sábado, março 03, 2012

Quantos meses são necessários para se poder julgar um governo?


Miguel Relvas, quanto aos números do desemprego, 14,8% em Janeiro, entende que não são consequência das medidas deste Executivo. "Ninguém pode ser julgado por oito meses de Governo".

Nem precisa, basta olhar para as políticas e para as consequências delas para saber que estão erradas. Atirar austeridade para cima duma recessão é como atirar gasolina para o fogo. A austeridade aprofunda ainda mais a recessão o que obriga ao aumento da austeridade. Se lhe juntarmos a pobreza institucionalizada e o aumento das falências de empresas e pessoas, que já começou a fazer diminuir as receitas dos impostos com a consequência do falhanço da meta do défice exigido pelos mercados, não há razão nenhuma para os julgar por oito meses de governo, há é urgência de correr com eles.

3 comentários:

  1. Para julgar este governo não seria necessário esperar pelas mudanças de nomes de ministérios e de logotipos, não seria necessário esperar pelo currículo das tristes figuras do elenco, bastaria ouvir um minuto Miguel Relvas e a nota já estaria dada: este governo não vale nada, tem Miguel Relvas como ministro de não seu quê e, só isso basta! O resto é grama!
    O gaspar está a entrar em pânico com o fogo que ateou! Ora menino das boas notas! Nos baldes até temos, não temos é água! Chame vossa excelência os bombeiros mas não se esqueça que eles precisam de gasolina para os carros!
    Um abraço em tempos de tempestuosa estupidez

    ResponderEliminar
  2. A Mim Me Parece3/3/12 00:49

    Quantos meses são necessários para avaliar um governo? Como diz o porco pata negra (será mesmo dessa raça ou está a armar-se?), nenhum. Veja-se o governo Santana Lopes que viu começar a contagem decrescente para levar um pontapé no cu com o discurso do putativo presidente na tomada de posse!...

    ResponderEliminar
  3. Anónimo3/3/12 17:05

    Ah, mas este Dr. Passos Coelho, só pelo memorando que assinou, em conjunto com outros dois facínoras, e pelo orçamento que ainda consegue ir para além do memorando na sabotagem à economia nacional, deveria ser demitido o governo e ser-lhe retirada a imunidade parlamentar, a ele, ao Engº Sócrates e ao Dr. Paulo Portas, para serem todos acusados do crime de traição à pátria. As provas estão lá, nos documentos que assinaram.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo