terça-feira, fevereiro 24, 2009

A origem do ridículo

A Origem do mundo

A PSP de Braga apreendeu hoje numa feira de livros de saldo alguns exemplares de um livro sobre pintura. A polícia considerou que o quadro, "A Origem do Mundo", do pintor Gustave Courbet, reproduzido nas capas dos exemplares, era pornográfico.
in "Publico"

Será que já apareceu por aí o Ministro da Cultura, Pinto Ribeiro, a dizer alguma coisa? Provavelmente não, afinal esse Sr. parece ser ministro só por ser que cultura é coisa para o que não o vemos contribuir nada. Quanto á Policia e ao seu patrão já nem vale a pena dizer nada. Um caso simples de puritanismo, ignorância e do ridículo de quem o poder subiu à cabeça. Gente triste.

11 comentários:

  1. Quando será que esta coisa muda, polícias ignorantes, políticos incompetentes. Devagar, devagarinho os tipos vão-nos indo ao traseiro, é a história do Magalhães no carnaval, agora isto, é a tentativa de branqueamento do Salazar vs fascismo, bem, qualquer dia temos de começar a olhar por cima do ombro como no antigamente.

    Que merda de gente é esta....

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Eu diria mais, os políticos do PS dão-se muito mal com o corpo duma mulher e vai daí toca a apreender tudo aquilo que tenha mulher, vai dai toca a retirar, toca a proibir, seja o Magalhães ou os livros de arte expostos numa livraria.

    Se até os papas da Renascença enalteciam os belos nus das italianas.

    Como este mundo está virado ao contrário e o lobby gay tomou conta disto (Socas e companhia), agora tudo o que tenha vagina, toca a proibir que é imoral.

    Eu ainda sou muito conservador (gosto muito de v*****).

    ResponderEliminar
  3. http://bilroseberloques.blogspot.com/2009/02/moral-publica-e-depilacao.html

    Vamos mandar fazer uma reprodução a um artista da R Augusta para oferecer ao Socas.

    Eles que se preocupem com a depilação.

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Mas afinal qual será o problema desta gentinha, será que nasceram de algum ovo com casca??? que me perdoem as galinhas !!!

    ResponderEliminar
  5. Vais ver que qualquer dia mandam
    destruir a louça das Caldas e os respectivos caralhinhos.

    Beijokas

    ResponderEliminar
  6. o Ministro Pinto Ribeiro só conhece a Cultura da batata... e mesma essa não sei!
    Este país está entregue aos bichos, mas não julguem que a culpa seja só destes incompetentes e ignaros desgovernas. O tuga, aqui tão bem representado pelos agentes policiais, na ânsia de mostrarem serviço ao chefe, com o qual se identificam nos tiques ditatoriais, decidiram antecipar-se-lhe na luta pelos bons costumes. As bestas devem estar à espera de alguma promoção!

    Merda para este povo, 50 anos debaixo da pata da ditadura, com a conivência dos lorpas dos tugas. Assim não vamos lá...

    ResponderEliminar
  7. A estes polítcos não lhes atirem batatas, mas uma enxada, para cultivarem as suas próprias batatas.
    JSerra

    ResponderEliminar
  8. Ainda há relativamente pouco tempo, a polícia invadiu um sindicato de professores, apreendendo material para uma manifestação!...
    A PIDE começa a aparecer de mansinho?
    A ver vamos...

    ResponderEliminar
  9. Aqui perto existe uma fundição de obras de arte em bronze que é uma das maiores e mais reputadas do mundo,cujos trabalhadores são a 99% portugueses oriundos aí do norte.Passam o ano inteiro a produzir entre outras peças os famosos nus de Renoir,Rodin,Degas,Salvador Dali etc.Peças que vão estar expostas em grande parte dos museus de todo o mundo.Estes nossos compatriotas são aclamados pelos peritos ,como os melhores nesta área.O nosso país é uma terra cheia de contrastes. Roxy PARIS

    ResponderEliminar
  10. Este Pinto Ribeiro não era o indicado mas sim outro. Foi engano.
    Este aproveitou o mal entendido e , vai daí, abocanhou o tacho.

    Não sabiam?????!!!

    ResponderEliminar
  11. Apesar de não desculpar minimamente o/os ministros respectivos, eu queria, na praça pública, o nome do chefe que ordenou a confiscação.
    Temos de continuar a acusar os responsáveis institucionais - até pq, na maior parte dos casos, a culpa é da mentalidade que eles vão instituindo no país - pelos actos cometidos pelos subalternos mas, também não deixa de ser importante conhecermos os nomes dos autores das "façanhas" porque, neste país são, muitas vezes, os pequeninos sedentos de poder e de agradar aos chefes que nos fodem!!
    São os pequenos tiranos que, nos mais variados lugares, nos tornam a vida insuportável.
    É o funcionário da repartição mal-educado, o professor relaxado, o médico que não toca no paciente e, o polícia que exorbita do seu poder, etc. que, por não serem identificados pelo seu nome, vaõ manchar toda uma classe profissional.
    Por outro lado, muitas vezes, estes "fins de linha" são obrigados pelos superiores a fazer a merda que, os tais superiores, não têm coragem de assumir. Se viesse a público a sua identificação, eles para se defenderem, teriam de mencionar quem os tinha obrigado a cumprir tal ordem.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo