sábado, novembro 19, 2011

Duarte Lima: Uma personagem tenebrosa


O Duarte Lima é um personagem que ao longo dos anos me tem feito rodopiar entre o "não gosto nada daquele gajo que me irrita" de quando era deputado nos tempos do Cavaquismo, da simpatia perante a leucemia que o atacou e à qual conseguiu sobreviver, acabando mesmo por criar a Associação Portuguesa Contra a Leucemia, a repulsa quando os indícios da sua possível participação no assassinato de Rosalina Ribeiro se iam tornando conhecidos até à acusação formal no Brasil e depois o asco e o desprezo agora que foi detido por negócios fraudulentos com o BPN, banco que tantos milhares de milhões já custou a todos nós. Foi por isso a minha primeira reacção me fez imaginá-lo vestido às riscas e por detrás de umas grades, para depois preferir fazê-lo antes de anjinho. Não me perguntem porquê?


PS: Já agora que o prenderam a ele e ao filho, convidem para lhes fazer companhia na cela o Isaltino Morais e o Dias Loureiro. Sempre podiam fazer um joguinho de cartas.

5 comentários:

  1. Alguns, os mais anjinhos, não querem admitir, Portugal é um coio de mafiosos, bandidos, vigaristas, corruptos, pedófilos e grandíssimos filhos da puta. Outros, os mais objectivos (eu incluído) acreditam que toda aquela gente existe e com fartura, e, não havendo cárceres suficientes para os enjaular a todos, a solução seria.........

    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Á situação que o País chegou só podemos concluir que uma Máfia poderosa, mas muito poderosa, pior que a siciliana e calabresa, se instalou de maneira a passar sucessivamente o poder de partido para partido, ( e são três) fazem o que querem e gozam connosco, protegem-se e defendem-se uns aos outros sem o mínimo de pudor!
    Não há conserto possível e desenganem-se os que se iludem!...
    Que vão todos para a p... que os pariu!...

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  3. O boneco está excepcional, como sempre!

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  4. Desculpa Kaos, mas "sela" é aquela espécie de sofá que se põe no cavalo para o cavaleiro se sentar.
    O quartinho onde moram os prisioneiros (ou monges) chama-se "cela". Bem, isso era antes do acordo ortográfico.
    Mas esse pormenor não interessa nada. É mais um boneco muito bom.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo 00:52
    Obrigado, eu e os erros não tenho emenda.
    abraço
    Kaos

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo