segunda-feira, março 05, 2012

Pobre Álvaro


Um projecto de decreto lei que pretende reforçar o papel do Ministério das Finanças na coordenação das verbas do QREN abriu um foco de tensão no interior do Governo. Vítor Gaspar quer aproveitar a reprogramação dos fundos comunitários que vai ser lançada para reforçar o seu papel no controlo das verbas gastas pelo Estado. Já Santos Pereira não quere que a gestão estratégica de onde investir saia do seu ministério, sendo neste momento a única alavanca para estimular o crescimento económico.
Passos Coelho afirmou hoje que o ministro das Finanças terá uma palavra "decisiva" na reprogramação e reafectação estratégica dos fundos comunitários, embora a coordenação destas verbas permaneça no Ministério da Economia.

Pobre Álvaro que uma vez mais se vê relegado para segundo plano e desrespeitado nas suas (in)competências. Pobre Álvaro e pobres de nós que vamos ver o dinheiro que podia ser utilizado numa tentativa de reanimar a economia e combater o desemprego a ser gasto em politicas orçamentais. É que neste governo que na sua politica de empobrecimento do país e do "custe o que custar", o Vitor Gaspar, mais que todos os outros, é o que considera a vida e a dignidade dos cidadãos como o facto menos importante nas suas opções politicas e orçamentais. O "amor" do Passos Coelho pelo seu Gasparzinho equivale-se ao desprezo e desconsideração como trata o pobre do Álvaro.

2 comentários:

  1. Anónimo5/3/12 20:00

    Fabuloso!

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  2. Anónimo6/3/12 10:28

    Divinal!!! não o faríamos melhor...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo