terça-feira, maio 31, 2011

Ai, vai au fundo vai


A Irlanda poderá precisar de pedir um novo empréstimo junto da União Europeia e FMI, depois de já ter recorrido a ajuda financeira internacional. Esta possibilidade foi admitida pelo ministro dos Transportes irlandês, Leo Varadkar.

Em Bruxelas já estarão a ser estudados quais os impactos na zona euro de uma renegociação parcial da dívida grega. A zona euro arrisca-se a viver esta semana uma nova vaga de contágio do risco de incumprimento dos países ditos periféricos.

Economista-chefe do Deutsche Bank diz que uma eventual reestruturação da dívida pública portuguesa é uma hipótese que não pode ser excluída.

E ainda há a Espanha, Itália, Bélgica, ...

2 comentários:

  1. E os Americanos vão dar-lhe o "Oscar" para a melhor fita estrangeira.

    ResponderEliminar
  2. Diz um rumor que o FMI não vai emprestar mais à Grécia. Por este andar teremos default. A seguir vai Portugal, ainda antes da Irlanda. Por ora, a Itália e a Espanha estão a salvo, mas as três cartomantes de Wall Street (Moody's, S&P e Finch) já estão a sacar da carta da ruína.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo