terça-feira, julho 05, 2011

Tanto medinho junto


«O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, diz que foi para a política por "coisas do destino" e tinha "medo de copiar", reconhecendo que "a matemática não é fácil", mas pediu aos jovens para estudar.»

Depois da história dos magistrados apanhados a copiar no exame do Centro de Estudos Judiciário, ficámos a saber que o Presidente da Republica só não o fez porque tinha medo. Há muito que digo que o Cavaco sempre tem mostrado uma enorme falta de coragem política e agora ficámos a saber que essa mesma cobardia se estende a outras áreas da sua vida. Estou certo que todos nós preferíamos saber que o não copiar e todas as suas acções eram resultado de idoneidade, mas afinal tudo se resume ao medo. Talvez por isso tenha contribuído para o país estar no estado em que está.

3 comentários:

  1. Mas este gajo é diferente dos demais em quê? Acha-se acima de todos? Quem nunca copiou? Quem nunca levou a sua cabulazinha para um "ponto"? Porque é que esta gente de merda não é honesta? Porra que é demais.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo6/7/11 13:49

    Eu nunca copiei. Não foi por medo. Foi por respeito pelos outros, e fundamentalmente por aqueles que nunca copiaram como eu. Não se descupabilize das suas vigarices atirando lama para cima dos outros. E estou-me nas tintas para que acredite ou não.

    ResponderEliminar
  3. Copiar é defraudar-se a si próprio.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo