sábado, novembro 12, 2011

Otelo, os militares e os seus limites


Otelo Saraiva de Carvalho defende que "se forem ultrapassados os limites" a resposta deve ser um "golpe militar para derrubar o governo" e não em manifestações como a que está marcada para sábado próximo. Esse golpe, acrescenta Otelo que até seria "mais fácil" de levar a cabo actualmente do que o de 1974.
O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS) manifestou-se hoje contra as declarações de Otelo Saraiva de Carvalho, considerando que as revoluções "não se anunciam na comunicação social".

Tem razão o Presidente da ANS quando diz que as revoluções não se anunciam, elas fazem-se. Já o Otelo, não anunciou nada, o que fez foi dizer de sua justiça com a experiência de quem já uma vez participou no derrube de um governo anti-democrático. Agora é legal fazerem o desfile faltando saber se o que procuram é ajudar os cidadãos deste país ou só procuram ajudar-se a si mesmos. Quanto ao mentiroso do Passos Coelho e a sua camarilha talvez ainda venham a descobrir que mais valia uns tumultos. Como diz o Otelo há limites para tudo.

4 comentários:

  1. Pois há, mas este povo é medroso e cinzentão. Se aguentou 48 de Salazar, vai aguentar os que forem de PSD/CDS!

    ResponderEliminar
  2. Se o Otelo não tivesse dito aquilo que conseguiram fazer parecer que eles disse, nem sequer teríamos sabido que ele foi entrevistado! Mas quem mandou o emissário da entrevista tinha uma intenção: Otelo é um alvo fácil para encontrar levíssimos indícios de intenções subversivas. Esses indícios justificarão acrescidas razões para acrescentar polícias que contenham o êxito das manifestações! Se der agitação social, encontrarão justificação para o fracasso das suas medidas!
    Otelo foi entrevistado. Duma frase sua fizeram milhares de frases e notícias e, no entanto, dos milhares que amanhã iremos para a rua, não haverá notícia! A não ser que se assanhe a polícia para inventar um facto que ponha a opinião pública contra os que estão contra.
    Um abraço na avenida

    ResponderEliminar
  3. Pata Negra
    É isso mesmo, a frase foi uma gota de água daquilo que Otelo disse durante a entrevista. O que eles aproveitaram foi "...mas se forem ultrapassados os limites, com perda de mais direitos, a resposta da classe pode ser um golpe militar, que será até mais fácil de executar que o de há 37 anos...". É a opinião livre, de um homem livre,num país livre, mais nada do que isso. Agora, que os reaccionários do sistema queiram fazer disto motivos para reprimir as lutas que se avizinham, a música é outra, mas o Povo saberá dar a resposta adequada. Aliás Otelo disse mais, ".... trinta e sete anos depois os valores de Abril estão a ser esquecidos e a consequência disso tem sido a degradação da Democracia...", ou "....todos os países do Mundo nos respeitavam e admiravam pelo facto de termos derrubado um ditadura fascista e isso não foi de facto aproveitado. Podíamos ter ligações muito profundas, sobretudo do ponto de vista económico, com países do Terceiro Mundo que hoje são países emergentes. E hoje estava-mos numa situação excelente...", ou ".... a consequência, tem sido a submissão às grandes economias, nomeadamente os EUA, desfavorável à soberania de Portugal...", e continua - "...prova disso é a actual situação económica, pois temo que acabe na falência nacional e numa forte convulsão social...".

    Estas e outras frases a reacção não referiu, pois......

    ResponderEliminar
  4. O camarada Otelo devia era ainda estar a residir em Caxias ou Vale dos Judeus depois dos belos serviços prestados ao País depois do 25 de Abril. Já nessa altura a nossa Justiça era exemplar! Ele que desapareça, de preferência.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo