segunda-feira, fevereiro 23, 2009

O Preço da vida humana

Direitos Humanos China

«A questão dos direitos humanos não vai atrapalhar o diálogo com a China sobre a crise económica e as alterações climáticas, avisou ontem a secretária de Estado norte-americana. Hillary Clinton chegou a Pequim para a última etapa da sua ronda asiática.»

Está a Hilary a representar as ideias e estratégias do Obama ou simplesmente a pensar pela sua cabeça? (Não me admira que o Clinton procurasse consolo em outras camas, com uma serpente destas lá em casa). Como é que depois de dizerem isto podem apontar o dedo seja a que ditadura for? Será que há ditaduras boas, as ricas, e ditaduras más, as pobres? Pelos vistos é o negócio que fala mais alto e a vida humana continua a poder ser trocada com um punhado de dólares.
Quanto valerá a vida de cada um de nós para a administração Obama?

12 comentários:

  1. A China é o protótipo daquilo que irá ser implementado aqui e nas américas. Isto é, se a Holanda, RU, Dinamarca, Suécia, França e Espanha entretanto não se prostrarem em direcção a Meca.
    Dois cenários. Escolham o pior.

    ResponderEliminar
  2. Esta malta não aprende mesmo!
    Pior, como não são burros, são mesmo filhos da PUTA!
    O Obama tb não parece estar mto preocupado com os direitos do Homem. Em Guantanamo, ascoisas são para manter como estão até ao encerramento. Até lá os inocentes que se Foooo.......m!

    ResponderEliminar
  3. Não tem nada a ver com este post (ou talvez tenha)mas terá, de certeza a ver com o que o Kaos estará, neste momento, a engendrar, Já se percebeu porque razão o MP deixou o caso freeport a marinar durante 4 anos. A PRESCRIÇÃO!!!!!!!!!!!
    Porreiro pá!!!

    ResponderEliminar
  4. Entretanto passam esquemas de arte, como aquelas fotos do olho, inauguradas pelo Pai dos media. Rica situação. Grande exemplo de seja o que fôr.

    ResponderEliminar
  5. As eleições dos EUA levaram as pessoas a acreditar na utopia de um mundo melhor. Acordem o mundo é igual ao que era ontem e ao que será amanhã.
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. "Está a Hilary a representar as ideias e estratégias do Obama ou simplesmente a pensar pela sua cabeça? (Não me admira que o Clinton procurasse consolo em outras camas, com uma serpente destas lá em casa). Como é que depois de dizerem isto podem apontar o dedo seja a que ditadura for? Será que há ditaduras boas, as ricas, e ditaduras más, as pobres? Pelos vistos é o negócio que fala mais alto e a vida humana continua a poder ser trocada com um punhado de dólares.
    Quanto valerá a vida de cada um de nós para a administração Obama?"

    Lê-se e relê-se e custa a acreditar.

    Pelos vistos os EUA podem chacinar quem quiserem. São os responsáveis do maior genocídio de que há memória na história da actualidade. Já esqueceu o Iraque....

    Pelos vistos os EUA podem os mais bestiais massacradores que andam para aí, já esqueceu o que os sionistas fizeram em Gaza...

    Pelos vistos podem fazer tudo isso, que há sempre boas almas que consideram que são uma autoridade em direitos humanos?

    Custa a crer. É difícil de compreender num homem inegavelmente progressista.

    ....

    No campo da fria política é assim, meu amigo, a viagem da Clinton é prova de que em Washington já compreenderam que o tempo da hegemonia americana já lá vai.

    Foi a senhora Clinton que foi a Pequim, não foi um governante chinês que foi a Washington.

    Foi a senhora Clinton que foi à China pedir dinheiro aos chineses, pedir ao governo chinês para financiar o governo do sr. Obama.

    Os EUA foram à China pedir, entendeu.

    Repare que não vieram à UE, foram à China....

    Se os seus preconceitos anti-chineses não o impedirem de perceber o que está a acontecer, facilmente notará a grandiosidade das mudanças que estão a ocorrer no mundo, neste momento...

    ResponderEliminar
  7. Pelos vistos os EUA podem apoiar os mais bestiais massacradores que andam para aí, já esqueceu o que os sionistas fizeram em Gaza...

    ResponderEliminar
  8. BG:
    Não esquecy nada. Aponto o dedo a quem tenha de apontar, sejam judeus ou mossulmanos, chineses ou africanos, americanos ou marcianos. Todos os direitos do homem são iguais e não pode haver uns com direito a mais e outros a menos. O mundo está a mudar, dizes tu. Está realmente e espero que não para pior que mal já nós estavamos

    ResponderEliminar
  9. Dos yankees esperavas o quê?

    Sejam pretos, brancos, amarelos, azuis ou sem cor, os genes são os da intolerância.

    Abraço

    ResponderEliminar
  10. Kaos

    Excelente conclusão a tua. Como se a vida das pessoas tivesse valor.

    ResponderEliminar
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  12. A questão é que a vida de um americano vale muitas vidas chinesas. É o que me parece que está em causa. Isto, claro, se a vida de todos os americanos vale o mesmo.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo