terça-feira, janeiro 03, 2012

Sua Majestade, a irrelevância


Falou a irrelevância de um Presidente da Republica um dia mostrou querer ser o "amado líder de todos os Portugueses" e continua a ocupar o cargo embora já se tenha demitido de cumprir com as funções que jurou defender. Depois de promulgar um Orçamento carregado de inconstitucionalidades perdeu toda a legitimidade e credibilidade pelo que qualquer discurso público que faça não tenho o mínimo de importância. Mais grave que as iniquidades inconsequentes daquilo que diz, são as consequências para a vida dos cidadãos da sua traição ao juramento feito a Portugal.

PS: Escolhi o preto e cinzento para fazer o boneco porque este país cada vez mais se parece com as minhas memórias de criança e jovem, onde este país é cinzento. (Talvez pela explosão de cor que o 25 de Abril foi).

13 comentários:

  1. Mais um excelente retrato da desgraça que vamos sendo.
    Mas como não há mal que sempre dure...
    Força para o ano de 2012.
    Pinga

    ResponderEliminar
  2. Anónimo3/1/12 03:18

    Você deve ser daltónico. Explosão de cor o 25 de Abril? Ahahah É como as criancinhas que vão ao cinema pela primeira vez, ficam deslunbradas e embevecidas com aquele espectáculo de "cores" mas sem perceberem a diferença entre o mundo e a realidade. O 25/4 foi uma "ilusão cromática" apenas. Agora que o "guito" se acabou de tanta ilusão irresponsável, o sonho transformou-se em pesadelo com monstros, troikas... a preto-e-branco! Abra a pestana. Quase tudo o que veio a jusante do 25/4 deu raia. O 25/4 foi o maior embuste desde que o País entrou no Liberalismo. E as cores da afamada e pretensa "liberdade" nem sequer foi o que motivou o inevitável golpe.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo3/1/12 08:29

    Mas quem é este tipo de gente que ultimamente tem vindo escrever disparates como este acima?Deve ser alguém que benefeciava do amigo fascismo!!Ou então andam a ser pagos pelo sis para destabilizar este blog.O Azar é que não conseguem, pelo contrário ainda o tornam mais interessante.KAos, mostra a estes tipos com quantos paus se faz uma canoa.

    ResponderEliminar
  4. O fascismo anda à solta, continua a espernear. Foda-se......

    ResponderEliminar
  5. Anónimo3/1/12 10:29

    O 25/4 foi um Maná que caiu do céu. Só foi pena beneficiar certo grupo de portugueses ( aqueles que se dedicaram à política); os outros, a maior parte, andam agora aos biscates e a emigrarem. E o povo unido continua a ser ....

    ResponderEliminar
  6. Tem aparecido por aqui ultimamente muito "anónimo" a culpara o 25 de Abril e o demoniaco "comunismo" / "socialismo" do estado a que chegou o país. Bem podem berrar que a realidade mostrou que foram sempre os que enganaram e lutaram pelo fim dos direitos sociais quem criou os problemas. Após o 25 de Novembro, este país sempre foi governado pelos amantes dos mercados, da globalização e das negociatas por debaixo da mesa. Muitos ficaram ricos e fizeram ricos muitos dos seus amigos. Esses sim, são os verdadeiros culpados e a abertura dos mercados à concorrencia com países sem direitos e leis laborais a razão da crise. isso e a ganância de outros.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo3/1/12 17:41

    Foi eu o primeiro anónimo. Contra factos não há argumentos:

    Dívida do Estado (directa):
    1975=10% PIB
    2000=48% PIB
    2010=93% PIB

    Dívida do Estdo (total):
    2010=146% PIB

    Despesa do Estado (total):
    50% PIB

    Este blog só interessa pelas imagens com muita piada e arte, porque a conversa é tudo menos cinetífica. É estúpida, de gente estupidificada (não necessariamente estúpida).

    Mais: não beneficio de nenhum fascismo, sou pobre como a maior parte dos portugueses. Mas penso pela minha própria cabeça, não sou "kaótico" nem enveredo em politiquices da treta. Abram os olhos.

    Portugal não sabe viver em democracia. Não é uma opinião, é uma constatação historicamente comprovada.
    Pensem nestes números, se quiserem perceber alguma coisa do que se passa pelo burgo.

    E repito, contra factos não há argumentos.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo3/1/12 19:37

    Dias Loureiro,Oliveira Costa,amigalhaços do persidente da jumta(!) 9 000 milhões de aérios(9E09 Euro)!
    Duarte Lima gosta mais de dinheiro do que do próximo,melhor,próxima(vitima) que mandou às malvas o seu 7º mandamento!!!
    E a ESCUMALHA TODA DO CDS,PSD,PSD LEVARAM ESTA MERDA aos amanhãs que cantam com a maior desigualdade da UE(indice de Gini).

    ResponderEliminar
  9. Muito bem! Este fulano é uma fraude, sempre foi! Mas só lá está a viver em Belém porque, infelizmente, há muitos portugueses que pensam, falam e agem como o anónimo das 3.18...

    Uma tristeza!

    ResponderEliminar
  10. Anónimo3/1/12 23:49

    A Carol das 22:17 está equivocada, pois ninguém que pense como eu (anonimo das 3:18) alguma vez votaria no Cavaco ou noutro mediocre qualquer. Abstenho-me desde há muito tempo para cá. Soares, Cavaco, Guterres, Barroso, Santana, Sócrates são todos criminosos e deveriam ser julgados pelos crimes praticados (muitos deles com o beneplácito popular). Sócrates foi o pior sem dúvida mas são todos muito maus. Foi preciso chamar o FMI para se começar a pôr a casa em dia, apesar de não resolver quase nada pois estamos sobreendividados há demasiado tempo.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo3/1/12 23:51

    PS: onde está, em cima, "a casa em dia" leia-se "a casa em ordem"

    ResponderEliminar
  12. Anónimo3/1/12 23:55

    E é, sim, por causa da despesa do Estado e do endividamento contraído, para permitir uma subida drástica e irreal do nível de vida de 1974 para cá, que chagámos ao ponto de ruptura em que estamos. E isto ainda não vai ficar por aqui. Esperem para ver...

    Não há almoços grátis. Não se pode subir de nível de vida sem que haja sustentação económica para o manter. É isto que muita gente, estupidificada, não consegue nem quer ver. O "socialismo" é um privilégio dos Estados ricos, como alguém dizia. A social-democracia está falida há muito tempo. Nem conseguimos sustentar tanto "socialismo" nem sabemos viver em democracia!! Que tristeza...

    ResponderEliminar
  13. Anónimo4/1/12 13:31

    Só que este cinzento é mais escuro do que o cinzento do Estado Novo.

    Também me recordo dele, hoje existe mais tristeza.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo