segunda-feira, dezembro 07, 2009

A morte e o afeganistão

morte no afeganistão

No segundo e último dia de reunião em Bruxelas, os ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO chegaram ontem a acordo para enviar para o Afeganistão um reforço de pelo menos sete mil efectivos. O número, embora quase o dobro do confirmado quinta-feira, fica ainda muito aquém dos dez mil solicitados pelos Estados Unidos da América.
Refira-se que a NATO é composta por 28 países, mas actualmente são 43 os aliados com tropas no Afeganistão. Isto significa que não é forçoso ser a Aliança a fornecer o total de efectivos adicionais. Com o reforço de contingente, o número total de tropas estrangeiras no Afeganistão vai elevar-se no próximo ano aos cerca de 140 mil efectivos de combate.

Tenho vergonha de pertencer a um país que colabora e participa em coisas destas. Será que vão parar quando abrir o primeiro McDonald em Cabul? Vergonha.

2 comentários:

  1. E as trasfegas de ópio?Já se fala nos EUA,no Guardian e os serviços secretos russos já falam abertamente do 'feito',para além de terem sido visto talibans a serem salvos pelos EUA nos cercos feitos pelo Pakistão....

    ResponderEliminar
  2. Não! A Guerra Santa só vai parar quando houver uma Mesquita em cada esquina, com altifalantes de onde sai o Corão 24 horas por dia, e aqui no blog só se puder escrever Alá é Grande! As mulheres vestirão burka, e só sairão à rua acompanhadas pelos maridos. As escolas não terão crucifixos nem meninas, porque nem uns nem outros lá fazem falta. Os homossexuais e as lésbicas terão sido todos exterminados.
    Alá é Grande! Morte ao Grande Satã!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo