quarta-feira, julho 22, 2009

A bem da população, pedrada neles

Idade da pedra

Já aqui falei da pena de 2000 euros a que foi condenado Fernando Ruas por ter aconselhado os Presidentes das Juntas de Freguesia a correrem à pedrada os fiscais do ambiente. Mas o homem da idade da pedra(da), voltou à carga, afirmando que vai ser o primeiro a levar para a campanha eleitoral a sua condenação, afirmando que só mandou correr os fiscais à pedrada para defender as populações. Isto é, reafirma aquilo porque foi condenado e, mais grave ainda, vem-nos dizer que sempre que alguém que faça fiscalizações apareça, com a desculpa de ser o melhor para as populações é admissível e correcto corre-los à pedrada. Não interessa quem é o fiscal, nem se está a fazer cumprir a lei, ou se está a ser correcto ou não, pedrada neles. Se a ASAE aparecer num restaurante ou um hipermercado, corram-nos à pedrada porque prejudicam os clientes, se um policia vos multar, corram-nos à pedrada porque está a prejudicar as finanças da família, se o Banco de Portugal aparecer num banco qualquer corram-nos à pedrada porque estão a prejudicar os negócios. Voltámos à idade da pedra.

2 comentários:

  1. Não se compreende! Numa época em que a pólvora já é do conhecimento até das criancinhas, em que já há bombas nucleares, mandar correr alguém à pedrada!
    Pelo menos a tiro de caçadeira, não?
    O RPG7 é noutras partes do globo bastante popular, mas dificilmente este autarca da idade da pedra terá conhecimento da existência de tal engenho. Porra! Pelo menos uns cocktails Molotov.
    Senhor autarca não confunda com Molotoff que isso é pudim!

    ResponderEliminar
  2. Deduzo que a Ministra da Educação possa ser incluída no grupo dos fiscais que destabilizam o bom funcionamento do trabalho docente. Podem usar-se instrumento de tortura medievais? Ocorre-me a Iron Maiden (uma singela homenagem). Nice blog.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo