quinta-feira, março 01, 2012

Bola de cristal


Questionado se haverá mais austeridade em Portugal, o primeiro-ministro Passos Coelho respondeu: "Eu espero bem que não. Não tenho nenhuma bola de cristal. Como presidente do PSD ou como primeiro-ministro não me anuncio como um profeta".

Vítor Gaspar, ministro das Finanças, revela que o desemprego deverá atingir os 14,5 por cento no próximo ano, segundo as previsões do Governo. A recessão vai agravar-se, com estimativas de 3,3 por cento do PIB, e o défice para 2012 deve atingir os “4,5 por cento”.
O ministro das Finanças revela ainda que o Governo irá apresentar até ao “final de Março” um orçamento rectificativo.

Já nem sei o que dizer deste governo e deste Ministro das Finanças. Olha-se para estes números e não se acredita neles por piores que já sejam. Ao fim de dois meses já falhou em todas as previsões sem que se possa encontrar nenhuma razão para isso e já todos sabemos que também estes não serão cumpridos. O Passos Coelho já não apresenta certezas e diz não ter nenhuma bola de cristal. Não tem bola de cristal, nem tem ideia nenhuma das consequências da sua parvoíce. Já o Vítor Gaspar deve fazer as suas previsões numa dessas bolas porque dá a ideia que não acerta uma sendo o ilustre economista que é. Ou então acerta mas mente e engana.

1 comentário:

  1. Ah, ah, ah, então para que lhe servem os modelos económicos (errados) de Milton Friedman, que gasparzinho aplica com desvelo? Afinal confessa que tudo isso é pseudo-ciência? Fugiu-lhe a boca para a verdade?

    É que vem aí novo "desvio colossal", só que desta vez precisará de um mea-culpa repenicado, pois ocorre mesmo ali, debaixo do seu frankenstein orçamental.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo