sábado, maio 28, 2011

Aborto democratico

Passos Coelho considera que a última lei do aborto aprovada pelo Parlamento pode "ter ido um pouco longe demais", pelo que tem de ser reavaliada. Em entrevista à Renascença, o presidente do PSD também admite um novo referendo sobre esta matéria. "Hoje, é muito fácil as pessoas evitarem esse tipo de situações", diz Passos Coelho.

Para tentar pescar uns votos no CDS parece valer tudo. Pode acontecer é que querer tudo lhe venha a custar não ter nada. Se calhar ele até tem jeito para cantar ou apanhar cerejas, agora em política é uma autentico aborto.




2 comentários:

  1. Se os 26 milhões de euros à partida destinados ao aborto, fossem canalizados para os infantários e natalidade, poderiam resolver os reais problemas do País, que é a desertificação e a queda da demografia... isto para não falar de moralidade!! Força Passos Coelho...!!!

    ResponderEliminar
  2. É claro que o PC é um aborto.
    Já o inenarrável Sócrates e o próprio autor do post não são abortos nenhuns.
    Gente cheia de qualidades que gosta de fazer o seu abortito de quando em vez em fins de tarde cinzentas para portuga pagar.
    Vá-se foder ó caramelo postador de tretas

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo