quinta-feira, novembro 10, 2011

Netanyahu: Chato e mentiroso



A conversa decorria informal entre Nicolas Sarkozy e Barack Obama, e foi acidentalmente ouvida pelos jornalistas durante a cimeira dos G20 na semana passada. O presidente francês confessou que «não suporta» o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu. «Nem posso vê-lo, é um mentiroso», terá dito Sarkozy, a que Obama respondeu: «Se está farto, imagine eu, que tenho de lidar com ele todos os dias».

Deixem, tenham um bocadinho de paciência que os Palestinianos têm de lidar com ele muito mais e têm mesmo de o ver nos muros, nos colonatos e nas bombas que lhes caiem em cima. Quanto ao ser mentiroso, não o são também todos vocês?

3 comentários:

  1. Um engenhoso exemplo de oratória e política, ocorrido recentemente na ONU, fez sorrir a comunidade mundial lá presente:

    O representante de Israel na ONU: "Antes de começar meu discurso queria contar-lhes algo sobre Moisés (todos curiosos...): Quando Moisés golpeou a
    rocha e dela saiu água, pensou " que boa oportunidade para tomar um banho".
    Tirou a roupa, a deixou junto a pedra e entrou na água. Quando acabou de banhar-se e quis vestir-se, a roupa tinha sumido! Os palestinos tinham-na roubado!!

    O representante da Palestina levantou-se furioso e bradou: Que parvoíce, nem haviam Palestinianos naquela época!!!

    O representante de Israel sorriu e disse: Muito bem, e agora que ficou claro quem chegou primeiro a este território e quem foram os invasores, posso
    começar meu discurso...


    ..Lá parvos é que eles não são.

    ResponderEliminar
  2. A verdade é que, por acaso, já havia palestinianos nessa altura. A palavra árabe para palestiniano é, em escrita ocidental, "filistini". Esta palavra é a mesma que sempre designou o povo que ali morava, na chamada Palestina, e que eram os filisteus da Bíblia. Por outro lado, quando Moisés golpeou a rocha, e mais uma vez segundo a Torah e a Bíblia, o povo hebreu encontrava-se no deserto do Sinai, que é bem a sul da Palestina.
    A ser verdade esse episódio, e não tenho razões para duvidar de tal, ambos os representantes na ONU são estúpidos que nem portas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O representante da Palestina levantou-se furioso e bradou: Que parvoíce, nem haviam Palestinianos naquela época!!"

      Qual a parte que não entendeu?

      Eliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo