world will be as one "

    Feliz Natal

    ResponderEliminar
  7. João Sem Terra

    Enquanto existir políticos profissionais, em que primeiro eles depois o semelhante, existirão, crápulas, bovinos, sem-vergonha, filhos de puta, ladrões e por aí fora. Enquanto houver gente ignorante a roçar o estúpido que lhes dê cobertura, continuará a existir toda essa corja de malfeitores. O poder corrompe (onde é que já ouvi isto) ora, o mesmo caíndo nas mãos de crápulas e sabujos mal cheirosos, mais tarde ou mais cedo dá naquilo que conhecemos.

    Boas Festas

    ResponderEliminar
  8. O blog O Cartel deseja a todos um Bom Natal e um Feliz 2009.

    ResponderEliminar
  9. Anarquistas vão todos pró caralho !!!!

    ResponderEliminar
  10. O Mugabe chegou e apresentou os seus argumentos da unica maneira que sabe. É pena que um Partido com as tradições de luta pela liberdade como o PCP seja aqui representado por escumalha desta. Paciência.

    ResponderEliminar
  11. Kaos como é que sabes que o Mugabe é do PCP?

    ResponderEliminar
  12. Escumalha, são os putos betos da linha como tu, armados em revolucionários independentes...ahahahah

    ResponderEliminar
  13. Mugabe não é de esquerda. Também não é de direita. Nem tão pouco do centro. Anarquista também não parece ser. É simplesmente um energúmeno que por acaso até andou na escola, mas que pelos vistos não aprendeu lá nada, como tantos outros que por aí campeiam.

    ResponderEliminar
  14. Este Mugabe ainda por cima é "admirado" por alguns militantes do PCP com cargos de responsabilide.Assim sendo ao ler estas atoardas,que se pode pensar?
    Tadito,denota stress pos-traumático.
    Não teve coragem para desertar ou será que gostou muuuuuito de combater??

    ResponderEliminar
  15. Caros anónimos...pelos vistos V. Exas...gostam á brava de dar o cu a anarquistas, bom proveito meus putos, divirtam-se....e se por acaso também forem anarcas juntem-se ao vosso ídolo o Pedroso que esse também andava numa anarquia danada..os putos que o digam !!!!!

    ResponderEliminar
  16. "É pena que um Partido com as tradições de luta pela liberdade como o PCP seja aqui representado por escumalha desta."

    Por muita razão que tenha na segunda afirmação,acho verdadeiramente estranha a primeira.

    Qual a liberdade pela qual luta o PCP?
    A liberdade de estabelecer uma ditadura?
    A liberdade de que gozam ou gozavam os cidadãos na Coreia,na China,na ex-URSS,nas antigas Repúblicas Democráticas de Leste,nos Gulags?
    A liberdade de que gozam os meios de informação desses países?
    A liberdade de fugir das polícias políticas como o KGB que torturou e matou milhões?
    A liberdade de pensamento que levou à Revolução Cultural na China e que fez milhões de vítimas?
    Despertem deste mar de contra informação em que vos mergulharam.
    Lubrifiquem essas sinapses!

    Deve estar a brincar caro Kaos,só pode!

    ResponderEliminar
  17. Siga para bingo!!

    ResponderEliminar
  18. Parabens Kaos já conseguiste atrair um fascista chamado...!!!! Perplexo, lindo nome de um faxo com saudades do velho Botas !!!

    ResponderEliminar
  19. Um ignorante sem educação chama-se Mugabe?
    Pensei que lhes chamavam alarves!

    ResponderEliminar
  20. qual o endereço do libertário?

    ResponderEliminar
  21. Anónimos,...olhem que os libertários não gramam que não se diga os respectivos nomes...então ? estão à revelia dos vossos senhores amados? vejam lá bem,...olhem que os gajos são lichados hahahahahahah

    ResponderEliminar
  22. Aos nossos comentadores!

    Será que ainda não perceberam que este Mugabe tem um prazer mórbido em provocar todos os outros. O que mais o pode irritar é pura e simplesmente ignorá-lo e deixá-lo sem resposta às suas insidiosas provocações no futuro.

    ResponderEliminar
  23. Pois então?? Siga para bingo!!

    ResponderEliminar
  24. Perplexo:
    Não sou do PCP mas reconheço o seu papel na história passada e aquilo que pode representar no futuro. Lutou pela liberdade e muitos foram vitimas da prisão e tortura e mesmo da morte por a defenderem. Querer escamotear isso é um sinal de cegueira e preconceito. Claro que há maus exemplos e alguns que não honram essa tradição ( o mugabe é um bom exemplo), mas isso não nos deve fazer com que não reconheçamos o valor da sua luta.

    ResponderEliminar
  25. Anónimo:
    As minhas desculpas pela falha. O endereço do Libertário é:
    http://libertario08.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  26. Anónimo:
    Como sei que o Mugabe é do PCP. Sei porque me foi confirmado por camaradas dele. Até podia aqui dizer o seu nome, mas não merece essa distinção. É o Mugabe e nada mais

    ResponderEliminar
  27. Caro Kaos,
    consegue compreender a essência ideológica do PCP?
    Consegue perceber o seu objectivo iniludível?
    Não entende qual a liberdade pela qual lutam?
    Os exemplos históricos nada lhe ensinam?
    Milhões de mortos e torturados nada lhe dizem?
    Estranho,muito estranho!

    Não tenho qualquer preconceito ideológico,leio as páginas que os homens escrevem nos tempos.
    As siglas e a propaganda não enganam quem olha longe,nem arregimentam quem é um livre pensador.
    Preconceito é ler o que escrevo e presumir que sou de esquerda ou direita pois não me defini.

    ResponderEliminar
  28. Meu caro, creio que ninguém presumiu nada acerca da sua orientação política. E seja de esquerda ou de direita, merece da minha parte o mesmo respeito que devo aos outros comentadores. Acontece que topou com o Mugabe, que tem apenas uma forma especial de exprimir as suas opiniões, ou sejam lá o que forem.

    Quanto ao PCP, acredito que não queira ser arregimentado. Também eu não quero. No entanto, em Portugal, o PCP desempenhou um papel central na luta que o país teve com o anterior regime, que, embora discutível do ponto de vista político, é irrefutável do ponto de vista social. Não foram apenas militantes comunistas que passaram temporadas na cadeia e foram mortos, mas a perseguição apertou mais em volta do PCP. Também eu lembro que a linha dura dos PCUS mataram milhões de pessoas, mas isso não aconteceu em Portugal, e duvido que alguma vez possa acontecer. Aqui não há papões, pelo menos julgo eu...
    Atenção, isto é dito por alguém que faz campanha pelo voto em branco, por isso não me julgue de esquerda ou de direita.

    ResponderEliminar
  29. Caro Cirrus,
    De facto em Portugal não se poderiam matar milhões de portugueses,nunca mais de dez milhões,no máximo!
    Ainda está por fazer o balanço das vítimas do regime anterior,bem como das vítimas do PC.
    Para começar nem seria mau se os arquivos da PIDE que os camaradas levaram apressadamente para Moscovo fossem abertos à consulta pública.
    Se lá já se consegue acesso aos arquivos do KGB não se percebe porque se esconde tão ciosamente os outros.Melhor,a maioria não percebe,mas há quem perceba...
    Mas para os distraídos é bom lembrar que a linha do PCP é a da ortodoxia,daí não se vislumbrar porque seria diferente do PCUS.
    Aos olhos dos observadores incautos a cosmética (desinformação) resulta na percepção de uma realidade virtual e benevolente.
    Como se pode ler num outro comentador,o PC lutou,mas qual foi a finalidade da sua luta?
    A prossecução dos fins do Império Soviético,do desmembramento de Portugal e da instauração duma ditadura do proletariado no nosso país,com a assunção do poder autocrático pelos "lutadores anti-fascistas",que assim receberiam de herança um Estado.
    Ou seja sair duma ditadura para mergulhar noutra.
    Perguntarão se a do proletariado não tem uma natureza diferente.Tem sim,mas na sua versão teórica não passa duma utopia como demonstra a história do século passado,sendo a sua versão prática uma espécie de Mr Hyde da primeira.
    Colocar o poder político sem reservas nas mãos duma clique,ou abdicar dos nossos direitos fundamentais em prol de uma fantasiada versão de céu na Terra,conduz invariávelmente ao despotismo e à injustiça social.
    Lembram-se do camarada Pol Pot?
    O jornal oficial do PC apoiava-o e chamava democrático e progressista ao partido dos Khmer Rouge.
    Doesn't it ring a bell?
    Cumprimentos.

    PS (salvo seja!)- Quanto ao tal de Mugabe nem percebo porque o citam.Do seu rol de disparates nunca vi sair mais que insultos e um deprimente vazio de idéias que preenche com um seguidismo bovino de algo que provávelmente nunca compreenderá.

    ResponderEliminar
  30. Meu caro, não posso estar mais de acordo que a ditadura de proletariado não é melhor que qualquer outra. E todos sabemos os exemplos de democracia que o PC nos tem dado, basta ver o último congresso e a extraordinária homenagem a uma das últimas ditaduras comunistas, no caso, a cubana, que, por muita simpatia anti-americana que possa colher, não passa de mais uma ditadura. E faz pensar, que de facto, o PC possa ter como objectivo, também em Portugal, uma ditadura do género.

    Apenas me parece impossível, no actual estado das coisas neste país, que tal se pudesse concretizar em Portugal. e muito menos depois da integração europeia. Pela via violenta, penso que não seria possível, se bem que alguns dos militantes mais básicos do PC ainda falem em "porrada". Pela via democrática, pode aparecer ao lado de outro partido no Governo, mas o PCP nunca terá qualquer hipótese de formar governo sozinho. É o grande sonho dos seus militantes, mas apesar de se arvorarem sempre em donos da virtude, todos sabemos onde a ortodoxia que referiu nos poderia levar. Por vezes, e eu já caí nesse erro, estes partidos beneficiam dos votos de protesto e dos votos de contrabalanço. Já foi tempo.
    Acredito que possam até subir nas próximas eleições, pois têm eleitorados fanáticos e fixos, que crescem com a abstenção. Mas daí a formarem governo... Talvez me engane, mas penso que não acontecerá.

    ResponderEliminar
  31. Fico sempre triste quando leio pessoas que analisam apenas as consequências finais, sem se preocuparem com os factos que as originaram.
    A título de exemplo, deixo aqui um link que serve de exemplo de muitos porquês.
    http://observers.france24.com/en/content/20080613-south-korea-massacre-US-army-photos

    ResponderEliminar
  32. Fico PERPLEXO com um reaccionário fascista como tu. E obrigado por mais uma vez me citares ó puto reaça !!!!!

    Quanto ao teu discursozinho é digno do Pinochet.....mais palavras para quê ??

    ResponderEliminar
  33. Perplexo:
    Podemos condenar quem defenda um regime capitalista pelos crimes cometidos por fascistas como aconteceu em tantas partes do mundo. Se o Stalin cometeu crimes em nome do comunismo isso não transforma o comunismo num sistema criminoso. O desejar fazer estas simplificações demonstra alguma desonestidade politica. Uma ideologia não pode ser definida só pela prática utilizada num local mas pela leitura dos principios que a criaram

    ResponderEliminar
  34. Amigo Kaos,agora deixa-me baralhado.
    Então se a prática não define a ideologia,o que a define?
    Os sonhos? Os delírios? As boas intenções?

    Dá-me um exemplo de uma ditadura do proletariado que tenha cumprido a sua finalidade sem atraiçoar os princípios que a enformaram.
    Aqui não estão em causa Estaline,Fídel,Pol Pot,Kim Il Sung,Kim Jiong Il,Krutchev,Brejnev,Ceausesco,etc,etc,inumeráveis camaradas.
    Enumera um destes regimes que deixe acesa uma ilusão de que o socialismo,percorrendo a sua via sacra pela ditadura do proletariado leva onde eles prometem.

    O capitalismo não é uma ideologia,é um sistema económico onde entroncam vários tipos de regime.
    Alguns,como o fascismo são autocráticos,outros nem tanto,como o caso português dão algumas liberdades.
    O tempo é o laboratório da História.
    Não aprender com o passado e continuar a defender quimeras que arrastam para a morte e sofrimento milhões de pessoas,privando-as das liberdades básicas não é muito inteligente.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  35. Perplexo:
    Quantos crimes foram cometidos em nome de Deus? A defesa de um ideal de igualdade justiça e de fraternidade é algo em que acredito e por alguns terem utilizado mal esses conceitos e os terem desvirtuado em nada o diminuem. Acredito que todos os homens têm o direito a nascerem e a viverem livres. Não defendo a ditadura do proletariado (isso já nem existe), mas a liberdade de todos podermos trabalhar e que isso nos garanta condições de vida dignas. Não acredito no poder do homem sobre o homem e que alguns vivam como nababos à custa dos outros. Se lohe queres chamar comunismo, socialismo ou anarquismo tanto me faz.

    ResponderEliminar
  36. Caro Kaos,
    tens o teu ideal,como milhões de seres têm o seu.
    A sociedade nas suas múltiplas vertentes é o campo de batalha onde todos procuram fazer valer as virtualidsades das suas concepções ou interesses.
    Isso nada tem que ver com o que se debate.
    O âmago de tudo o que te expus reside numa idéia simples:
    Tem que existir como quadro de fundo um regime suficientemente aberto para que todos possamos exprimir as nossas ideologias e métodos que concorram para o bem comum.
    O PC nunca defendeu nem defende sequer em tese essa abertura política para a expressão livre de todos os cidadãos.Bem pelo contrário.
    Nunca defendeu as liberdades individuais,está do lado contrário,sempre as reprimiu dentro dos seus muros.É um partido de cúpula,onde reside todo o poder.
    Depois é tudo uma questão de propaganda e desinformação.

    Todas as formas de tirania são um passo atrás,excepto as que derivam da nacessidade e são estabelecidas com caracter de excepção para enfrentar situações da mesma natureza.Que exigem rapidez na decisão e na acção,o que sabemos não ser uma das virtualidades das democracias parlamentares.
    Mesmo nestes casos houve quase sempre a deriva para a afirmação de autocracias.

    Quanto à ditadura do proletariado,que dizes já não existir,lembro-te que existe em Cuba,China,Coreia do Norte,etc.
    Ela faz parte da doutrina do Socialismo Científico.Nem conheço outra forma de chegar à sociedade sem classes,a menos que progressivamente através da Social-democracia assumida ou travestida de algumas formas de socialismo moderado.
    Foi aliás esta a razão porque Mário Soares envidou todos os esforços para que a Internacinal Socialista não acolhesse no seu seio o PPD de Sá Carneiro.
    Ele bem sabia que lutam no mesmo espaço,após a rotura co Cunhal,pertencem inelutávelmente à mesma família.

    Para que todos os homens possam nascer e viver livres (um valor relativo,é bom lembrar)a sociedade tem que criar mecanismos que afastem todas as possibilidades de abuso de poder e de atropelo da lei.

    ResponderEliminar
  37. Perplexo:
    Existe a liberdade em algum país dito civilizado do mundo? E verdadeira democracia existe? Se a tua resposta for afirmativa então estás tão edrrado como aqueles que defendem o comunismo da ex URRS ou da China ou da Coreia. Uma coisa é o que se apregoa outra é sempre a realidade. Só quando atingirmos uma verdadeira anarquia poderemos ter atingido a plenitude da condição humana.

    ResponderEliminar
  38. Caro Kaos,
    penso que o que fica dos meus anteriores comentários é demasiado cristalino e inteligível.
    Se os leres verificarás que acabei por ressalvar a relatividade dos valores que referes (democracia e liberdade).
    Mas tal como as estrelas orientavam os antigos navegadores que se aventuravam para além da linha da costa,também alguns valores nos devem servir de guia.
    Os Estados que referes não são definitivamente exemplo neste domínio.

    "Uma coisa é o que se apregoa outra é sempre a realidade."
    Foi o que afirmei,quando falei de propaganda e desinformação.

    "Só quando atingirmos uma verdadeira anarquia poderemos ter atingido a plenitude da condição humana."
    Permite uma discordância.Tudo leva a crer que só quando atingirmos a plenitude da condição humana (tal não existe,pois é mais um valor relativo) poderemos atingir a verdadeira anarquia.

    Fico por aqui,com os melhores cumprimentos.

    ResponderEliminar
  39. Perplexo:
    Então cabe a todos nós procurarmos essa plenitude. Já ouviste falar do "Projecto Venus" para substituir a actual realidade em que vivemos?

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo