domingo, janeiro 02, 2011

O discurso do pântano português

O Sr. Silva veio hoje fazer a tradicional mensagem de Ano Novo. De novo não teve muito já que o discurso foi o mesmo de sempre; crise, dificuldades, sacrifícios e esperança porque os portugueses já mostram ser capazes de ultrapassar tudo. Sim, porque até já houve momentos em que perdemos a independência e sempre acabamos por vencer. Esqueceu-se de dizer que ele é um dos responsáveis pelas dificuldades que atravessamos e que se a nosso país está neste momento nas mãos de outros, dos mercados e da especulação global muito o deve a ele. Afirma que "pretender fugir aos sacrifícios é uma atitude que não se coaduna nem com os mais elementares princípios da ética republicana nem com o valor fundamental da coesão social", mas nada fez nem disse dos milhares de milhões pagos em dividendos antecipados para evitar impostos. Falou dos 600 mil desempregados e do aumento da pobreza mas também foi ele quem apoiou o PEC, e defende mais a caridadezinha que o estado social.
Vir para a televisão fazer lindos discursos, especialmente quando faltam menos de três semanas para umas eleições em que ele é candidato ( nem o Soares nem o Sampaio o fizeram), é fácil. Apresentar soluções credíveis que nos tirem do pântano já é mais difícil. Grave é que aqueles que não as têm se empenhem tanto em se manterem no poder.

3 comentários:

  1. Anónimo2/1/11 23:02

    http://www.youtube.com/watch?v=U1LQAe9Nb80

    ResponderEliminar
  2. fantástico
    muito bem feito e dito!
    António

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo