domingo, março 25, 2012

A frieza violenta do poder


Quando vemos a policia e o ministro a desculparem-se pelas agressões de que foram vitimas dois jornalistas propondo que futuramente não se misturem com os manifestantes, percebemos que todos os outros, à excepção dos jornalistas, merecem ser agredidos e espancados por participarem numa manifestação. Não importa que o direito à manifestação seja um direito consagrado na Constituição, não importa se estão ou não a praticar qualquer acto de violência, não importa o sexo ou idade. São carne para bater.
Se só isto já demonstra o neo-fascismo desta gente, pior é quando percebemos que para além dos manifestantes, também aqueles que por ali estejam ou passem também são alvos potenciais. Não reconhecem qualquer valor às pessoas, são indiferentes à justiça dos seus actos e desprezam a sua existência. Elas não contam, só a manutenção do poder e a repressão sobre os que não calam a sua indignação e a sua razão são importantes. Esta é a gente que temos no governo do nosso país.

7 comentários:

  1. É uma "revolução tranquila"! http://comunicador-vox.blogspot.pt/2012/03/o-autismo-e-insensibilidade-dum.html

    ResponderEliminar
  2. É por esse motivo que eu continuo a defender que abater ministros é legitimo; e pergunto ao ver um boi da PSP avançar para mim tenho legitimidade para o esfaquear?
    Ao saber que eles podem voltar a fazer o mesmo futuramente tenho legitimidade para os perseguir e abater para me preservar futuramente?
    Foi o que fizeram no iraque, e aí era uma desculpa baseada em factos forjados...
    Conte-se comigo mas não só para levar porrada!

    ResponderEliminar
  3. por causa das munições cravo está o país neste estado

    ResponderEliminar
  4. ...a este deveriam vesti-lo com uma farda da SS!!

    ResponderEliminar
  5. é a direita caceteira em todo o seu desenvergonhado esplendor!

    ResponderEliminar
  6. Nem sequer dá para ficar espantado.Trata-se de uma actuação normalíssima da Bófia, aqui ou em qq parte do mundo. A novidade é que desta vez arrearam também nos jornalistas tugas (que passam a vida a branqueá-los e a elogia-los. Sendo assim, só se perderam as que não acertaram.

    ResponderEliminar
  7. tal e kual os jornalistas de agora é so vendidos

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo