sexta-feira, dezembro 18, 2009

A grande Migração

red bull race

No próximo ano Red Bull Air Race transfere-se do Rio Douro para o Tejo. Segundo parece os Municípios da área de Lisboa oferecem o dobro dos apoios à organização do que ofereciam os da área do Porto. Por mim bem podia a corrida ficar onde está pois já imagino os problemas que ela vai causar ao trânsito e à paz de um fim-de-semana. Pior corremos ainda o perigo de ver um daqueles aviões se espetar na ponte ou na Torre de Belém (se ainda fosse no palácio não era tão grave). Não posso deixar de registar aqui as palavras do Luís Filipe Menezes que afirmou que quem pagaria a factura são sempre os cidadãos deste país e que isso é inaceitável. Esqueceu-se que também ele gastou dinheiro de todos nós quando fez a corrida no Porto. Bem podia ter arranjado uma razão melhorzita.

6 comentários:

  1. Para não falar da empresa de águas de Gaia para colocar os amiguinhos e foder o erário público.A puta que os pariu.Com este povo(?),o que era de esperar?Milagres nem a srª de fatma,qto mais...

    ResponderEliminar
  2. eu achei muito mal... era bem divertido e "bom para o negócio" aquela catrafada de gente na ribeira!

    ResponderEliminar
  3. Que a merda do avião caia antes no palácio de S. bento, que tem lá um criminoso e chefe de criminosos, que no do corta-fitas

    ResponderEliminar
  4. Vá lá vá lá que actuam em tempo quente senão nem faziam este ano o espectáculo em Lisboa mas sim em Copenhaga pois este é mais um "desporto verde" que também já se faz em Portugal.

    ResponderEliminar
  5. Esqueces-te, caro Kaos, de que a região Norte é já a região mais deprimida e mais mergulhada em problemas económicos do país. Esta prova, valha o que valer (eu pessoalmente não lhe ligava muito), trazia visibilidade ao Porto na altura da sua ocorrência. Juntava-se perto de 1 milhão de pessoas nas margens de Porto e Gaia. Será que não basta já todas as discriminações que o Porto e a região Norte têm sofrido? Não é legítimo que todo o país faça um esforço para "levantar" regiões mais fragilizadas? Não será por isso que somos um Estado e não uma soma de províncias (pelo menos em teoria)? Penso que, com o equilíbrio e a coesão do território, todo o país tem a ganhar e não só a região em causa. Um dia Lisboa há-de percebê-lo.

    ResponderEliminar
  6. Por outro lado, sim, os nossos líderes laranja são medíocres.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo