quarta-feira, maio 18, 2011

Medo de ter medo.


Setúbal (no fim da Manifestação do 1º de Maio), Porto, (Desocupação da Escola da Fontinha) e agora Lisboa (no fim do Festival Académico), são três casos em quinze dias em que a Policia é acusada de excesso de violência e até de provocadora dessa mesma violência. Em todas estas ocasiões a desculpa é sempre a da manutenção da ordem pública, Em Setúbal o argumento foi a de queixas de barulho....às quatro da tarde numa manifestação, no Porto a desocupação de uma escola onde se tinha criado um centro Cultural e com agrado dos habitantes da zona e agora em Lisboa, por alguém ter atirado uma garrafa, indiscriminadamente, levaram todos os que estavam presentes.
Quem está com medo? Quem lança violentos avisos sobre quem pense questionar o sistema. Os blindados que não chegaram a tempo para a Cimeira da Nato, já chegaram e já estão operacionais. A resposta violenta está garantida. Transferem o seu medo da contestação e do protesto para os cidadãos. Quando o poder começa a temer os seu próprio povo a ditadura ganha terreno. Cabe-nos a nós protestar ainda mais e sobretudo não aceitar o medo. Só devemos temer ter medo.

2 comentários:

  1. A polícia no seu melhor, uns vão dentro, outros batem, dentro e fora...

    ResponderEliminar
  2. Axo que a blackwater(agora tem um novo nome menos negro e modernaço) anda a contratar tudo o que é lumpen para irem para o Iraque,AfPak e Libia 'trabalharem'.E dos mais requisitados são as forças da 'ordem',militares e policias ...
    De qq modo,eles andavam à procura do Dias Loureiro e dos rapinantes dos bancos.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo