sábado, maio 23, 2009

Capataz Azevedo no Reino dos Criseminosos

Criseminoso

O empresário Belmiro de Azevedo afirmou que "estar empregado deve satisfazer praticamente toda a gente neste momento" e garantiu que "não há emprego para quem quer estar a passar os fins-de-semana com os pés na água".
Segundo o "patrão" da Sonae, "nos países que têm uma relação com os trabalhadores muito mais transparente, agressiva e pró-desenvolvimento, as pessoas mexem-se mais depressa e a economia começa a trabalhar mais depressa". "Nos países como Portugal e os nórdicos, onde as pessoas têm um discurso muito concentrado nos direitos adquiridos, qualquer dia estão agarradas a um caco muito pequenino no meio do mar e vão ao fundo com o caco", alertou. Para Belmiro, "o direito ao emprego deve existir, mas é preciso ser empregado e é preciso que o empregador exista também. Se o empregador desaparece o barco vai ao fundo".

Belíssima essa ideia de que devemos aceitar tudo só para manter o emprego. Provavelmente se o patrão decidir que ao toque do chicote trabalhamos mais devemos até agradecer-lhe. Não se preocupe o Sr. Belmiro que quando formos ao fundo com o caco lhe vamos dar a mão para ir connosco. Esquece o Belmiro que foi em Portugal que ficou rico com o suor dos portugueses. Esta gente enquanto os trabalhadores tiverem um direito que seja, enquanto este país tiver um único sistema social não vão descansar. (Até os países Nórdicos que lhes serviram de modelo são agora vistos como perigosos exemplos pelos direitos que concedem aos seus cidadãos). Aproveitam-se da crise de que são os principais responsáveis para imporem mais precarização, aumentarem os horários de trabalho e baixarem salários. Talvez esteja na hora de lhes darmos uma respostas, exigindo mais direitos e melhores salários em troca de não lhes darmos um pontapé no cú e assumirmos a auto-gestão das suas empresas. Todos os povos têm o poder de fazer revoluções se o poder vigente se mostrar incapaz de lhes garantir uma vida digna. Já não falta muito.

16 comentários:

  1. O merceeiro é insolente e,não estudou para ter o qualificativo(desculpe,que eu em matéria de português não sou grande 'espingarda') de doutor.É confrangedor como os media vão ouvir cada peido,cada arrouto do empresário do contraplacado....

    ResponderEliminar
  2. "Talvez esteja na hora de lhes darmos uma respostas, exigindo mais direitos e melhores salários em troca de não lhes darmos um pontapé no cú e assumirmos a auto-gestão das suas empresas."

    Completamente de acordo!
    Francisco Trindade

    ResponderEliminar
  3. A Puta Que Ele Pariu, ou seja, a filha dela, a Patroa da SonaeCom, quando lançou a base do endividamento Nacional ( Cartão Universo, vendido ao BPI), dizia que : "...primeiro estranha-se, depois entranha-se", numa jocosa boutade literária.
    Us dois impalados num Cactus e deixados a morrer ao Sol, e era pouco.

    ResponderEliminar
  4. Referia-me à paula azeveda, mas fui ao Google e parece que ela já vai CEO na SGPS, ah pois éh

    ResponderEliminar
  5. Este tipo só aparece porque lhe dão cobertura, como alguém aqui afirmou, basta o gajo dar um peido para lhe aparecerem as TV's debaixo dos beiços. Mais umas semanas e o tipo torna-se o Alberto Jardim cá do burgo.

    Para mais toda a fortuna foi "ganha" à custa da precariedade e da exploração, é só ir a uma mercearia do tipo e perguntar a um caixa ou arrumador de parteleiras, todos estão a recibos verdes, ou contratados a prazo.

    Mais um que deveria ter ido e não foi.

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Toda a gente sabe que o Sr Belmiro Azevedo, é um indivíduo sem escrúpulos que ganhou a fortuna como bem se sabe, roubando-a ao seu antigo empregador de forma muito diplomática (dir-se-ia hoje de modo ilícito, com direito a 40% do produto roubado) e agora continua a engordar a sua fortuna à custa de "subemprego" com experiências à custa do suor alheio, empregando desgraçados com ordenados miseráveis, a tempo reduzido e com eventual reemprego se houver submissão (escravatura) do trabalhador. No fundo é como a maioria dos novos ricos deste país cuja riqueza é repartida apenas por eles e pelos políticos que lhes são subservientes, por interesses futuros para as duas partes. O Povo, este povão que trabalha e sofre, que se f..., que aguente e que viva de restos e da sua intuitiva forma de subsistência.
    Se Belmiro e quejandos não tivessem hoje a fortuna (roubada) que possuem, queria vê-los aguentar-se se os trabalhadores lhes fizessem manguito. Como cresceram sobre as lágrimas e suor deste povo que sofre, não lhes custa nada, agora, abusarem graças ao poder que obtiveram por ínvios caminhos e subserviência da fraudulenta e oportunista classe política que nestes 35 anos delapidou o nosso tesouro público e "encalacrou" todo o país.
    Lamento que não se comece a destruir os bens desses macacos que se encontram sorridentes e aleivosos no seu galho que julgam seguro. Se o rabo lhes começasse a arder, era vê-los tolhidos de medo e pedindo desculpas a um povo que continuam a humilhar.

    ResponderEliminar
  7. dbo

    assino por baixo
    cumprimentos

    ResponderEliminar
  8. Estou enganado ou a SONAE tem a sede na Holanda por razões fiscais?
    Este marmelo é um dos campeões dos salários baixos e trabalho desqualificado. Emigre para a China que nem dou pela falta dele.

    ResponderEliminar
  9. punham os cacos no cu do filga da puta, pode ser que as idéias de merda sejam destruidas.

    ResponderEliminar
  10. ...Alguém se lembra da família Pinto de Magalhães ??? pois, pois... Sabem quem era Belmiro de Azevedo no grupo desta família ? Sabem para onde foi a dita família aquando da "revolução dos cravinhos" de 74 ? E por fim, quem cá ficou a tratar dos negócios (assuntos)? É a vida meus senhores. Quem não tem estômago para certas coisas, arranje-o. Custa-me imenso, como cidadão deste paisinho, viver no meio de muitos grupos sonaes. Sou velho e pobre, senão ainda emigrava para um canto qualquer do mundo, pois aí não conhecia os fora-de-lei de lá e sentir-me-ia mais sossegado.

    ResponderEliminar
  11. Pois, os outros devem contentar-se em ter empregos mal remunerados e sem outros direitos, enquanto ele e os seus congéneres vêem crescer os seus lucros e os capitalizam em máquinas que só têm o dever de trabalhar e não reivindicam direitos. Serão também as máquinas que vão comprar as merdas que fazem? Não será esta a causa da crise?
    Ladrões! Não passam de ladrões que enriqueceram (e enriquecem) à custa de quem trabalha. Onde é que este e outros vigaristas foram buscar as suas fortunas? Foi com o seu trabalho mal pago e sem outros direitos?
    A criação da riqueza é colectiva, mas a sua usurpação é individual.
    Pela Justiça, abata-se esta espécie que faz criar leis injustas que levam à prisão o pilha galinhas e exaltam os que roubam o galinheiro!!!

    ResponderEliminar
  12. SONAE=SOciedade NAcional de Estratificados, pertencia à família do Banqueiro Pinto de Magalhães não pertencia???
    Quem não tem unhas, não sabe tocar viola!
    Esse 25 de Abril foi um maná para os espertos, que, ainda por cima, gozam connosco, mas o povo gosta.
    Porreiro Pá!!!

    ResponderEliminar
  13. Não é "não sabe", é "não pode"

    ResponderEliminar
  14. Belmiro, o grande empresário que instalou o Continente em Espanha, mas como lá não teve a mama que tem aqui, vendeu logo tudo e meteu o rabinho entre as pernas.
    Lá não trabalham 12 ou 13 horas e recebem 8 de salário mínimo.
    Quando os jovens lhe fizerem um manguito e deixarem de trabalhar por salários mínimos quero ver a progressão da SONAE.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo7/8/09 12:49

    Belmiro além de insolente, é um chulo! Mais que o desemprego, os trabalhadores portugueses não têm salários decentes e vivem uma situação de precariedade conhecida por "working poors"! É uma vergonha para o desenvolvimento deste país e deve-se sobretudo a empresários como Belmiro, cuja opinião demonstra a sua falta de nível!

    ResponderEliminar
  16. Falta de memória histórica - Belmiro Azevedo roubou por extorsão a viúva do patrão Pinto de Magalhães e comprou os juízes do tribunal, que lhe legalizaram um roubo de uma fortuna por extorsão de uma viúva insana, à maneira da Máfia da Sicília.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo