quinta-feira, abril 28, 2011

Um Coelho cor-de-rosa


Começou com a mensagem de Páscoa no Facebook e agora alastra-se pelo jornalismo cor-de-rosa. Na realidade começou antes, começou quando as sondagens começaram a mostrar que, pelas suas ideias e capacidades políticas nunca chegará a Primeiro-ministro. Quando não se conquista pela inteligência, solidariedade e honestidade, aposta-se na má-língua, na imagem de photoshop moral e na foleirice.

1 comentário:

  1. As revistas cor-de-rosa são para estes medíocres um melancial de propaganda. Não existe serviço público onde o utente não dê de caras com as ditas, que não servindo para mais nada, sempre vão entretendo o maralhal enquanto espera pela sua vez. E enquanto espera e por vezes desespera, vai passando os olhos, e lá aparece sempre a senhora com reumático a comentar para a vizinha de ocasião: "....olhe esta trás aquele que aparece na televisão, aquele que quer ir pró governo, ai a mulher dele é tão gira, e aquela casa que assombro, e o vestido dela...."

    Sugeria que para a coisa ser mais completa, os ditos aparecessem naquelas poses intimas, tão do agrado da maralha.

    Abraço

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo