terça-feira, novembro 08, 2011

As zurradas do Zorrinho


O líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho, garantiu sobre a abstenção socialista ao Orçamento do Estado que «Este não é o nosso orçamento. O nosso voto significa que o PSD e o CDS-PP não têm desculpa e têm todas as condições para aplicar o seu orçamento, que é um mau orçamento».

Esta gente só pode estar a gozar connosco. Em primeiro lugar porque votarem a favor, contra ou absterem-se na votação do Orçamento em nada muda a sua aprovação já garantida pela maioria parlamentar no poder, depois porque se consideram que é um mau Orçamento tinham a obrigação de votar contra. Esta zurrada do Zorrinho não engana ninguém e se vão abster-se assumam a a-besta-são que é o seu voto. O PSD e o CDS não têm desculpa, mas o PS ao vir armado em amiguinho propor que só cortem um subsidio, em vez dos dois, aceitando a ilegalidade da medida e caucionando a sua anti-constitucionalidade, também não a terá. Somos governados por gente sem escrúpulos, mentirosa e sem qualquer consideração pelos cidadãos e infelizmente na oposição não se encontra gente melhor. Vão Zurrar para outro lado.

7 comentários:

  1. na busca do google escrevam político honesto e vejam o resultado da procura

    ResponderEliminar
  2. gente sem escrúpulos?

    então ainda são os mesmos dos anos 60 e 70

    aqui felizmente só há políticos da esquerda dura

    roubam muito menos do que esses sem escrúpulos

    ainda hoje dei a um uma nota de 100 a mais

    e o homem de bem devolveu-ma

    Viva o Partido Comunista Português

    infelizmente disse-me que só me arranja uns trabalhinhos depois da vitória final

    tendo em conta que isso vai demorar umas 200 ou 300 greves e plenários

    acho que só marranja trabalho em 2014

    ResponderEliminar
  3. Ó Zombie, essa não perecebi.Troca lá isso por miúdos...

    ResponderEliminar
  4. Bolas!
    Há quem pague com notas de 100?
    Raramente tenho uma nas minhas
    mãos e quando tenho de 100, 200 e
    mais valor vêm, especialmente, do bolso dos franceses!....
    A diferença é abismal!...

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  5. Isso de devolverem metade do saque ainda se está para ver. Este poder é suserano. Dito de outra forma, PSD e PS estão para troika como o Xerife de Notingham estava para o príncipe João.

    Ora, acham que o príncipe João vai deixar devolver o saque que Vítor Gaspar prometeu já ir a caminho? Como bem sabem, o Robin dos Bosques teve que lhes arrancar o saque das mãos! Fiquem à espera que o PS trate do assunto no parlamento, fiquem... E depois queixem-se que foram (pela enésima vez) ludibriados pelo socialismo engavetado, e que afinal vão confiscar não apenas os subsídios, mas metade do salário. Aliás, vários comissários da "ajuda externa" já haviam dito que os portugueses se tinham que se preparar para "medidas adicionais"...

    Ou seja, os "ajudantes" externos e os xerifes que cá puseram vão saquear

    mais e mais e mais
    e mais e mais e mais
    e mais e mais e mais
    e mais e mais e mais
    e mais e mais e mais
    .....
    e mais e mais e mais

    até cairmos para o lado, como o cavalo do inglês.

    Visto que a ordem constitucional está a ser subvertida, e que os orgãos de soberania se mostram incapazes de a restaurar, aproxima-se a hora do Artº 21º da Constituição da República Portuguesa. Cito literalmente:

    "Artº 21º
    Direito de resistência

    Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública."

    O Artº 21º tem uma enorme latitude. Em particular, todo o tipo de acções de desobediência civil torna-se legítimo, a partir do dia em que a "ajuda externa" OFENDE a nossa ordem constitucional. A resistência não é apenas de um direito, mas um dever. O dever de defender a pátria.

    ResponderEliminar
  6. Além de nos fornicarem, ainda põem areia na vaselina !

    ResponderEliminar
  7. Todos têm o direito de ser Haitianos8/11/11 22:36

    Ou Somalis

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo