quarta-feira, novembro 03, 2010

Lutar contra o terrorismo


Atentar contra gente inocente que vive a sua vida, sem culpas nem nada que o justifique, é um dos actos mais cobardes que podem ser realizados. Seja com um cinto de explosivos à volta da cintura em nome de Alá e das nove virgens prometidas, seja com aviões ou misseis tele-comadados em nome de Deus e das "virgens" no poder é sempre um acto criminoso. De um lado glorificam-se os mártires, do outro honram-se os heróis da democracia. Para os mortos, tanto faz.

PS: Os "nossos" terroristas vêm reunir-se em Lisboa nos próximos dias 20 e 21 em mais uma "Cimeira da NATO". Faço questão de ir para a rua dizer-lhes que não são bem vindos e que não os quero por cá.

3 comentários:

  1. Instituicoes como a NATO fizeram sentido no passado. No presente e num futuro em que cada um terá que egoisticamente lutar pelos recursos escassos, nao será este grupo de pancudos que fará uma qualquer diferenca. E pensar que haveria tanto onde aplicar o orcamento esbanjado... se se quisesse...

    ResponderEliminar
  2. Ninguém é inocente, nem mesmo os que levam com bombas nos cornos!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo das 13:27
    Talvez seja verdade, talvez eu ou tu, não o sejamos, a minha ou a tua familia também não o seja também, mas duvido que justifique a nossa morte num atentado terrorista. E, se os que levam com as bombas nos cornos também não eram inocentes pagam um preço muito mais elevado que os outros culpados que lhe atiraram a bomba. A esses quem os condena? Quem lhe atira com uma bomba nos cornos?

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo