quinta-feira, julho 21, 2011

São Macário de à costa


O presidente da Câmara Municipal de Faro, Macário Correia, já não se opõe à introdução de portagens na Via do Infante e justificou a mudança de opinião com a situação das finanças públicas

Eu tenho em relação ao Macário Correia uma queixa, por causa dele lambi um cinzeiro e descobri que ele me tinha enganado, que lamber um cinzeiro não é a mesma coisa que beijar uma fumadora. Não é mesmo. A minha única satisfação é que ele também já deve ter lambido um ou nunca beijou uma fumadora. Mas isso são águas passadas e agora o Macário mostra a sua coerência quando de feroz opositor à colocação de portagens na Via do Infante, já o aceita sem resfolegar. Claro que há sempre a crise para justificar esta cambalhota, mas não estamos já na mesma crise em que estávamos no início do ano? O que mudou? O Primeiro Ministro e a cor do partido de governo e as verdades de antes que passaram a ser as mentiras de hoje.

5 comentários:

  1. A Mim Me Parece21/7/11 02:38

    Ó kaos, tanto faccionismo só pode ser doença: vai-te tratar, se é qe ainda vais a tempo!
    Eu, que desde que e lembre nunca imaginei o Toni(do Benfica) que não fosse a comer leitão à dentada acompanhado de vinho da Bairrada, pu-lo no pedestral da memória no dia em que ele como treinador do Benfica ao desembarcar em Lisboa após um desaire na Europa Central, interrogado pela jornalista pespireta sobre se era verdade, como tinha constado em Lisboa, que determinado jogador teria sido visto às 4 horas da manhã do dia do jogo numa boite, respondeu de um fôlego:« ai cá constou isso? Sabe o que constou lá? Que você foi vista às 4 da manhã desse mesmo dia a rodar bolsinha no Intendente»! Em directo na televisão! Desde esse dia para mim o Toni cotinuou a comer leitão mas já não se lambusa tanto nem fica bêbado a cair.
    Nem jamais vou esquecer o Santana queixando-se da sua família política que em vez de acarinharem o seu temporão governo incubadora o seu nascediço governo temporão via a família do mesmo aproximarem-se do berçario para o esbofetearem! Nem daqueles que têm razão antes de tempo e que "arracam" a frase "beijar uma mulher que fuma é como lamber um cinzeiro" quando fumar ainda era considerado politicamente correcto e socialmente até recomendável.
    Kaos, liberta-te desse síndroma benfiquista, homem!

    ResponderEliminar
  2. A Mim me parece
    Eu de benfiquismo não quero nada e tenho pelo menos a satisfação de já ter tirado muito prazer ao ter beijado fumadoras. Quanto ao teu comentário não entendi bem a critica nem porque me devo ir tratar, (só se for desta dor que tenho nas costas), porque quem mudou de opinião com a cor do governo não fui eu e como cidadão tenho o direito de desprezar quem se preocupa mais com interesses partidários que com os do país. Se isso é ser faccioso então sou.

    ResponderEliminar
  3. E a procissão ainda vai no adro! Mais ratos sairão das tocas...e tudo o mais que adiante se verá!

    ResponderEliminar
  4. Sobre esta gajo já escrevi e disse quase tudo, penso que eunucos destes não me merecem mais do que o desprezo que me merecem os aldrabões e vira-casacas.

    Quanto ao beijar uma gaja fumadora o tipo não sabe o que é bom, provavelmente de forem gajos o tipo já não diz que não. Enfim, feitios e gostos que não discuto.

    ResponderEliminar
  5. Ao gajo do sindroma do facciosismo, lá em cima, quero-lhe dizer que provavelmente nunca beijpou mulheres fumadoras,mas tem passado provavelmente toda a vida a lamber o cú aos cinzeiros, isso sim.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo