sexta-feira, novembro 11, 2011

Por aí abaixo


Ontem abri o Google Noticias para ver as novidades que perpassavam o mundo e na Itália os juros da dívida ultrapassavam os 7%, número mágico para a queda de um governo e para a Troika afiar as facas. Em França um novo plano de austeridade com cortes na saúde, educação e aumento de impostos. A Alemanha prevê uma queda no crescimento para menos de 1% em 2012. A Grécia continua como estava, mal. Por cá a bolsa cai e quando formos tomar um café já nos devemos perguntar: Tomo o café ou compro 6 acções do BCP? O meu conselho é que bebam o café. O Cavaco esse, enquanto por cá se debate o orçamento da miséria, anda pelas Américas a apreciar o "puguesso" da nação com a maior dívida externa do mundo.

3 comentários:

  1. Os príncipes dos transportes continuam a brincar aos trabalhadores, e os príncipes dos sindicalistas (gente que nunca partiu uma unha a trabalhar, nem sabe trabalhar) a alimentar o foguetório... Ando há mais de 30 anos a ver esta gente mascarada de trabalhador, sem nunca lhes ter visto o suor, por não fazerem pontinha de um corno neste tempo todo... um espectáculo!!
    Se não querem despeçam-se, e vamos a ver se nos 700.000 desempregados não aparece quem queira fazer o que eles fazem, e pelo ordenado que quem faz aquilo deve ter!...
    Continuamos todos a brincar às crises e às folgas e às tretas como fazem os Gregos. Os Irlandeses não brincam (50.000 funcionários públicos que tinham um emprego, mas não produziam o que quer que fosse, rua!), e o resultado? Os juros já baixaram 6 %. Mas disto ontem não se falou na AR nem dos julgamentos dos políticos vigaristas na Islândia...
    Em vez de quererem espatifar o dinheiro dos contribuintes em ordenados para calões, o que os senhores deputados deviam fazer era subir o ordenado das mulheres-a-dias, e das porteiras, nas suas casas, para o dobro ou para o tripo... Mas como isso é com o dinheiro deles, 'tá quieto!!!
    Vamos então continuar a pagar os motoristas, os mecânicos, os magotes de pessoal administrativo e de chefes, para termos 30 carreiras a andar às costas do metropolitano do Rossio para o Marquês, e do Marquês para Entre Campos, e mais os barcos para os bêbados, janados e restante escumalhada atravessarem o Tejo à borla, enquanto os pagantes largam o taco em passes e bilhetes para irem trabalhar às 6 e 7 da manhã. Se lhes acabassem com a exclusividade do transporte de passageiros dentro de Lisboa, a música era outra... olaricas.
    Puta de democracia, ou melhor: dóicracia...

    ResponderEliminar
  2. A Mim Me Parece12/11/11 17:57

    E se,... à experiência, privatizassem a gestão dos transportes públicos urbanos, por exemplo, no Porto. Com as actuais linhas, horários e... pessoal? Tipo hospital público com gestão privada. Parece-me que se iria gastar menos em troca de um melhor serviço. Hà, já sei, os trabalhadores manifestar-se-iam contra. Mas já se manifestam...

    ResponderEliminar
  3. o cavaco ouviu na tv que um tuga tinha percorrido 200 e tal países e quer bater esse recorde só que o tuga foi á conta dele e o cavaco também mas para a conta dele!
    ACABEM AS MORDOMIAS, DESPESAS DE REPRESENTAÇÃO, SUBSIDIOS DE ALOJAMENTO QUE DÃO PARA ALUGAR MORADIAS DE 1º ANDAR, FARTURA DE BÓLIDES ETC!!! Muitos comboios não fazem ligação com camionagem por minutos porque são os gestores da CP que são donos de empresas de camionagem ora para ter camionete a tempo mais vale apanha-la mais atrás e não ir de comboio logo prejuízo para a CP e lucro para as camionetes...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo