sexta-feira, outubro 14, 2011

A mudança começa já amanhã


A Moodys deu-lhe um murro no estômago, depois a não aprovação do FEE pela Eslováquia estava a provocar "um ataque de coração" e agora está na hora de lhe pregarmos um enorme susto. Há algum tempo mostrou receio de tumultos, mas o que deve temer mesmo é a indignação de um povo que cada vez menos entende que tanta austeridade só sirva para criar mais pobreza, mais desemprego, mais recessão sem que se perspectivem melhorias no futuro. Na Grécia, apesar da crise o governo compra 400 tanques para se defender do próprio povo. Em Portugal a crise agrava-se bem como as situações de miséria.
Dia 15 os portugueses vão sair à rua bem como milhões de cidadãos por todo o mundo o vão fazer também para combater este capitalismo. Esta é a hora de exigir a mudança e uma democracia em que cada um tenha o direito de participar efectivamente nas decisões que afectam a sua vida. Se acreditas que o mundo pode ser melhor e queres que um dia os teus filhos possam viver nele, sai à rua no Sábado e faz ouvir a tua voz. A presença de cada um é importante porque só todos juntos podemos promover a mudança. Eu vou.

19 comentários:

  1. É com muita tristeza,que vejo que os Portugueses,não sabem utilisar a sua força,ainda não compreenderam que se não trabalharmos eles não comem e é só essa arma que temos na mão.No SABADO DIA 15,todos na manifestação

    ResponderEliminar
  2. écamanhã há feira da ladra e du relógio

    ResponderEliminar
  3. ê devo ficar a sornar14/10/11 02:08

    é dia de folga

    ResponderEliminar
  4. Quem fica a sornar depois de ouvir do anuncio do orçamento para 2012 merece bem sofrer as suas consequências por acto de bovinação.

    ResponderEliminar
  5. Será desta?
    Será agora que a coisa vai?
    Será desta vez que alguns se deixem da retórica e passam aos actos concretos?

    Também te digo amigo e camarada, se não for agora, é quando?

    ResponderEliminar
  6. Com infâmia, os judas do PS e do PSD enterram o punhal da troika, nas costa do povo português.

    ResponderEliminar
  7. De que serve protestar? Não há dinheiro, só dívidas. Por que não protestaram quando o criminoso Sócrates sobreendividou o País?? Gritem à vontade que nem parvos à solta, porque andaram estes anos todos sem perceber nada do que se passava. Tenho pena deste povo estúpido que põe no Governo gente mediocre que endivida o Estado e só promete maravilhas que o povo acredita porque é estúpido. Está mais que visto que não nos sabemos governar em democracia. Olha, protestem para chamar o velho de Santa Comba que salvou o país da bancarrota e da guerra civil da I República... Que tristeza de povo e de País :(

    ResponderEliminar
  8. Deviam fazer um julgamento dos responsáveis do PS e do PSD. A Balança de Transacções Correntes de Portugal é deficitária desde 1994, e esse défice tem andado próximo dos 10% desde 2000. A diminuição acentuada das taxas de juro e uma moeda (euro) demasiado forte teve este efeito. A dívida pública é só a febre, a doença está na economia. Como querem pagar as dívidas, se os nossos governantes destruíram a produção nacional com a adesão à Zona Euro? Não dá para pagar esta dívida. Não dá.

    ResponderEliminar
  9. O povo foi enganado pelo truque mais antigo da feira e do mercado do peixe: mostra-se o produto, e esconde-se o preço. Como o ser humano "só compra aquilo que vê" (conforme foi dito por um alemão) os portugueses votaram nas autoestradas sem portagens, nos automóveis alemães e nas TVs do Belmiro a crédito sem juros e nos apartamentos a crédito com juro de 3%. Foram enganados...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo da 13:33
    De que serve protestar? Não há dinheiro?
    Protesta-se para não se ser bovino e o dinheiro está em algum lugar. A Espanha não tem dinheiro, a Grécia, a Itália, a Bélgica, a França e até a América sem falar em muitos, mas mesmo muitos outros que estão em crise. Onde está o dinheiro?
    Chamar estúpido a quem protesta e apelar pelo miserávelista do Botas é ser-se parvo e inconsequente. Tristeza de povo e de país é se bovinamente não saírem para a rua exigindo a mudança.

    ResponderEliminar
  11. Esta gente que desgoverna Portugal,fez um golpe de estado,os ditadores faziam-no com o recurso das armas e estes fizeram-no com o recurso à mentira,portanto não tem legitimidade para continuar no poder.FORA COM OS LADRÕES MENTIROSOS.Dia 15 de outubro sabado é dia de luta,é preciso demonstrar a indignação porque quem cala consente.Ele roubou 50% do subsidio de Natal,o povo calou,agora foi ontem anunciado mais um brutal roubo,se nos calarmos,não á amanhã,eles só nos querem calados e mansos.Só à um caminho lutar por outra politica,que respeite quem trabalha

    ResponderEliminar
  12. Ainda não percebi uma coisa. Este Governo PSD "roubou" o quê? Se ele não cortar a sério (e nem acredito que fique por aqui) o FMI e o FEEF não emprestam mais guito e Portugal acaba como Estado, ou pelo menos vamos à bancarrota e saimos do Euro como vai acontecer a breve trecho com a Grécia. Não sei se vá à rua ou não.

    ResponderEliminar
  13. Apesar de o acordar para a realidade ser demasiado tardio
    espero que o Povo anónimo esteja
    em massa em Lisboa e Porto a manifestar-se contra esta cambada de parasitas que nos roubaram a
    esperança de um futuro tranquilo!
    Amanhã estarei no Porto!

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  14. Espero mesmo que o povo se indigne!Até já duvido disso.

    ResponderEliminar
  15. É fantástico como ao troca-os-passos, depois de tanto chamar Pinóquio ao engenheiro, lhe cresceu o nariz em pouco mais de cem dias...

    Caro anónimo das 19:12: usando aritmética elementar, é por demais óbvio que não vamos conseguir pagar a dívida. Salazar teve que "resolver" uma dívida de 73,8% do PIB (agora está em 97,3%) tendo precisado de uma ditadura e da sorte de os nossos credores ingleses terem levado com a Grande Depressão, em 1932, para se conseguir desenvencilhar do problema. Da última vez que chegámos a valores de dívida de 90% do PIB (1890), entrámos em incumprimento. Os dados históricos de muitos países dizem que com 90% de dívida, o PIB fica anémico e torna-se impossível pagar a mesma com base no crescimento económico. O desfecho é, pois, inevitável.

    Por isso, é indispensável tratarmos do assunto, aceitando o inevitável e renegociando a dívida com os credores. Não há outra saída. Quanto mais adiarmos a decisão, pior será porque em 2013, quando eles não nos emprestarem cheta, a economia estará ainda mais falida do que hoje.

    A troika tem-se comportado como uma agência de cobranças difíceis dos credores de Portugal. Estão-se borrifando para nós, só querem o dinheiro que emprestaram de volta, querem safar-se deste problema o mais rápido que podem. Depois deixam a carcaça de Portugal à beira da estrada, em coma, pronta para ser comida pelos cães vadios e pelos abutres.

    ResponderEliminar
  16. joaopft, a dívida só acaba se a mesma for "perdoada", o que não vai acontecer. O problema do Estado é ter tanta despesa e, por isso (até porque a carga fiscal já é pesada), ser deficitário. Os ordenados terão de baixar em qualquer dos casos e no limite terá de haver despedimentos em massa. E vamos mesmo sair do Euro, não tenho qualquer dúvida nisso.

    ResponderEliminar
  17. Não tenham medo dos fantasmas que certa comunicação social difunde.

    A Argentina passou de -10,9% de (de)crescimento económico sob o FMI, em 2002, para 8,8% de crescimento, em 2003, logo após o governo de Kirshner ter expulso o FMI do país, suspendido o pagamento da dívida, e terminado com a dolarização da economia.

    Além disso, quando se investigou a proveniência da dívida, verificou-se que resultara de inúmeras burlas e negócios corruptos envolvendo políticos e interesses privados estrangeiros e seus agentes locais. Com os planos de "ajustamento estrutural" do FMI, os problemas de corrupção aumentaram, em vez de diminuir.

    Haverá problemas iniciais de falta de capitais, pois depois de tomarmos tal decisão vão-nos tentar sabotar de todas as maneiras. No entanto, na Argentina conseguiram crescimento económico apenas com capitais locais e debaixo de inflação, o que é um enorme feito, que requereu grande improvisação do governo e apoio popular.

    "Expansionary policies and commodity exports triggered a rebound in GDP from 2003 onwards. This trend has been largely maintained, creating millions of jobs and encouraging internal consumption. The socio-economic situation has been steadily improving and the economy grew around 9% annually for five consecutive years between 2003 and 2007, and 7% in 2008. The global recession of 2007–10 affected the economy in 2009, with growth slowing to 0.8%.[1] High economic growth resumed in 2010, and GDP expanded by over 8.5%." (wikipedia)

    ResponderEliminar
  18. Não percebo nada de economia nem sequer sei escolher um melão, o que sei/sabemos é que esta coisa da crise, do ter ou não dinheiro, onde para o dito, etc., (vejam o documentário ISIDE JOB) e ficam a saber onde para o dinheiro.

    Já agora, para os defensores da UE, do Euro, para aqueles que dizem que a saída do dito era a catástrofe, a miséria e essas aldrabices todas (são frases feitas pelos defensores do sistema), vejam o caso da Islândia (com conhecimento de causa) esteve na bancarrota, não está no euro vs UE, nem querem sequer ouvir falar em tal (já fizeram dois referendos e o NÃO ganhou sempre com larga vantagem do sim) e passados dois anos já estão novamente de cabeça levantada, a economia sobe e praticamente não houve despedimentos. E sabem porquê? lá os responsáveis pelo descalabro financeiro foram encarcerados e estão a ser julgados, as negociações com o FMI foram à maneira dos islandeses e não o contrário, as dívidas contraídas pela banca a ingleses e holandeses foram à maneira dos islandeses e não o contrário, etc., etc., etc.. Isto para além dos islandeses terem-nos pretos, terem coragem e determinação, terem actualmente políticos que governam para o POVO e não para o capitalista, pois o Povo exige que seja assim, pois se não for, RUA.

    UE serve para quê? Só para nos humilhar e escravizar.

    ResponderEliminar
  19. Ò Ferroadas, vai estudar antes de falares sobre o que não sabes! LOL

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo