sexta-feira, setembro 04, 2009

O fantasma do PS nas eleições

fantasma

Depois de o Engenheiro o ter feito na véspera foi agora a vez da ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, admitir que existiram problemas de comunicação entre Governo e professores nos últimos quatro anos. "Talvez não tivesse havido suficiente delicadeza no tratamento com os professores”, disse.
Quem seguiu a guerra entre esta Ministra e os professores não pode deixar de considerar estas declarações como um sinal de hipocrisia e mais uma demonstração de falta de respeito por uma classe a quem, ao longo da legislatura, chamou de professorzecos. Ninguém tem duvidas que o Engenheiro gostaria que esta guerra fosse esquecida e poder recuperar muitos votos que ficaram definitivamente perdidos, não só na classe dos professores mas em muitos que lhes reconheceram a razão e que se preocupam com a defesa da escola publica de qualidade. Tarde demais, naquele que foi o maior erro político do Engenheiro nesta legislatura; o não ter corrido com a Sinistra Ministra quando teve oportunidade disso. Basta ver os resultados que conseguiu na saúde, em que depois de toda a contestação em torno do Correia de Campos e do fecho das maternidades e urgências, substituiu por uma Ministra mais “tenrinha”, que apesar de não ter desfeito o que o seu antecessor fez, passou a ter uma vida bem mais calma sendo mesmo ela a beneficiar agora da abertura dos novos hospitais e urgências prometidas na altura. Se tivesse feito o mesmo na educação, o Engenheiro poderia agora cantar vitória, mas assim encontra-se na posição de fazer o papel de arrependido quando todos sabemos que não está. Só olhar para a cara daquela Sinistra personagem chamada Maria de Lurdes Rodrigues, enjoa e faz crescer uma raiva que não podem apagar.

PS: Sempre apoiei os professores e os seus movimentos, mas custa-me ver alguns desses movimentos, que deveriam só representar os professores e a sua luta, apoiarem claramente o PSD nestas eleições. Eu não voto PS, mas certamente também não votarei na Manuela Ferreira Leite que, por mais que diga que vai rasgar isto e aquilo, é farinha do mesmo saco.

9 comentários:

  1. Anónimo4/9/09 00:03

    We owe it to someone else's achievements in health and thus feel joy, depending on the success of others as if their achievements, and this is the Buddha mind. Always hold the interests of all sentient beings of the heart, we can not leave the joy forever.
    www.cosmifilm.com.tw
    www.cosmifilm.com.tw/index.htm
    www.cosmifilm.com.tw/pro1.htm
    www.cosmifilm.com.tw/product2.htm
    www.pandora-mall.com
    www.pandora-mall.com/default.asp
    www.pandora-mall.com/info/guide.asp
    www.pandora-mall.com/info/view.asp?id=1

    ResponderEliminar
  2. Ou seja:
    Não vai votar em Sócrates mas vai contribuir para que ele se mantenha no poder.
    ...

    ResponderEliminar
  3. Ázuara:
    Não vou certamente contribuir para eleger a MFL. Se os outros portugueses fizerem como eu nenhum deles ganha

    ResponderEliminar
  4. Anónimo4/9/09 03:02

    Chocante não é? Mas a maioria dos docentes sempre votou ora no PS ora no PSD. Atónitos com o arraial de porrada que levaram do PS, julgam que isso de deve à má formação do Sócrates e ao ódio da Maria. Recusam-se a ver que PS e PSD (com o PP) são a continuação um do outro.

    Que o PS só fez o que fez depois de n outros governos do PS e do PSD que prepararam as condições para que o fizesse.

    E assim, esses vão votar no PSD, desconhecendo ou fingindo desconhecer que estão a votar para que tudo fique na mesma, ou para mudar alguma coisa para que tudo fique na mesma.

    A cultura política não abunda entre muitos docentes. Ter um canudo não significa nem mais inteligência, nem mais capacidade política.

    O absurdo de algumas posições é tal que, clamando contra as promessas que o Sócrates fez, logo acreditam piamente nas promessas que o PSD faz, só porque foram apresentadas num papel a que chamam "programa eleitoral"

    Bastou isso, para logo esquecerem o longo historial do PSD, tal como o PS, de na oposição dizerem uma coisa e no governo fazerem outra, muitas vezes o contrário.

    Como já alguém disse:

    "O mais difícil de combater é a estupidez"

    Valha-nos que o autor da frase persistiu e acabou por vencer.

    ResponderEliminar
  5. Meu caro Kaos
    Subscrevo inteira e plenamente aquilo que escreveste com tão sábias palavras, eu não o faria melhor. Tentei escrever isto apenas em: http://dooutromundo.blogspot.com/2009/09/educacao-na-grande-entrevista-e.html
    Até logo

    ResponderEliminar
  6. Anónimo4/9/09 10:25

    Se pensam que a educação sai caro, experimentem a ignorância!
    Pois que caiam no fim do mês, cobertos de escarros, com pés e mãos decepados e com alfinetes espetados nos olhos, o menino de oiro do PS e a sinistra minista. Morram, porra!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo4/9/09 14:31

    Se foi planeado, é uma jogada de mestre por parte do PS: 1. Socrates afasta a Manuela MG a 3 semanas das eleicoes (que ia sair com uma reportagem bastante inconveniente para ele); 2. A oposição comeca a acusar o PS; 3. Por ser tao perto das eleicoes o PS faz-se de vitima dizendo que nenhum politico no seu bom juizo censuraria um jornal a 3 semanas das eleicoes. 4. Socrates consegue tudo o que quer: Manuela MG afastada, o povo com pena do PS, e revoltado com o PSD que devem ter sido eles a planear isto tudo… Brilhante!!!

    ResponderEliminar
  8. Sou professora, não voto PSD, situo-me à esquerda do PS, em termos políticos. Mas neste momento, qualquer coisa é melhor que Sócrates e Maria de Lurdes Rodrigues.

    ResponderEliminar
  9. Sou professora, não voto PSD, situo-me à esquerda do PS, em termos políticos. Mas neste momento, qualquer coisa é melhor que Sócrates e Maria de Lurdes Rodrigues.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo