sexta-feira, abril 08, 2011

FMI a solução fatal


Não vinha, não vinha, mas já todos sabíamos que um dia ele ia chegar. Esse dia chegou e com ele o FMI, bicho papão com que nos assustaram durante tanto tempo e à conta do qual tantos direitos sociais e de trabalho nos usurparam . Os mesmos que o agitavam assustadoramente são os mesmos que agora o recebem em aplausos afirmando que só peca por tardia a sua vinda. Chamem-lhe FEEF, FMI ou FIM que o resultado vai ser o mesmo: despedimentos na função pública, cortes nos salários e nas pensões, fim dos subsídios de Férias e de Natal e muito mais pobreza e miséria. Tudo para os que tudo têm possam continuar a ter ainda mais sem se preocuparem com os que quase nada têm e tudo vão perder.
Temos neste momento nas mãos a última arma que nos resta , a possibilidade de votar contra aqueles que defendem a sua vinda e o seu reinado de pobreza; PS, PSD e CDS. Dia 5 de Junho vamos poder dizer-lhes não. Ou vamos entregar-lhes o nosso futuro numa urna de voto?

6 comentários:

  1. Queres ter mais visitas no teu blog? Queres torna-lo ainda mais conhecido? Então o que esperas? Gasta 1 minuto do teu tempo e arrisca-te a ganhar uma semana de promoção do teu blog!

    Visita http://palavrasdechocolate.blogspot.com/2011/04/luis-o-senhor-dos-narizes.html e participa no concurso lançado vais ver que não te vais arrepender!

    ResponderEliminar
  2. Ainda nos resta mais uma solução, não nos resignarmos, não nos acobardarmos, a luta pode e deve ser feita na rua. Vamos deixar os nossos tiques burgueses de lado e as nossas diferenças e/ou ideologias, vamos nos unir. Serei utópico, eu sei, mas com os partidos do sistema não o vamos conseguir. Temos de encontrar coisas novas, novas ideias e alternativas, porque elas existem, é só querer-mos.

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Anónimo8/4/11 11:14

    E o povinho continua a olhar o futebol e as novelas enquanto eles os «grandes senhores» continuam a fazer o ninho em nossas cabeças!
    www.bilder-livros.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. A malta ainda percebeu bem o que aí vem, quando chegar o FMI. Vou dar algumas pistas:

    1º) 14 meses de salário / ano passam a 11 meses de salário / ano (como nos EUA); no caso dos professores, 9 meses / ano.

    2º) Taxas de utilização do Serviço Nacional de Saúde mais próximas do custo real.

    3º) Propinas próximas do custo real, no ensino superior

    4º) Revisão do código de trabalho para permitir despedimentos sem qualquer indemnização.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo9/4/11 00:24

    Vão-nos cortar na carteira. Será que também nos vão cortar na palavra? Se assim fôr não é curioso como nesta vida tudo se repete?

    ResponderEliminar
  6. FMI - FODER MAIS ISTO

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo