sexta-feira, junho 04, 2010

O fetiche das hiperescolas

Porquinho mealheiro

O governo quer fechar as escolas com menos de 20 alunos e li algures uma proposta de alguém, (penso que do PSD), que falava em menos de 100 alunos. Fechar escolas parece ser um fetiche de todos os governos desde o Cavaco Silva, (inclusivé). Não entendo porque não acabam com isso de vez e metem todos os miúdos e os mais graúdos numa única hiperescola. Para garantir que não têm de sair de véspera para chegar a horas à escola até podem justificar um TGV para cada aldeia do interior despovoado. Essa escola estaria no numa espécie de enorme Poceirão, um novo "Entroncamento" para TGV's, com super fenómenos e tudo. Ficava satisfeito o Ministro das Obras publicas que ia ter muitos concursos para lançar, o "Engenheiro" que for Primeiro-ministro na altura que ia ter muita primeira pedra para colocar, o Ministro das Finanças que ia poupar uns euros na educação, a Ministra da Educação que ia ter menos professores para se manifestarem contra ela e os pais das crianças que quase nunca teriam os filhos em casa.
Se realmente o que querem é poupar, pelo menos por uma vez não venham contar tretas que é para o bem dos alunos e poupem em despesas com o supérfluo, o luxuoso, o desnecessário e deixem a escola pública em paz.

4 comentários:

  1. Num país de hipermercados só mesmo as hiperescolas podem sobreviver, desde que sejam do belmiro, claro...

    ResponderEliminar
  2. Anónimo5/6/10 17:31

    Dizia Zeca Afonso que "Eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam
    deixam nada" numa das suas famosas canções de intervenção e de contestação ao antigo regime!
    E agora o que dizer de toda esta maldita cambada que se instalou neste POBRE PAÍS e que nos "chupam" até à medula?
    Nem a pão e água nos vão deixar uma vez que estes dois bens quase não se podem comprar de tão caros que estão!
    Em montes de merda, muita merda,
    toda esta gente se devia afogar!...

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  3. Anónimo5/6/10 17:31

    Dizia Zeca Afonso que "Eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam
    deixam nada" numa das suas famosas canções de intervenção e de contestação ao antigo regime!
    E agora o que dizer de toda esta maldita cambada que se instalou neste POBRE PAÍS e que nos "chupam" até à medula?
    Nem a pão e água nos vão deixar uma vez que estes dois bens quase não se podem comprar de tão caros que estão!
    Em montes de merda, muita merda,
    toda esta gente se devia afogar!...

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo