segunda-feira, janeiro 10, 2011

O gurda incompetente e os ladrões do FMI

aJá todos dizem que a vinda do FMI é algo que não pode ser evitado e só o Engenheiro da Independente continua a negar e insiste em guardar a porta de entrada de um país que já nem paredes tem. A Europa está aí e vai aproveitar para sugar o pouco que ainda nos resta e transformar-nos definitivamente no Inatel Europeu.
Claro que o Sr. Silva, que sabe que os mercados não nos vão dar descanso e que a gula do grande capital torna inevitável a chegada do FMI, já afirmou que a sua vinda significa o falhanço do governo abrindo as portas a eleições antecipadas e aos desejos do Passos Coelho de chegar ao poder. Se estamos mal certamente que vamos de mal a pior.
Este falso sistema democrático está feito para funcionar na lógica de alterne. Dizem-nos que vivemos em liberdade mas somos condicionados e dirigidos todos os dias pelo poder mediático. Mas, aquela que é a sua grande vantagem também pode ser a causa da sua derrota. Está nas mãos de todos nós lutar e correr com a corja que nos tem governado e construir uma sociedade mais humana e justa. Basta deixar de acreditar nas verdades e na inevitabilidade que nos impingem e escolher outro caminho. Estamos dispostos a partir nessa aventura?

4 comentários:

  1. Muito bem gostei do texto. Quase sempre estou de acordo com a análise feita. Mas já agora que seja feita a rectificação de: "gaurda" para guarda em nome da perfeição.

    ResponderEliminar
  2. Digo que não gostei,pois não gosto deste porteiro de bar de bichas.

    ResponderEliminar
  3. Quem é que diz que esta crise é má?
    Eu, porque não posso fazer o que fazem os "mercados". Pedir emprestado ao BCE a 1% (ou a outro banco central a menos de 1%) e comprar dívida na Europa a juros de 4 a 7%; e, depois, voltar a vendê-la ao BCE (nos mercados secundários), a um pouco mais.
    Assim, é fácil… Difícil, é entrar no esquema.

    ResponderEliminar
  4. Gostei particularmente da cena dos ladrões.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo