terça-feira, julho 05, 2011

Estranhas urgências


Nunca se tinha visto uma tão grande urgência para que um governo tomasse posse. Imaginei porque haveria também uma enorme urgência em tomar medias, mas pelos vistos enganei-me e o que havia era uma enorme obsessão de ser ministros para uns e de se verem livres do Sócrates para outros. É que deste governo, para além de nos dizerem que nos vão meter a mão em 50% do décimo terceiro mês, embora até nisso adiaram a explicação de como irá ser aplicada. Até nisso porque até agora é em tudo, da privatização da RTP, que fica adiada até melhor oportunidade, (A SIC e a TVI não querem mais concorrência no mercado da publicidade), à redução da TSU e consequente aumento do IVA que está em reflexão, assim como a avaliação dos professores, o encerramento das escolas com menos de 21 alunos, o novo aeroporto de Lisboa, a privatização do BPN e o teto para as pensões, sem esquecer a reestruturação do Estaleiro de Viana do Castelo, tudo está em reflexão. De tanta certeza que tinham antes das eleições para tantas dúvidas agora que são governo. Basta olhar para o Programa eleitoral do PSD que apresenta muito mais medidas concretas que agora apresenta o do governo. É que uma coisa é falar sem responsabilidades e sem saber muito bem aquilo que se diz, outra é ter os problemas nas mãos e os lóbis começarem a impôr as suas regras.

4 comentários:

  1. E já deu isto Kaos.

    http://sol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_id=23423

    ResponderEliminar
  2. Anónimo6/7/11 23:59

    deixa-me ir ligar o 760.... pra ajudar o balsemão e o amaral tadinhos

    ResponderEliminar
  3. Anónimo7/7/11 00:01

    karocha solicita-se realização de vídeo urgente dos finlandeses

    ResponderEliminar
  4. AHAHAHAHAHAH!!! Anónimo

    Já fizeram um jogo, sobre um Rei teso que não tem dinheiro e gosta de carros de luxo eheheheheheh!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo