domingo, abril 25, 2010

Hoje

2010

9 comentários:

  1. Kaos, estou realmente triste. Além do caminho que a nossa Revolução tomou, os adoradores de outros tempos estão de volta e cada vez com mais apoio. Não sei onde vamos parar, mas sei uma coisa: tenha ou não resultado, apenas pelo espírito: ABRIL SEMPRE!

    ResponderEliminar
  2. Abril sempre. Com optimismo!!

    Como disse o Vítor Dias no seu blogue, "Sim, somos filhos dessa madrugada".

    Um óptimo 25 de Abril a todos!

    ResponderEliminar
  3. O Kaos mais depressa agarra uma cerveja na festa do avante, que é fresquinha e mais barata, do que um cravo vermelho. É que a cerveja nunca engana!

    ResponderEliminar
  4. 25 Abril e a Revolução
    Foi o mínimo que se podia ter feito, depois de Marcelo ter aberto todas as possibilidades!
    Continuamos a ser um país dos 3Fs (Futebol, Fado, Fátima)!
    Portugal sacrificava o povo e tinha os cofres cheios de ouro. Hoje sacrificasse o povo e andamos a mendigar!
    Era um país de censura e hoje?
    Havia meia dúzia de nababos que controlavam a economia e hoje?
    Antes não se podia falar…hoje pode-se falar mas não adianta nada!
    Continuamos a ser os pobres diabos da Europa; mas sempre com aquela pose de burguesia que nos vem desde o tempo dos descobrimentos!
    TEMOS QUE MELHORAR AS COISAS!

    ResponderEliminar
  5. a mão só devia ter ossos, e o cravo devia ser bem vivo, da cor do sangue de quem sofre na carne os atentados dos Pias da Nação.

    O 25 de Abril deu-nos, na altura, a oportunidade de cada um, à sua maneira, sonhar com um País e um mundo melhor para todos. Foi um alívio.

    Infelizmente hoje, 36 anos depois, tenho de concluir que me faltava sensatez. Muitos dos denominados «presos políticos» e exilados, não passavam de aprendizes de criminosos de delito comum, e ainda estou para perceber como é que a PIDE, numa de antecipação, os topava a todos e os engavetava antes de começarem a gamar e em esquemas criminosos.

    Contudo, mesmo assim, odeio a PIDE: foram incompetentes! Deviam-nos ter morto pura e simplesmente. Portugal hoje, seria seguramente um País melhor...

    ResponderEliminar
  6. Meus amigos o estado em que este país está hoje não é reflexo do 25 de Abril mas das traições que foram feitas ao seu espirito e à sua realização. Este estado de coisas é filho sim do 25 de Novembro e da vitória dos contrarevolucionários. O 25 de Abril representou a esperança que infelizmente há muito se perdeu. Até o povo voltar a acordar

    ResponderEliminar
  7. Anonimo das 01:53
    Pelos visto conheces-me para vires com um comentário destes, mas infelizmente és alguém sem cara. Quanto à cervejinha não sabia que era contra revolucionária e se as bebo na festa do Avante ou na tasca da esquina é assunto que não te diz respeito. Quanto ao Cravo que representa Abril não te reconheço autoridade nenhuma no assunto pois não me parece que sejas dono daquilo que ele representa...antes pelo contrário. Se desejares podemos beber uma cervejinha enquanto discutimos o assunto

    ResponderEliminar
  8. O que a gente precisa mesmo é de um 26 de Abril que faça esquecer o 24 de Abril e o 25 de Abril. Como dizia o Zé Mário Branco »Liberdade não se dá, só se conquista, não há reforma burguesa que resista».

    ResponderEliminar
  9. O Salazar geria um equilíbrio bastante instável. Se ele fosse tão voluntarista como o nosso Anónimo (não que não tivesse vontade), o homem não se teria contido logo em 1941; teria ido para a frente leste matar comunistas, de braço dado com o Hitler, e o regime seria minado por guerrilhas, como a Itália. O salazarismo (e o Salazar) teriam morrido em 1945, e o 25 de Abril não teria existido.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo