domingo, dezembro 06, 2009

O caçador de ambientalistas

o caçador de ambientalistas

O líder da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Fernando Ruas, contestou hoje em Viseu aquilo que classificou de "fundamentalismos bacocos" das instituições ligadas ao Ministério do Ambiente que condicionam o desenvolvimento do país. "São incontáveis os entraves, as dificuldades levantadas por parte de instituições dependentes do Ministério do Ambiente que, sentenciadas por burocratas instalados em poltronas lisboetas, sem o mínimo conhecimento do país real, liquidam à nascença projectos essenciais”. Muitos desses responsáveis, "eivados por fundamentalismos bacocos, continuam empenhados na protecção desmesurada de espécies como os morcegos, os lobos de Leomil ou as gralhas-de-bico-vermelho mas parecendo esquecer que a primeira espécie que nos cumpre defender é a humana",

Como aconteceu ao homem ao longo de milhares de anos, também o nosso Fernando Ruas parece ter evoluído. Agora já não quer ver apedrejados os inspectores do Ministério do ambiente, agora prefere ir exterminar as espécies protegidas. É a chamada evolução das espécies e a este ritmo estou certo que chegará ao homo sapiens num dos próximos mandatos com autarca.

2 comentários:

  1. Quanto mais tempo teremos que aturar esta ameba?

    ResponderEliminar
  2. Outro troglodita!E deus me perdoe,o gajo tem cá uma pinta....com aquele cabelo pintado....hmm.É um nojo

    ResponderEliminar