sexta-feira, abril 23, 2010

Trafulhices paralamentares

mala de cartão

8 comentários:

  1. Caro
    Kaos,
    Inês de Medeiros, não faz mais do que aproveitar a rebaldaria que há 36 anos coexiste neste "pântano", sem que alguém com um mínimo de princípios tente endireitar a coisa, se a Sra., morando em Paris, ou pelo menos, tendo lá casa, teve a possibilidade de concorrer por Lisboa e não foi impedida, qual o motivo para que ela não tivesse direito e se aproveuitasse dos transportes se os outros deputados que representam as suas zonas também tem direito a transportes e até a subsídio de residência???
    O problema não está no facto de Inês de Medeiros exigir o pagamento das suas deslocações semanias, o problema está em quem fez os regulamentos dos deputados que deixou um buraco para que estas situações pudessem acontecer, e claro, como vivemos numa época em que a palavra ÉTICA deixou de ter razão de ser, cada um aproveita-se como pode e melhor sabe.
    Há pois que não culpar apenas a Sra. deputada Inês de edeiros, há que condenar toda esta fantochada a que chamam "democracia portuguesa", isto de democracia não tem nada, tem mais de cleptocracia, e claro, como Abril de 74 mandou os valores morais e humanos para o caixote do lixo, estes são os resultados.
    Até anteriores Presidentes da República, como Jorge Sampaio e Ramalho Eanes, dizem que não estão contentes com esta "democracia", e são do sistema, faria se não fossem, o que diriam.
    Meu Amigo, dentro de dois dias comemora-se a maior aldrabice que este país já viu, vá-se à génese desse golpe militar e perceber-se-à que nada teve a ver com a defesa dos interesses do povo, e ainda menos com o derrube do "fascismo", isso foi conversa para enganar os papalvos dos portugueses, ou será, que alguém com um mínimo de valores éticos pode aceitar esta bandalheira e estado de decomposição a que Portugal chegou???
    Caro Kaos, eu fui um dos muitos milhões de Portugueses que rejubilaram com esse golpe de Estado, mas não era isto que esperava, era uma verdadeira democracia, em que o mérito, os valores pessoais, a honra e o respeito pela verdadeira liberdade fossem o mote, não este cloaca fétida em que nos transformaram, ainda por cima ofendendo uma regime pelo qual eu modestamente lutei, a DEMOCRACIA.
    Hoje, sinto-me completamente enojado com todas estas trafulhices, este pobre país transformou-se num coio de bandidos, mafiosos e corruptos, ainda por cima sem que haja alguém que lhes consiga pôr cobro. Portugal bem pode mudar de nome para SODOMA E GOMORRA, está transformado num autêntico lupanar em que as verdadeiras prostitutas ainda são as mais inocentes.
    Isto já não tem cura, e prevejo que dentro em breve seja a hecatombe final.
    Só gostava de saber o que pensam disto, Otelo Saraiva de Carvalho, Vasco Lourenço, Vitor Alves e demais companhia, caladinhos que nem um rato, pois, claro, a vida corre-lhes bem, os outros que se lixem, querem lá eles saber!!!
    Um abraço.

    LUSITANO

    ResponderEliminar
  2. Zé Leitão23/4/10 14:48

    Fernando Nobre à Presidência.

    ResponderEliminar
  3. É vergonhoso o que se passa neste rectângulo no fim da europa...

    ResponderEliminar
  4. Caro Lusitano
    Não me parece justo culpar o 25 de Abril pelo estado do nosso país hoje. Houve realmente uma revolução feita nesse dia, não pelos militares que deram um golpe de estado, mas pelos populares que ansiavam pela liberdade. O que aconteceu depois com o poder dos senhores do capital a utilizarem todas as suas armas e força foi a destruição dessa democracia e a sua transformação nesta palhaçada que hoje temos. Não duvio que Portugal estaria exactamente como está hoje se não tibesse acontecido o 25 de Abril pois cedo ou nais tarde, como aconteceu em Espanha, esta democracia seria implementada.
    Ainda hoje considero dia 25 de Abril como um dos mais bonitos que vivi na minha vida pois compreendi que nada tem de ser como é se todos unidos desejarmos que assim não seja.
    um abraço

    ResponderEliminar
  5. No desabafo amargurado do Lusitano há infelizmente muita verdade, apesar de, como o Kaos, não me atrevo a culpar a janela de muita esperança aberta a 25ABR1974.

    O caso de Inês de Medeiro é um em muitos casos. fruto de aprovação de leis "imperfeitas", para permitir muita bagunçada.

    ResponderEliminar
  6. Os seus desenhos são fantásticos!

    ResponderEliminar
  7. Grande vida, a dos deputados. Brutos subsídios de deslocação, de carro ou de avião. Eles fazem as leis para eles…

    Não me consta que haja subsídios de deslocação para os professores, que por vezes fazem mais de 70 km de casa para a escola, sem sequer terem hipótese de deduzir no IRS; alguns, pobres professores que ainda por cima andam anos ou dezenas de anos a mitigar um lugarzito de contratados!

    ResponderEliminar
  8. O Maestro vivia bem à custa do regime em Viena de Austria. E tem-se safo bem com o novo regime... Ora filha de peixe sabe nadar e ninguém pode acusar o pai dela, de ter dado má educação.
    As famílias e os gajos que mandam são os mesmos, não é desde o 24 de Abril para cá!, é desde a Monarquia para cá!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo