domingo, janeiro 31, 2010

Um assassino sem remorsos

Iraque

Não houve arrependimentos, nem desculpas. Ouvido esta sexta-feira na comissão de inquérito à guerra do Iraque, Tony Blair negou ter arrastado o país para o conflito com base em falsos argumentos ou para agradar aos americanos.

Não há arrependimento porque esta gente está-se nas tintas para o direito internacional, não se importam com os direitos humanos e a morte e miséria que causam não lhes tira o sono. Morrem milhões, arrasa-se com uma civilização, destroem-se as infra-estruturas e a vida de um país, tudo em nome do dinheiro e do lucro. Vale tudo para esta gente que só merecia mesmo ser acusada e condenada num tribunal internacional por crimes contra a humanidade. Hitler, Stalin, foram mosntros no passado, mas hoje continuam a existir na forma de Bushes, Blaires, King-Jon-Iis, Netanyahus, Hu Jintaos e tantos outros. Criminosos que nos governam e espalham a opressão e a miséria neste mundo.

Nota: Tony Blair recebeu 5 milhões de euros como adiantamento pelas suas memórias, ganha 3 milhões como consultor de instituições financeiras como a JP Morgan ou a Zurich Financial, mais duzentos mil euros por cada conferencia onde participa. Isto sem falar de andar a vender malas do Louis Viton, criar fundações e ser o representante europeu para o conflito Israelo-palestiniano (onde Israel, impunemente, cada vez ocupa mais terra pertencente à Palestina matando e expulsando os habitantes deste que foi nomeado).

1 comentário:

  1. LUSITANO1/2/10 14:05

    Caro
    Kaos,
    Milhões de mortos e feridos, o que é isso???
    Isso não é problema, mete-se o pessoal a dar corda ao instrumento, que numa noite o stock recompõe-se completamente!
    5 milhões pelas "Memórias"???
    Nada mal para um "socialista"!!!
    Se souber, diga-me por favor, aonde é que a gente se inscreve para ser "socialista" para eu ir lá.
    Estou a um passo de ficar com a língua de fora, se não arranjo um tacho estou Fod..., morro de fome!!!
    Cumprimentos.

    LUSITANO

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo